Mara e o japonês

Um conto erótico de Marco11/09
Categoria: Grupal
Data: 29/12/2007 00:08:04
Nota 8.60
Assuntos: Grupal

Sou casado com Mara, uma loira maravilhosa de 1,76 m, cabelos longos, olhos verdes, seios médios, quadril largo, bunda farta e arrebitada, coxas grossas e pernas longas. Mara adora sexo, é multi-orgásmica e sempre nos demos maravilhosamente bem na cama.

Porém, após 12 anos de casados, um filho, vida profissional atribulada, nos pareceu que o sexo começou a ficar em segundo plano. Para tentar apimentar nosso relacionamento, perguntei a ela como seria ter alguem mais conosco na cama. No início Mara ficou brava, reclamou, resmungou, mas notei que aquela noite, nosso sexo foi mais intenso, ela teve um orgasmo profundo... longo..

Depois daquela noite voltava ao assunto perguntando quem ela gostaria que estivesse conosco. Ela começou a soltar-se depois que certificou-se que eu não estava com ciúmes e sim com muito tesão. Então fantasiávamos, imaginando um amigo em comum, um ex-namorado, um desconhecido que a paquerara ( e eram muitos, pois ela chama realmente, a atenção) e nestas ocasiões nossas noites eram sempre agitadas, especiais.

Tudo começou a mudar quando em uma destas ocasiões ela mencionou o nome de um colega de trabalho , um nissei chamado Sérgio que trabalhava na sala ao lado da dela.

Estranhei porque ele é minha antítese, ele é baixo (1,67) e eu sou mediano ( 1,80) ele é mais para o magro, embora pratique exercícios regularmente e eu como descendente de italianos(aliás como Mara) tenho um bio-tipo mais parecido com um centurião romano, ele é introvertido e eu sou mais barulhento, enfim, completamente diferente.

Mara então contou-me que já ha muito tempo, Sérgio olhava diretamente sua bunda, suas pernas e então, gaguejava, ficava ruborizado, deixava cair coisas, tropeçava, ficava desnorteado.. e saia correndo. Mara percebeu que a saída estratégica era para esconder uma ereção incontrolável que o rapaz tratava de esconder.

De início ela não ligou, esse é um comportamento meio costumeiro dos homens que ficam ao seu redor, mas achava engraçadinho aquele nissei tão tímido, lutar contra um desejo tão forte. Uma noite a imagem dele veio à sua mente, eela chamou seu nome.

Notei um tremor intenso no orgasmo de minha amada loira.. O japonezinho a havia fisgado, por mais incrível que pudesse parecer.

Encentivei-a dizendo que mal não faria pois só iria povoar os sonhos mais frenéticos do jovem e ela seria a grande incentivadora das inúmeras punhetas que ele lhe dedicaria. por certo.

Mara então começou a provocar acintosamente nosso amigo. Procurava ficar a sós com ele e nestas ocasiões, deixava a saia dar uma subidinha a mais, revelando suas coxas maravilhosas. Quando levantava-se, com certeza o rapaz via uma nesga da minúscula tanga que emoldurava aquele corpo fantástico.

Houve vezes em que a ereção era tão evidente que ele a cobria com as pastas dos processos, mas mesmo assim era vizível e quase risível. Mara provocava e aprovava. E cada vez mais, à noite, nossas relações tornavam-se muito mais intensas. Minha loira gozava como louca só de pensar em ter o japonezinho dela ali, no quarto, na cama, conosco... Só esperávamos pelo momento certo para concretizarmos nosso plano diabolicamente sexual.

E este dia chegou, após uns cinco meses de espera e provocação. A direção da empresa resolveu promover nosso amigo e enviá-lo à matriz no Japão, por alguns anos. Foi planejado então um jantar de despedida para nosso herói. Mara resolveu agir. No dia anterior ao jantar, minha loira esperou o momento de ficar sozinha com ele, o que aconteceu no corredor. Não havia ninguem como testemunha. Ele vinha da direção oposta e estava um pouco longe. Mara aproveitou-se do bebedouro e inclinou-se para um gole d'água, juntando bem os calcanhares e arrebitando bem aquela imensa bunda. O rapaz quase escorregou, tentou sair por uma porta lateral, mas minha loira o chamou.

