ABUSANDO DO ESCRAVO VIRGEM

Um conto erótico de Rodolpho Mafioso
Categoria: Homossexual
Data: 27/05/2013 02:46:33
Última revisão: 27/05/2013 02:53:18
Nota 10.00

ABUSANDO DO ESCRAVO VIRGEM

Vou começar contando um pouco de minha história. Meu nome é Rodolpho, nasci na fazenda de meus pais numa vila no Vale do Paraíba dentro da província de São Paulo, porém dos sete aos vinte anos vivi com minha tia na côrte, o que me deu muitos benefícios, pude conhecer muitos pederastas e efebos sem perder o charme vitoriano de meu tempo.

Desde os vinte eu passei a viver novamente na fazenda e não demorei muito para fazer aventuras, mas essas merecem outro conto. Atualmente, estou contando com vinte e cinco anos, alto, peludo, barbudo, corpo não muito definido visto que meu pai não consegue trazer professores de ginástica da Europa para este fim de mundo.

Vou contar sobre o escravo que comecei a usar em maio, portanto, quatro meses. Havia um escravo chamado Zezinho. O menino era magrinho, mas tinha certa definição nos músculos por causa do serviço pesado, andava rebolando e o tinha visto dançando no Carnaval, desde aquela visão eu tinha ficado fissurado e não havia noite que não desejava ardentemente seus serviços. Então um dia eu prometi para minha irmã que iria até o jardim do fundo pegar umas flores para um arranjo que ela queria fazer e sem querer trombei com o escravo, ele veio de encontro a mim.

— Sinhôzinho, desculpa eu.

— Se eu tivesse com as flores de minha irmã, você as teria destruído.

— Nunca mais faço isso, sinhô, pode bater, pode me pôr no tronco, eu sei que errei.

— Imagina, garotinho, você no tronco? Apesar de ser interessante.... — eu disse segurando-lhe a mão e girando-lhe o corpo, observando-o por completo— Mas, por hora, não é isso que quero falar. Quantos anos você tem?

— Quinze, sinhô.

— Você fica diferente assim vestido de homem, usando calça no joelho, camisa , diferente de quando vi no Carnaval. Você tava vestido de mulher, rebolando

— Mas era Carnaval, sinhô. E o sinhô vosso pai deixou o povo da senzala fazer festa, a sinhá vossa mãe deu inté um corte de tecido pra minha fantasia. Foi errado?

— Oras, Zezinho, alguém aqui falou que é errado. Você é escravo, mas escravos também possuem direitos e este lhe foi concedido e pode conseguir muitos outros direitos. Gostaria de ser livre?

— Claro, sinhô, é o que mais quero, adoraria sair daqui e conhecer esse mundão.

— É, pra mostrar seu rebolado gostoso.

—Imagina,sinhô, não rebolo não.

— Rebola sim. Sempre vejo rebolando quando anda. Escuta, não pode! O que eu falava sobre você dançando no Carnaval era que você assim de homem rebolando é muito melhor, você me agrada, sabia?

— Sinhô, mas o sinhô falou que não pode rebolar.

— Não pode mesmo. —- cheguei mais perto dele, pus a mão na bunda dele, fui massagendo e fiquei falando bem de perto —- Mas pra mim você vai mostrar, só pra mim, porque eu quero que você me sirva, quero que você seja meu escravo pessoal. Vai ganhar um quarto só para você e bem mais acomodado.

Ele estava assustado e quando ia se afastar, eu tasquei-lhe um beijo.

—Sinhôzinho, o sinhô tá me deixando arrepiado me tocando desse jeito.

— Vai ser pior, vou deixar você molhadinho e bem dolorido — falava isso passando a mão no mastro dele e a outra mão no meu. —-ele gemia

— Isso é certo, sinhozinho?

— Não sei, isso não importa! Você é escravo, não tem que se preocupar se pode ou não, não tem nem cérebro pra isso, tem que se preocupar que se não me obedecer vai p’ro tronco e nem ganha seu quarto como combinado.

— ‘Tá bom, sinhô, não quero fazer nada que seja errado pro sinhô. Me beija de novo, sinhô.

