Segredos de uma vila pt8

Um conto erótico de DHL
Categoria: Homossexual
Data: 17/10/2017 21:57:29
Nota 10.00

Era um sábado à tarde. Rafael estaria de folga na noite do sábado para domingo. Acordou era já 14h com Natan dando beijos em sua testa. Ele olha para Natan.

Rafa: Oi meu gato!

Natan: Oi bela adormecida! Isso é hora de estar dormindo? Levanta, come alguma coisa. Teus pais deram uma saída e pediram para te avisar que tem comida no forno para aquecer.

Rafa: Tu está aqui desde que horas?

Natan: Cheguei agora a pouco. Teus pais estavam saindo. Encontrei eles no portão.

Rafa: Hmm, já fiquei preocupado! Eu não falei nada para eles sobre nós dois.

Natan: Nem eu para os meus pais.

Rafa: Bom, eu vou fazer a higiene. Pode ficar no PC. Não vou comer agora, não consigo comer nada de sal logo que acordo. Já venho.

Rafael foi fazer a higiene e Natan sentou-se no PC e começou a jogar. Quando Rafael voltou ao quarto Natan parou de jogar e ficaram se beijando, estavam um com saudades do outro pois durante a semana não se viam mais. O máximo que conseguiam era se falarem por telefone ou por skype. Quando estavam juntos procuravam matar a saudades e aproveitavam o máximo possível. Como nessa noite Rafael não iria trabalhar Natan faz uma sugestão.

Natan: Que tal irmos para o cinema hoje? Nunca conseguimos sair juntos! Hoje seria uma ótima oportunidade! Poderíamos ir cedo ao shopping, comemos algo lá e depois pegamos um cinema. O que acha?

Rafa: Boa!! Gostei!! Vamos sim! Eu passo na tua casa às 18h pode ser?

Natan: Na minha casa não! Me pega na rua debaixo, meus pais...

Rafa: Verdade!

Natan: Então vou indo para casa, já são 17h! Quero tomar um bom banho para ir.

Rafa: Como gostaria de tomar esse banho junto!

Natan: Safadinho! Quem sabe logo logo conseguimos!!

Rafa: Não fique alimentando minhas esperanças para me frustrar em seguida.

Natan: Tadinho!! Não chore! kkkk

Rafa: Vai lá! Te quero bem perfumado!

Natan: Está me chamando de fedido?

Rafa: Capaz! Teu cheiro é muito bom!

Rafael chegou perto cheirando Natan. Foi ao pescoço dele e ficou cheirando. Foi até sua boca e deu um beijo demorado. Ficaram se beijando um tempo. Ao abrir os olhos, Rafael teve a impressão de ter visto um vulto na porta. Olhou novamente e não viu ninguém! Foi acompanhando Natan até a porta para se despedir e ao chegar na entrada, deu de cara com seu pai.

Rafa: Oi! Pai!

Natan: Oi Sr Paulo!

Paulo: Oi filho, oi Natan!

Natan: Bom vou indo! Até depois!

Paulo: Tchau Natan!

Rafa: Tchau! Até depois. Já passo lá!

Natan saiu. Encontrou D. Regina que estava chegando carregada de compras. Oferece ajuda mas ela diz que não precisa.

Paulo: Vocês vão onde?

Rafa: Vamos para o shopping e depois ao cinema!

Paulo: Hmmm certo!

Rafa: Você pode emprestar o carro?

Paulo: Sei não filho! Antes preciso conversar contigo!

Rafa: Mas pai, nós vamos sair às 18h, podemos conversar depois?

Paulo: Então vai de ônibus...

Regina: Que bonito, vocês dois aí conversando e eu carregada de sacolas e nem para me ajudarem. Só o Natan ficou com pena e queria ajudar. Vem Rafa, me ajuda!

Rafael ajudou sua mãe com as compras. Levou até a cozinha.

Rafa: Mãe! Será que eu posso usar o carro hoje à noite? Eu queria ir com o Natan para o shopping e pegar um cinema.

Regina: Claro, filho! Só avise seu pai!

Rafa: Pois é, mãe, eu pedi para ele, mas ele quer conversar antes de liberar o carro, mas eu marquei de sair às 18h e ele mandou eu ir de ônibus então.

Paulo: Tu tem de aprender que as coisas tem um preço. O preço para eu liberar o carro ou não é conversarmos!

Regina: Amor, deixa ele ir de carro! O coitado passa a semana estudando e trabalhando, dorme pouco, só tem hoje para aproveitar. Amanhã vocês conversam. Ele vai sair com o Natan, é um menino muito bom, é o melhor amigo dele.

Paulo: Mas esse é o problema...

Regina: Como assim?

Rafa: Não entendi, pai!

Paulo: Ah deixa para lá. Depois conversamos. Vai, pode pegar o carro.

Rafael ficou feliz por poder pegar o carro e iria poder sair com Natan. Ao mesmo tempo estava confuso com o que o seu pai havia dito. Mas não era momento para se preocupar. Correu para seu quarto e foi tomar banho. Terminou seu banho e já era quase hora de sair. Arrumou-se, passou seu perfume e foi pegar a chave do carro.

