Puta, professora e mãe - cont

Um conto erótico de jornalista77
Categoria: Heterossexual
Data: 12/05/2015 01:26:20
Nota 10.00

Helena passou a noite com Tadeu no hotel, tomou café na manhã seguinte e foi à escola. Todo o programa foi bancado por ele e não saiu barato. Mas, era isso mesmo que ela queria, lhe dar prejuízo financeiro e ainda judiar bastante dele. O pior é que Tadeu adorou a noite, gozou várias vezes e ainda insistiu para ela voltar na noite seguinte. No entanto, o que Helena também fez e ele não sabe é que ela filmou a transa toda. Antes dele chegar, ela colocou uma câmera portátil escondida no quarto, apontando para a cama. Voltando para a mansão, disse à Isabela que tinha uma surpresa pra ela e foram ao quarto. Pegou o laptop e reproduziu a gravação. Isabela ficou enlouquecida de tesão com a performance de sua pupila. Ela nem piscava o olho diante da tela e das imagens em que Helena maltratava e dominava completamente Tadeu na cama, deixando-o totalmente submisso as suas vontades e gozando horrores. Percebendo que Isabela estava muito excitada, Helena começou a beijar seu pescoço, passar a língua pela sua orelha e acariciar seus seios por cima da blusa. Isa começou a gemer e a lutar consigo mesma entre fechar os olhos e curtir os carinhos de Helena ou deixá-los abertos, vendo as imagens. Helena foi para o meio de suas pernas, tirou sua calcinha, aspirou o cheiro delicioso de sua boceta e começou a chupá-la. Isabela não se controlou mais e se deixou cair para trás, de olhos fechados e gemendo alto, segurando a cabeça de Helena e rebolando em sua língua. Isabela teve vários orgasmos e também fez Helena gozar diversas vezes. As duas permaneceram na cama a metade da tarde e só terminaram de transar quando seus corpos não aguentavam mais. Foram tomar um banho juntas e, na volta, Isa falou de um programa.

- Você lembra que eu disse que tinha amigos no Judiciário? Pois bem, são procuradores e juízes que contratam minhas meninas de tempos e tempos e eu dou um descontinho amigável a eles. Assim, evito problemas futuros. A questão é que eles fazem isso com outras agências também e, uma vez por ano, eles promovem uma festinha com uma brincadeira. Eles chamam de leilão do boquete. Odeio essa palavra, mas é isso mesmo que eles fazem. Cada agência escolhe suas representantes, ela vão a essa festa e são submetidas a um leilão. A parte do boquete é que elas não são avaliadas pela beleza, pois usam máscaras e não ficam nuas. Durante a festa, o homem se aproxima dela, tira o pênis para fora e ela o chupa até gozar. Assim, o valor que elas recebem no leilão é pela habilidade do sexo oral. Quanto melhor ela faz, mais dinheiro ela ganha e o vencedor passa a noite com ela. Você precisa caprichar na chupada de todos, são vários. Aceita? - perguntou Isabela. Helena ficou calada alguns minutos, pensando na proposta e a ideia de chupar vários paus e ser escolhida pela sua habilidade com a boca foi atraente demais para recusar. A tal festa seria no sábado, em um sítio.

Sábado chegou e Isabela escolheu, além de Helena, mais duas moças que trabalhavam para ela. O sítio era muito grande e bonito, muito verde, ar puro e animais pastando. Foram recebidos por um homem enorme, muito forte, trajando paletó escuro muito elegante e máscara. Era um segurança da festa que as encaminhou ao local do evento. Foram recebidas por outro segurança, trajado de forma semelhante ao primeiro, que as apontou uma grande mesa repleta de máscaras de estilo veneziano, que cobriam do nariz para cima, deixando apenas a boca de fora. As participantes da festa deveriam escolher as suas. Helena escolheu uma dourada muito bonita. Receberam um número que as identificaria para os clientes. Finalmente, entraram no salão. Era um local enorme, suntuoso, com um grande tapete vermelho, luxuosíssimo, com uma decoração gótica nas paredes que davam um ar sombrio. Todos os homens vestiam smokings negros com capas e capuzes, além das máscaras. Três deles usavam capas e capuzes vermelhos e andavam pelo salão com turíbulos, espalhando uma fumaça pelo ar, que Helena saberia depois ser incenso. Ao passar os olhos pelo salão, viu que havia muitas garotas como ela, mascaradas e andando a esmo, porém também havia várias mulheres nuas, apenas com uma calcinha mínima. - Você não disse que as mulheres eram proibidas de ficar nuas? - perguntou. - As mulheres que vão participar do leilão são sim. Estas são as esposas e namoradas dos homens ou mulheres da sociedade. Essas vão participar da orgia, mas não do leilão - respondeu Isabela, tirando sua roupa também.