— Ainda bem que você entende que eu dou as ordens e tomo as atitudes. Ainda bem que você entende que EU quem devo beijar e fazer tudo, mas se você ‘tá com tanto fogo assim porque não me beija?

—- O sinhô é quem manda, tenho medo de... — interrompi beijando o rapaz que era muito obediente e estava dentro de meus critérios

—- Vou providenciar o quarto, amanhã já se muda p’ra ele, amanhã começa seu novo trabalho e trago a manteiga para você.

— Eu não preciso de manteiga no pão, sinhô, não faço cerimônia.

—- HAHAHAHA, tudo bem, mesmo assim pego a manteiga na cozinha para tudo entrar facilmente haha.

No dia seguinte, já tinha mandado providenciar o quartinho dele. Simples, bem simples, até rústico, mas para o escravo era o mais refinado espaço que poderia ter em vida. Havia um espelho com adorno dourado, parede branca e pobre, cama de casal larga, mas modesta no jogo de cama, dois armários e um espelho.

—-- Sinhô Rodolfo, que lugar enorme e só pra mim!

—-- Para nós dois —- sussurei aos ouvidos dele pegando-o pela cintura.

Lancei-o ao chão e sentei à cama e disse:

—— Agora, Zezinho, você vai me servir. Olhe minhas botas, estão sem brilho, lustre-as —- e aumentei o tom de voz e aproximei meu rosto do dele—- COM A LÍNGUA!

O efebinho foi lambendo minhas botas e eu elogiando o trabalho. De repente, vi que estava bom e que não queria perder muito tempo com isso e me levantei.

—— Oba! Quero ver no espelho!

. Nisso acabei pisando nele que deu um gemido e eu respondi:

—— Desculpa ter pisado em ti, mas deves compreender que é assim que as coisas funcionam.

Então, continuamos. Pedi para ele retirar minhas botas e as meias e assim ele fez e obedeceu-me lambendo-me os pés. Ele lambia lascivamente cada parte e foi dobrando minha calça pra chupar os pêlos das pernas.

—- Agora, tire-me o colete, a gravata e a camisa, Zezinho. Não quero ter que esforçar nisso, tu o fazes, escravo!

Ele fez isto. E quando tirou minha camisa disse:

—— Ai! Eu sempre tive vontade de tocar esses pelos! Eu via o sinhô tomando banho na lagoa e tinha vontade.

—- Safadinho, agora você vai lamber tudo.

Ele beijava, lambia cada pelo. Depois, fiquei de pé e abri arranquei a calça e abri as ceroulas e ordenei:

—— Chupa isso!

——Mas sinhozinho —- disse ele pegando em meu membro —- acho que não cabe na minha boca, é muito grande.

—— Hummm, ainda bem que reconhece, mas o problema é seu.

Seja como for, ele chupou e eu forçava a cabeça dele para o mastro e ele engolia tudo direitinho.

——- Lambe tudo, sirva!

Ficamos assim até eu me satisfazer e eu tirar e dar-lhe um tapa:

—— Agora vamos fazer outra coisa!

—— Eu não quero, quero continuar!

—— Como é?

—— Estava tão bom chupar!

—— Só quero saber desde quando você dá ordens aqui! EU QUEM MANDO —- e falando isso dei uns tapas para ver se ele aprendia. —— É quando eu quero e não quando e o que você quer.

Sendo assim eu o virei de costas, deitei-o no meu colo e abaixei as calças e vi que ele não usava ceroulas, que perdido! E dei muitos tapas na bunda dele

—— Isso é para você entender que tem que ser do MEU jeito, escravo!

—— Ai! Ai! Ai!

E a cada gemido eu batia mais!

—— Aprendeu?

—— Ai! Aprendi! Ai!

Eu o virei de frente e escutei:

—— Tava tão bom apanhar do sinhozinho... com essa mão forte, mas eu sempre vou obedecer.

——- Hummm, gosta de apanhar?

——- Dói, mas é bom, não sei explicar.

—-— Agora vou fazer algo que vai doer mais e vai ser melhor. Fique de quatro.

—— Como, sinhozinho?

—— Seu idiota —- dei dois tapas seguidos

—— Ai!

—— De quatro como um burro...