Rafa: Pai! Onde está a chave do carro?

Paulo: Está aqui comigo!

Rafa: Pode me emprestar?

Paulo: Não pense que se livrou de nossa conversa. Nós vamos ter essa conversa.

Rafa: Tá bom, pai! Agora me empresta ela que eu já estou atrasado.

Paulo: Aqui está! Pegou tua carteira?

Rafa: Sim está aqui!

Paulo: Cuide! Qualquer dano no carro tu vai ter de pagar! E por favor, cuide nessa estrada. Se tiver problemas, me ligue!

Rafa: Está bem! Também te amo, tá? Tchau!

Paulo: Tchau, filho.

Rafael foi até onde havia combinado com Natan para buscá-lo. Natan, como sempre, estava atrasado. Rafael precisou esperar mais 15 minutos até que ele chega.

Rafa: Poxa, Natan! Tu nunca consegue ser pontual?

Natan: Meu Deus! Já está de mau humor? Se é assim nem vamos!

Rafa: Mas é que tu sempre demora! Mas pelo menos está bem perfumado kkk...

Natan: Tudo isso é para ti, meu amor!

Rafa: Que delícia! Vem aqui, vem!! Deixa eu sentir esse perfume de perto.

Se aproximaram e se beijaram! Rafael partiu rumo ao shopping. No caminho comentou sobre o que seu pai estava querendo e que quase não liberou o carro, por sorte D Regina defendeu-o e então o pai liberou o carro. Revelou que estava com receio da conversa que seu pai estava querendo ter.

Natan: Bom, não fique nervoso agora! Vamos aproveitar essa noite! Não fique se estressando agora!

Rafa: Tem razão! Vamos ver primeiro as opções de filmes e depois vamos ver o que comer!

Natan: Ótimo!

Chegaram ao shopping, havia poucas vagas disponíveis. Conseguiram estacionar longe da entrada do prédio.

Rafa: Nossa, o shopping deve estar cheio!

Natan: Noite de sábado...

Rafa: Vamos ver os filmes.

Chegaram na entrada do cinema e viram as opções. Escolheram um filme de comédia, mas conseguiram entrada somente para a última sessão da noite. Foram até a praça de alimentação. Natan estava querendo McDonald's. Rafael preferia comer algo mais sofisticado. Debateram um pouco sobre o que seria melhor, por fim decidiram ir onde Rafael queria. Entraram no restaurante, fizeram seus pedidos e foram para a mesa esperar estar pronto.

Rafa: Nossa, está demorando!

Natan: Mas também, quis pegar salmão! Devem estar pescando ele ainda para ti!

Rafa: Kkkkk Cala a boca. Ou devem estar matando a vaca para pegar a picanha pra ti!

Natan: Ah mas picanha é algo comum! Já salmão não é tão comum alguém pedir!

Estavam discutindo a demora quando o garçom entrega seus pratos e pede desculpas pela demora pois tinha vários pedidos e tiveram problemas com o salmão.

Natan: Kkkkk Viu! Culpa do teu salmão!

Rafa: Ah! Vá cagar!

Terminaram de jantar e foram dar voltas pelo shopping. Olhavam as vitrines. Natan estava interessado em um celular novo. Parou em uma loja para olhar o celular. Achou muito caro e desistiu. Estavam caminhando pelo shopping ainda e então Natan parou em frente uma loja e ficou olhando.

Natan: Está faltando isso para nós!

Rafa: Como é?

Natan: Ali ó! Está faltando um par de anéis para nós!

Rafa: Isso é um pedido oficial?

Natan: Não, seu bobo! Pedido só se faz quando se tem os anéis em mãos!

Rafa: Que pena! Agora não vou mais comprar! Mas tem outro anel te esperando.

Natan: Afff... palhaço! Eu querendo ser romântico e tu fala essa merda!

Rafa: Kkkkkk... Calma! Estou brincando! Mas sério! Está um pouco difícil para mim!

Natan: Ainda não é hora! Mal conseguimos nos ver!

Rafa: Mas quando vai ser hora? Quando nós dois estivermos com cabelos brancos com bengalas na mão?

Natan: Afff Rafa! Não fica pressionando! Eu não quero ainda!

Rafa: Por que não? Estamos juntos à quase um ano e eu sempre tive paciência esperando por ti! Qual é o problema que te impede? É alguma coisa comigo? Eu preciso saber para poder te compreender!

Natan: Eu sei a quanto tempo estamos juntos. Eu te agradeço por estar esperando por mim! Mas eu te amo demais. Tenho alguns medos.

Rafa: Medo? Medo de que?

Natan: Medo de te perder!

Rafa: Medo de me perder? Como assim? Natan, eu te amo demais. Te amo muito mesmo! Se não te amasse, eu não te esperaria. Se fosse só por isso que estou contigo, eu já teria terminado tudo! Olha tudo o que já passamos juntos. Quase não estamos nos vendo! Tu pode confiar em mim!

Natan: Eu sei, Rafa! Mas eu tenho esse medo que me consome, que está sendo mais forte que eu.