Chegando bem perto dele, insinuando-se como gosta de fazer, falando com voz grave e baixa, disse que o pegaria em seu apartamento, pois ele, como homenageado, deveria poder se dar ao luxo de beber alguns drinques a mais e, claro, não deveria dirigir. E como seria a última vez em anos que eles se veriam, ela queria que ele tivesse uma derradeiro e inesquecível presente dela.

A ereção foi imediata e provavelmente, a maior de todas. Aconteceu tudo aquilo de novo, a gagueira, os olhos piscando descontrolados, as frases meio-que-desconexas, mas talvez por ser a vez definitiva, o rapaz aceitou.

Na noite do jantar, Mara caprichou. Colocou um vestido preto bem justo, curto, decotado e com as costas nuas. Uma sandália muito alta com duas pequenas tiras, uma na altura dos dedos dos pés e outra levemente em torno do calcanhar. Seus cabelos loiros, soltos, lhe deixavam com um porte de deusa Viking. Sua bunda estava extremamente valorizada pelo tecido do vestido. O perfume fechava o quadro. ERA uma deusa Viking.

No trajeto para o apartamento de Sérgio, eu estava entre o imenso tesão e o arrependimento. Minhas idéias iam e vinham sem lógica. Um imenso frio na altura do estômago... e uma ereção descomunal.. Mara beijou-me demoradamente, massageou meu pênis e deu-me a chance de voltar atraz. Por ela,o japones seria abatido naquela noite, mas se eu estivesse com dúvidas, voltaríamos de imediato para casa.

O tesão falou mais alto. Segurei-me para não ejacular e correr o risco de manchar nossas roupas, dei-lhe um beijo em resposta e desejei-lhe toda a sorte do mundo.

Sergio quase desmaiou ao chegar em nosso carro. O primeiro motivo foi de felicidade ao ver aquela criatura, objeto de suas punhetas, maravilhosa daquele jeito, recebendo-o com um beijo próximo à bôca. O outro motivo do possível desmaio, foi que ele me viu ali. Seu semblante mudou. Era uma criança cujo brinquedo de natal, lhe fora surrupiado. Ficou amuado, cabisbaixo, por toda a festa.

Até tentou outra carona para casa, mas Mara foi incisiva. Veio comigo, volta comigo. E aproveitou a fragilidade do japones para bebidas alcoolicas, puxando vários brindes nos quais, fazia questão de encher o copo, beber um gole com malícia, e repassa-lo para o pobre mortal.

Desnecessário dizer que todos os homens presentes fixaram seus olhares naquele corpo estonteante e que todas suas mulheres fizeram caras feias, os obrigando a olhar para o outro lado. Inútil. Todos eles, felizes, voltavam a olhar, mesmo levando um sermão daqueles.. valia a pena.

No final do jantar, nosso alto japones, entre a alegria, tristeza, ereção enorme, foi conosco em direção ao carro. Abriu a porta e soltou o corpo pesadamente no banco trazeiro. Já ia bater a porta quando viu, incrédulo, Mara aterrizar ao seu lado.

Aí, a porta fechou-se.

Coloquei o carro em movimento e, olhando pelo retrovisor, pude observar Sérgio atônito, com minha deusa sentada de lado, com as coxas totalmentè descobertas, inclinada levemente sobre ele, respirando forte em seu ouvido, formando aquela atmosfera embevecedora dizendo :

- Sergio, não se preocupe, somos um casal bem resolvido, sabemos o que queremos, Marco sabe de seu desejo por mim e sabe que também o quero, portanto relaxa, está tudo bem... aproveita como eu vou aproveitar.

Dito isso, deu-lhe um leve beijo na bochecha, um carinho com a mão por entre os botões da camisa, no peito, e em seguida, deitou seus lábios sobre os dele, dando-lhe beijos cada vez mais fortes, agressivos mesmo.