Ele se pôs nesta posição na cama. Eu untei o buraco do traseiro dele com manteiga. Dei uns tapas e introduzi meu membro dentro. Ele começou a gemer:

—— Ahhhh Ai! Ai! Tá doendo!

—— Eu ainda não entrei com tudo, vai doer muito mais ainda.

Ah! Que prazeroso o escravo sentindo prazer! Ele ia gemendo e cada vez mais eu introduzia o membro inteiro,e eu falava:

——- Seu pervertido! Está gostando né?

——- É bom, sinhozinho, Ai, dói muito!

Conforme aumentava a velocidade, ele gemia cada vez mais. Decidi trocar de posição e o coloquei em cima de mim. Fiquei sentado à cabeceira da cama e o coloquei sentado sobre mim para cavalgar. Ele ia controlando a própria velocidade, foi melhor pra ele. Então eu dava alguns tapas:

—— Ah, efebinho perdido! Isso, cavalga, meu escravo!

—— Ah, assim é melhor, meu senhor!

Então, precisava gozar, levantei-me, coloquei o meu membro na boca dele e gozei lá dentro.

—— Agora você vai engolir todo o leitinho.

Logo depois eu pus a mão no mastro dele e o ajudei a gozar. Eu deitei. Dei-lhe um beijo e ele retribuiu lambendo minha barba. E perguntei:

—— Gostaste de me servir?

—— Sinhozinho, foi tão maravilhoso! Estou honrado de te servir. Eu sei que não posso falar, mas vai acontecer de novo?

——- Hahaha. —- disse eu sorrindo —— Claro, muitas outras vezes, meu escravo! Agora faça uma massagem para me relaxar. —- então, sério ——- Eu ordeno!

Ele fez a massagem e assim que estive relaxado arrumei-me para deixar o quarto e falei bravo:

—— Presta atenção, você é meu escravo pessoal, está proibido de fazer isso que fizemos agora com outros, você tá entendendo? —— dei uns tapas.

—— Ai, ai, sim sinhô.

—— Recomponha-se e volte ao trabalho. Quando eu quiser, eu chamo.

Possuí Zezinho várias vezes na fazenda de meus pais. E ainda possuo.

Se gosta de homens à moda antiga, deixe seu skype, facebook e e-mail e informações para eu ver se você pode me servir.

Rodolpho Mafioso


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive mafioso25 sp a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
27/08/2014 00:28:29
Adorei o conto. Quero ser seu escravo e te servir.
27/08/2014 00:27:46
Sou escravo e quero te servir
28/05/2013 22:23:40
Por causa de alguns comentários decidi parar de escrever minha série e me focar no meu livro. Tentei pedir ajuda ao site que representava uma grande quantia de leitores mas falhou. Procurei ajuda dos meus colegas leitores. (Caro colega escritor, ajude fazendo uma denuncia quanto ao usuário Gostosinho, apenas dá 0 nas notas e sempre o mesmo comentário. basta apenas ai no denunciar e escrever... Sou o Autor XXXXXX, gostaria que banissem o usuário "Gostosinho" apenas dá 0 nas notas não apenas minhas mas de outros escritores, estragando as notas médias e fazendo comentários como ":42:13 Lixo zero kkkkkkk" , ou apaguem a contar deste usuário ou eu sairei do site juntos aos meus colegas escritores. Obrigado.)
27/05/2013 17:10:44
Concordo com o Harlesson
27/05/2013 14:58:21
Muito bom.
27/05/2013 11:02:06
Simplesmente incrível !!! parabéns...!! Uma dica pros próximos contos pra ficar ainda melhor: Mostre pro seu escravo que o que importa é o SEU PRAZER e não o dele...então proiba ele de gozar quando quiser...tipo você ordena que ele tenha permissão pra gozar uma vez a cada 10 que ele fizer você gozar,vai ficar muito mais excitante
27/05/2013 09:44:31
Não gosto muito dessas paradas de só usar e joga fora não, mas o seu até que foi legal.
27/05/2013 03:43:04
10