Helena começou a caminhar pelo salão, não havia conversas nem rodas de bate-papo. As pessoas andavam, ficavam paradas observando as outras ou transavam. As mulheres nuas estavam ali para isso, para transar e o faziam na frente de todos. Helena se aproximou de uma mesa em que um homem estava sentado na cadeira com uma dessas mulheres em seu colo, cavalgando gostoso em sua rola muito dura. Um segundo homem se aproximou por trás, a curvou para cima do primeiro e enfiou seu pau no cu dela. A mulher delirava de tesão sendo ensanduichada. Em outra mesa, duas mulheres se beijavam lascivamente e uma delas apoiou a outra na mesa e se ajoelhou na sua frente para chupar sua boceta. Aquele clima luxuriante e ainda a fumaça do incenso estavam deixando Helena enlouquecida de tesão. Perdida em seus pensamentos e fantasias, ela sentiu um toque em sua mão. Se virou e viu um homem puxá-la para um canto. Ele se apoiou em uma pilastra, abriu o zíper da calça e tirou seu pau para fora. Começara a brincadeira. Ela se ajoelhou na frente dele, segurou sua rola meio amolecida e colocou na boca. Era de tamanho mediano, mas tinha um cheiro gostoso e Helena chuparia qualquer coisa no estado dela. Chupou com capricho, alternando entre beijos e lambidas. Chupou as bolas também, esfregou no rosto e o sujeito gozou em sua boca. Ela engoliu tudo e, mal acabou de limpá-lo, ele já guardou o pau e saiu de perto dela. Logo depois, veio outro e também a puxou para um canto e enfiou seu pau em sua boca. Esse já estava duro e, ao que parece, vinha pronto pra gozar. O cara segurou sua cabeça e bombou, enfiando a rola lá dentro sem dó até explodir em gozo, lançando vários jatos de esperma. Novamente, se vestiu e saiu.

Em cerca de trinta minutos, Helena já havia chupado cinco paus e todos gozaram em sua boca. Um deles não era circuncidado e, ao puxar o prepúcio, subiu um odor desagradável. Não estava sujo, mas o cheiro era esquisito e enjoativo. No entanto, passou a língua, sentiu que o gosto era bom e o engoliu. Ela estava explodindo de tesão, sua boceta transbordava e piscava forte. Quanto mais paus chupava, mais tesão ela sentia. As regras proibiam que as peças, como eram chamadas as candidatas, se masturbassem. Se o fizessem, eram expulsas ou obrigadas a tirar a roupa e se juntar às demais, eliminadas do leilão. A fumaça ajudava a aumentar o tesão. Não era apenas incenso, deveria ter alguma outra coisa. Ela continuou sua caminhada, meio zonza, esfregando as coxas uma na outra, esperando ser chamada para outra chupada. Ao longe, viu um gesto em sua direção. Foi até ele, que estava sentado em uma mesa, e apontou sua rola. Ela se ajoelhou entre suas pernas, abriu suas calças e viu surgir um pau torto pra direita, não muito grande, mas bem grosso. Sua boca encheu d'água, ela nunca havia chupado um assim, muito menos dado para um assim. Caprichou com ele, na esperança de depois ser escolhida para passar a noite. Cheirou, lambeu e chupou o melhor que conseguia. O tesão que ela estava a fez atacar a rola do sujeito, engolindo até sua garganta. Ao mesmo tempo, acariciava suas bolas e suas coxas delicadamente, batia o pau no seu rosto e na sua língua. Helena se desdobrou na mamada e conseguiu fazê-lo gozar deliciosamente em sua boquinha. Deu um beijinho na cabecinha e sorriu para o homem, saindo de perto dele.

Muito tempo depois e vários paus chupados, com a mandíbula doendo do esforço, o estômago meio embrulhado e um gosto amargo na boca de tanto esperma, ouviu uns tambores e as luzes se apagaram. Quando acenderam, uma voz forte ao microfone chamou as candidatas ao palco, iria começar o leilão. Cerca de dez moças subiram e, uma por uma, apresentavam seus números e começavam os lances. Na vez de Helena, três homens a disputaram ferozmente. A cada lance, sua boceta tremia de tesão. No final, ela foi arrematada por um valor bastante elevado. Uma jovem se aproximou e a levou até um quarto no sítio, ricamente decorado. Retirou a máscara dela e pôs uma venda em seus olhos. - Agora, você fica aqui e espere seu mestre. Não retire esta venda, não acenda a luz e não se masturbe - disse ela e saiu. Helena esperou por uns quarenta minutos, sozinha, cega, estourando de tesão e, quando achou que ele não viria, ouviu a porta se abrir. Ficou quieta, sem mexer um músculo, num misto de medo e excitação. Duas mãos a abraçaram por trás e apertaram seus seios com firmeza. Helena estremeceu, soltou um gemido longo e se encostou no corpo de seu mestre. Ele a levou até a cama, a empurrou de quatro no colchão, tirou sua calcinha encharcada e a penetrou com força. Helena soltou um grito de prazer e teve seu tão esperado e desejado orgasmo. Desabou de bruços na cama e sentiu o homem se deitar em cima dela e a foder como quis. Ele a comeu nessa posição por vários minutos e depois a virou. Colocou suas pernas em seus ombros e a fodeu de frango assado. Tirou seu vestido e caiu de boca em seus seios. Ele a fodia com vigor, com energia e ela gozava descontroladamente. Começou a sentir o pau dele engrossar e viu que ele gozaria. O cara tirou a rola e gozou em cima dela, urrando feito um animal. Foi um banho de esperma em cima dela. O cara se deitou ao seu lado e, após alguns minutos, a fez chupá-lo até o pau endurecer outra vez. Ela, então, o reconheceu, não era o tortinho que ela queria, mas sim o não circuncidado, o que não cheirava bem. Mas, e daí, o cara sabia foder e era isso que importava. Ela o chupou bastante e o deixou bem duro. Em seguida, ele a colocou de quatro e enfiou em seu rabo. Segurou na sua cintura e fodeu bastante até gozar novamente, desta vez enchendo sua bunda de porra quente. Helena terminou a noite exausta e dormiu banhada de suor e esperma. Só foi acordada na manhã seguinte por Isabela. Seu corpo estava moído, mas seu rosto tinha um lindo sorriso de satisfação.