Sérgio derrepente, acordou. Resolveu que, se era um sonho, iria vivenciá-lo na íntegra,e aproveitar antes que acordasse. Atacou minha esposa com o furor de tantos anos de tesão escondido. Liberou de forma avassaladora. Corespondeu aos beijos atabalhoadamente de início, mas graças ao controle que Mara conseguiu impor, foram se tornando cada vez melhores. Intensos, selvagens, mas melhores.

Eu corria o risco de bater o carro vendo as cenas pelo retrovisor ou mesmo virando a cabeça para traz, mas.. que se dane. Eram cenas incríveis, super-sexy. As mãos de ambos percorrendo aqueles corpos quentes me deixavam de pau duro como ferro em brasa. Minhas dúvidas haviam desaparecido. Queria orgia.. suruba...

Em poucos minutos minha esposa estava nua. Sergio a beijava com sofreguidão enquanto ela beijava seu peito, sua boca, sua barriga, mas não chegava ao pau... Sergio urrava. Muitas pessoas na rua, nos onibus, nos carros, presenciaram algumas cenas e se voltavam para procurar ver melhor. Apesar do Insu-film era evidente um corpo nu e outro quase, la dentro.

Chegamos em casa e, enquanto desligava o carro e fechava as portas, os dois já nus, foram para dentro. Chegando ao quarto vi aquela cena insólita : Minha Deusa, enorme perto daquele rapaz, cavalgando-o com maestria, os dois gritando como loucos. Fui pra cima. Dali pra frente rolou tudo o que dois homens héteros convictos e uma Deuza Viking sedenta de sexo, poderiam ter feito

Nosso Samurai até que tinha uma Katana (espada samurai) de tamanho razoável e brindou Mara com posições que só um corpo contorcionista poderia fazer. Ela adorou. No final da noite, já com o sol raiando, dormimos mais que satisfeitos pela realização dos nossos sonhos e planos.

Acordamos la pelo meio do dia, cansados mas satisfeitos. Antes de Sergio ir embora, ele e Mara tiveram mais um entrevero a sós onde acabaram de vez com suas forças. Ao descer a escada para ir ao táxi, Mara deu-lhe um ultimo presente, uma chupada ao pé da escada como forma de agradecimento por tudo que ele lhe proporcionou. O rapaz gozou com violencia mas com pouca quantidade de semen

Ele não se continha de tanta felicidade.

Depois de dois anos, Mara deixou aquele emprego e soubemos que nosso herói está se dando muito bem no Japão, onde casou-se e vive muito bem com sua esposa e filho.

Obrigado Samurai.


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Marco 11/09 a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
13/03/2020 12:07:27
Eu já fiquei hospedado num hotel chamado Majestic esperando por uma mulher casada.Fui o presente de aniversário para ela.
14/11/2019 09:27:22
Show Sou japa tb e adoraria ter uma Deusa assim Nunca tive sorte e nem coragem Skype mauriciomk70
22/09/2009 13:54:03
ola adorei co conto de vcs , estou morando no japao tambem, se possivel me adicionem ai no msn, quero ver alguma foto da sua linda e maravilhosa esposa .O ORIENTAL DO JAPAO msn ate breve eu espero
29/03/2009 11:59:50
Muito bom!
28/03/2009 11:36:33
Cara você enfatisou tanto o bundão da sua mulher e o japa não comeu! Já que vocês são liberais eu adoro comer bunda, sou taradão por bunda e fiquei curioso para ver o bundão dela manda pelo menos uma foto do rabo dela para meu e-mail.
28/03/2009 01:35:05
adoraria fuder essa cavalona sou do rj me add no msn
11/10/2008 21:42:31
muito bom o conto, q delicia deve ser sua esposa, meus parabens.... o importante é sentir prazer e se sentir bem.
17/06/2008 14:11:43
Mara...vilhosa heim?! gostaria muito de praticar com ela esta arte milenar.
17/06/2008 14:05:42
Nossa..!! que delícia... eu tenho uma Katana pra ser usada. Posso mostrar como é?
02/01/2008 21:52:48
EXCELENTE FANTASIA REALIZADA. PARABENS.... FIQUEI COM VONTADE DE SER O SEU NOVO SAMURAI.
31/12/2007 18:00:22
Acho que vcs já me conhecem ....rs...e que coincidência eu achar vcs aqui nesse site hein? Se forem vcs, certamente se lembrarão num encontro que tivemos em são vicente, onde seguimos para a casa de praia onde vcs alugaram. Fui chupando e sendo chupado por Mara no veículo tipo branco de vcs, anos atrás.Tbm visitei seu prédio, onde fui o presente de aniversário de sua esposa.Falamos, dentre outros assuntos, do tricampeonato do piloto Nélson Piquet..... querem repeteco???? Beijos na Mara.....com saudades ahhhhh