nunca vi vm macho gosar tanto assim dentr da buceta da minha mulhe de buecta arregacadaxvindo corno gostosa gosta de se filmadaquero ver lindas travestis entrando em enormes rolas ate gozarem nelas videos boas fidasyoutube tarado comeu sibrinhas sexaul tirado a roupa nuascontos com fotos encoxada no ônibusas gasela mas brancas fud com pica bem grande e grutanocontos eroticoscuzinho sem pregasquero ver vídeo de pornô de mulher gostosa trepando dando a b***** até espumar de perna aberta até escorrer até babar a b*****mulher da bundona fica de quatro e negao li enfia a pirocavideos longo/penis monstro negros gosando dentro do cu do viadinho branquinhoo gay mundo bichaNiely mostrando a b***** raspadinhanovinha timidaxvidiocontos de negro roludo e novinhaum uisque depois de um cigarro pornoe essa tua carinha síndico na me olhandodesde pequeno bato punheta na frente do meu irmaoxividio pai comendo a filha na mesa com os ospedesXVídeos cara estrupando A Sementinhacontos eróticos minha esposa e seus pequenos delitosinstalei grampo no celular da edposa e descobri a vadia que ela e contos eroticosmarido esfola cu da mulher em posiçao genicologistaconto gay do pedreiro que comeu o branquinhoVideo de porno com teste de fuga lidade com tia rabo grandepediu carona irma evagelica pornoTia rita coroa gozandosexo com tapas na cara.puxau de cabelosmulheres relatando como e ser dominatrixnegonas de fio dental esperando o comedorSoquei fundo o consolo na mamae gostosacontos erotico mulhe feiasexocunetevideo de madrasta indo a viagem de finalistas com o filhofilhinha Caçula imitando a rola grande do seu paiContos eroticos a gozada incetuosa e mais gostoza que quaque outra gozando dentro da irma cem camisinhaXvideo a pica do irmao era tao grande que ela nao guetou verconto eu so tinha dez aninhos e meu tio ja chupava minha xoxota que era carnudinha eu ia a loucuraxvideod imprecionadaSogra siliconada fudende bebadaxnxx bundas etanguinhascontos anal c cavalos e touroscontoseroticos comi desmaiadacontos eiroticos leilaporncontos eróticos minha esposa queria saber do apelido do meu amigo negaoVamp19-Contos O Doce Nas Suas Veias Capitulo 02toninha fudenoporno ero da buseta colico no cunovinhos na academia recebendo massagem fudendo chupando levando gozada na boca e no cu pra porra ficar escorrendobucetuinha apertada xvideosmenor chora com dotadoxvidiomúsica de Tierry E aí parceiro que como você é o meu desejo te chatear o seu prazer escravo dos seus beijos Ai como eu quero te agarrarvidros prno insetos fodendo mae emprensada coroas do sapsapconto erótico dopando pra meter gostosoconto erotico funk peladacarol celico fudendo putinhaporno empurrou de uma vez que ela pinotouMeu primo playbou carioca conto gay cap 3gostosa fazendo borquete no carromachos do pau cabelydos negao ditados brasileiros nusgosada no trem lotadoContos chupei a buceta da janarapotria nuonibosPorno gay Homem chama encanador para olhar o tetoir:ma virge fudendo com irmao do piru gigamtecontos eróticos gay meu irmão e o seu buracoContos coloquei um shortinho d menina e acabei estupradoconto nora e sogro acanpandopornodoido ninfetas pornodoido entrada c SR DE BGODExvideos filmes antigo com mulatas fujonascontos eiroticos leilapornnegao esposaxvideocontos eroticos gay x negao 40cmCONTOS ERÓTICOS DE MOTORISTA FANTÁSTICOSporno incesto filha perguntapai o que e sexo e ele mostrafraquei minha mae peituda dando no quarto para meu primo roludobatendo uma ciririca pra amiga fandoa esporraabaxa vidio porno de tio ifiano a mão na buseta da supria para baixar nu selula brasileiro mais safadia gostosa e meter meu na sua bocacontos chantagiei a enteada e tirei seu cabasopassando a mao no decote e chupando os peitosNegrão.estrupando sobrinhavirgem a forca sem.os pai ver atras de casafilme porno home reprodutoxvides filio fio mamaepeladabolinei empe a faxineira