Este conto recebeu 6 estrelas.
Incentive jornalista77 a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
28/02/2020 23:34:45
Adorei
14/05/2015 02:32:11
Sensacional!
13/05/2015 19:32:31
Maravilhosooo minha bucetinha ta piscando.
13/05/2015 08:32:54
Que mulher admirável é Helena. Nota 10!
12/05/2015 14:44:21
tooop. chama o bombeiroo kkkkkkk
12/05/2015 08:36:39
Sensacional.
J67
12/05/2015 06:28:27
Muito bom, esta começando a pegar fogo....
12/05/2015 02:17:30
Sensacional. Um dos melhores da série (se não for o melhor). daria 11 se pudesse!


Em Família: Parte 1 Autor Sr G casadoscontosConto con foto comi uma guriazinha novinha e gozei dentro delasinhozinho.gosano.video.pornoEu quero ver bucetaaaaahBabá velha finge dormir e e emrrabada pelo novinho contos eróticospornô doidão lavano carrocontos eroticos malv comendo as interesseirameu marido quer ser cornocontos eiroticos leilapornmininar mostador a bucertarcontos eiroticos leilaporncasada.comcrente dando pro.comvelho.contonovinha goziu tanto que a gala espirrou na cara do namorado ti gizandoleila peituda p...a porno parrahonem colica cachorto pra chupar suas bolas pornisexo anal hAaaaacontos eroticos malv comendo as interesseiraestorias de sexo acordei com meu padrasto me chupandoxvidios gostosa deixa maridi ir trabalhar e chama amigoprimo gozou dentro dela e acabou mao gostandomarido liberalvideos porno e sensuais de mãe de Santos que dizem que as pomba giras gostosas mais gostosascorno eu confessoabobrinha bucetinha contocontos eiroticos leilapornmae tia primo sem limites contos eróticosxvideos sogras de pernas abertas em frente dos genrosNeguinhis safados do pau enormi xvideocontos esposa fodida pelo guarda noturnochuapadas entre elascontos e vidios homem casado na casa de massagem ė enrrabadoxvideos cliente dotado fica com pau duro durante exame e a depiladora acaba não resistndocontos eroticos xvideos clausuravideo porno mulher gozándo de kratroporno meninas cortido asferias brasilmeninas que gota de gozada na boca pornovidio corno mulher pedio aregosexo gay frottagexvideo menina de meno gosano e tremeno as penasexo gay homens velhos contoswww.com lesbicas pedindo pra a outra morde o pigelover videos de travestis dotadas acariciando o penis dentro da roupabem novinhas e rolaças xxvideosas mulheres bomba Dona gostosa sentando no pau do cara tem dinheiro carropoRNohomem estrompa mulher virgem em videoPorno caseiro pegando o cedente de predeiroConto erotico raspando penteiopauzudo passando a vara no meninouma mulher mulheres peladas o que uma pessoa mulher pelada que tava na escola e os Mulekes do filme para ela Só que eu quero ver como se mata beijo elaComendo minha vizinha novinha contos eroticoadorocuzinho cabacominha esposa cely e nosso caseiro negrao nosso machoxxvideo alunas da bera a fodersou evagelica e nao tive em casa e procurei fora contos eroticocontos de sexo em noite chuvosa conto erotico vadia cadela sitiopornocontoincestoscomeu o cu da inquilina conto eroticos mulher do corno na borrachariaporno descarado peguei minha filha batendo uma siriricaporn contos eroticos negao foi entregador fudeu minha esposaentiada chamou atenção de shortinho Jens atolado acabou levano rola no cu xvidiosbrigas de mulheres bofinhociririca no clitoris lisinhogorda peidorreira contosvídeos gay bombeiros e policiais se esfregando um no outro até gozar se melando de porracomtos eroticos flagrei minha entiada de quatro na cusinha de mini saia e com a calsinha enfiada na xana çocontos eiroticos leilaporncontoswww.eroticos na festapadre viadotrocando com outro