Online porn video at mobile phone


TIA MOSTANDO SIA CALSINHAcontos eroticos - an american talepornochamei minha amiga pra fazer sexo xvidiovampiro cumedor de bucetamulher fode compomba de 30 centimetroxvidio decotes da braquinhaContos erotico novinha dog eo capatazirma da pra irmao de causinha de lado e de bermuba e pretimhaComtos namoradas fodidas por velhoschorei na hora pau entrou xvideoo negro aldo e esposinha contocontos eiroticos leilapornpornodoido ninfetas pornodoido entrada c SR DE BGODEúltimos contos lésbicoscontos eroticos churrascohomem pega mulher sozinha no meio da rua e transa com ela e faz o regaço a b***** dela pelo XVídeosLiloca Fodendo muito Duro Emposicoesinsesto com vovozinhas no porbodoidocontos eiroticos leilapornconto erotico huntergirls71GOZEI E COMI MINHA MAE E MINHA CUNHADA VEP NO XVIDEOScontos de gozadas nas bundas grande de coroastravesti branquinha e e s branquinha e rosada tranzando na xçcamanovoscontosdeincestoOvelho fazedosexocontos eu e meu marido fomos no jogo de futebol no onibus dei pro negao eninguem viucontos eroticos de filho fazendo podolatria com a maemulher casada em ogia corninho tirando fotos ela com dois pal en fiadonocontos.fraga cheirando causinhacagando e socando manteiga no cuporno gratis cachorro pauzudo fudendo a safada casada .na zoofiliacontos swing dei a minha calcinha para o meu genrocontos erotikos menina novinha troca os cabacos por docesSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhacontos eróticos representadoselas so gosta de da o cu de bruçose pra pau grandePaguei para deflorar a filha do caseiro conto eroticogostosa a primeira vez com um pau gigante enorme e grosso jato farto de porraconto erotico mae e filha se pegandoatriz porno loira com o dente encavaladoconto porno mendigocontos gay romance real padrasto e enteadocomebuceta irma outra irma prexatopei minha prima dirmindo .com xxxvideocomo meu tio roludo e comedor comeu minha esposa novinha 1 contosminha mulher me arrombou com um pau de borrachawww.xvideo vanda virtuscontos eroticos menage bicontoseroticos peidou na pica dura do padre sp gayscontos eroticos GAYS, tesão pelo afilhado surfistaSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaContos eroticos de sexo com genroesfregou e gosou na xeca da amiga uhhhtitio comeu meu cuzinhoxvidores arega jogoSodomizando mãe e filha contos conto erotico de esposa que so anda de micro saiaquero ver cestinha nua trepando gemendo e chorandomulheres cariocas fragou seu sublinho tocando punheta olhando asua fotxisvideo negau pau rasgou noviacontos erotico amamentei dois garotosconto gay o nerd e o bad boy 7contos erotico minha mae insistiu eu fazer nudismome fode seu desgraçadover video e filme de veterinaria chupano abuceta da e gua na fasendafilho sentando bambu pornofudendo a vizinha que emprestei o dinheiroconto erotico crente casada carente fica deslumbrada com tamanho rola de outrovelho chupa abuseta da neta comdo amai saiContos eroticos de podolatria com fotos desejando chupar os pes de primas novinhasvarias fotos de sogras gostosas se putiando pro genroas bunsanfas xvideowww.xvideos.com corno nao perdubapornô zueira homem safadinho para botar a cabecinha empurrou tudo no rabo da donacontos eiroticos leilaporncontos deu o cu para o cachorraxxxvideos nao aguentou e deu uma boradinhaComersubrinhaxvidiocasadas pedindo gala na buceta