Rafa: O que eu preciso fazer para que vocês não deixe esse medo vencer?

Natan: Acho que tu não precisa fazer nada, sou eu quem tem de lutar com isso!

Rafa: Não, eu posso te ajudar a vencer, mas você precisa me dizer como!

Natan: Vamos parar com essa DR aqui. Vamos, já está quase na hora de entrar no cinema.

Rafael estava perturbado com o que Natan havia dito. Estava se sentindo culpado por Natan se sentir assim, mas ao mesmo tempo não conseguia compreender esse medo. Seus pensamentos estavam borbulhando em sua mente em um misto de sentimentos entre alegria de ver que Natan o amava, triste e culpado pelo que Natan sentia. Natan também estava mergulhado em pensamentos. Estava feliz pois percebia que Rafael o amava muito, estava se sentindo culpado por seu medo estar atrapalhando a relação. Nem mesmo ele conseguia compreender seus medos. Ambos entraram no cinema em silêncio e foram para suas poltronas no fundo do cinema.

O filme começou e eles ainda estavam mudos. Um esperava que o outro quebrasse o gelo. Passado uns 10 minutos de filme, Rafael sente uma mão pegando na sua. Olha para a mão que o segura, olha para Natan e ambos abrem um sorriso. Natan coloca sua cabeça no ombro de Rafael que deixa seus pensamentos apagarem. Quase não presta atenção no filme, presta mais atenção no toque de seu amor em seu corpo. Sente a cabeça sobre seu ombro, as suas mãos entrelaçadas. O filme termina e eles saem. Muitas lojas já estavam fechadas. Foram até a praça de alimentação, Natan ainda queria um McDonald's, mas este já estava fechado. Encontraram o Burger King aberto e foram lá comer.

Rafa: Então agora é voltar para casa!

Natan: Não queria ir para casa!

Rafa: E quer ir onde?

Natan: Algum outro lugar?

Rafa: Tipo?

Natan: Tipo, para ficarmos a sós, aproveitar um pouco mais essa noite!

Rafa: Não consigo pensar em algum lugar assim?

Natan: Hahahaha... Tu está lento?

Rafa: Não estou te entendendo!!

Natan vai até o seu ouvido e cochicha.

Natan: Motel!

Rafa: Sério?

Natan: Sim!

Rafa: Não, Natan!

Natan: Por que não?

Rafa: Não quero que isso aconteça assim. Não quero que se sinta pressionado a isso. Eu esperei e vou continuar esperando.

Natan: Não estou me sentindo pressionado! Eu estou te querendo! Quero fazer isso!

Rafa: Não, Natan! Eu quero que seja em um momento especial. Não assim, depois de uma D.R. que tenha envolvido esse assunto! Eu te amo muito para que seja assim!

Natan: Eu não te entendo. Até antes queria, e agora não quer!

Rafa: Natan, eu quero, e quero mais que tudo, mas quero que seja especial. Mas se tu agora está pronto, poderemos encontrar um momento especial para isso acontecer!

Natan: Sim, estou pronto, tudo bem! Se tu acha melhor assim, eu vou esperar, tu esperou por mim!

Rafa: Que bom! Podemos ir para algum lugar, não precisamos ir para casa. Eu sei de um lugar legal para irmos.

Natan: Então vamos!

Eles entraram no carro e se dirigiram para o tal local que Rafael tinha falado. Era um parque dentro de uma universidade. Era um local muito bonito e pouco movimentado nesse horário.

Natan: Rafa, é muito bonito aqui, mas deve ser perigoso nesse horário. Não sei se é uma boa ideia!

Rafa: Relaxa! Ali tem um posto policial. Sempre tem algum policial ali. Basta ficarmos aqui por perto do posto.

Natan: Não sei não! Parece muito ariscado.

Rafa: Se quiser ir, podemos ir!

Natan: Agora que estamos aqui, vamos ficar um pouco. A vista daqui é muito linda.

Rafa: Vamos ali naquele banco. Quando quiser ir, nós iremos.

Sentaram-se no banco. Raramente passava alguém por ali. Eles ficaram contemplando a paisagem noturna da cidade. Aproveitavam o tempo para se beijarem. Aproveitavam um pouco o tempo ali. O policial saiu do posto para dar uma volta pelo parque fazer a patrulha. Eles permaneceram no banco. Estavam ali curtindo quando de repente aparece alguns sujeitos mal encarados.

Sujeito 1: Ei olha aqueles viadinhos! Bora dar uma surra neles!

Sujeito 2: Bora, estou louco para dar um pau alguém!

Eles foram em direção deles. Natan estava tremendo de medo. Levantaram-se para sair dali e foram em direção ao carro. Os sujeitos correram e os alcançaram antes que eles conseguissem se afastar.

Sujeito 1: Então viadinhos, onde pensam que vão? Nós só queremos nos divertir. Estão sozinhos aí?

Rafa: Cai fora! Estávamos só curtindo um pouco a noite! Vai, nos deixem ir!

Sujeito 2: Cala a boca pirralho! Tu quer apanhar, hein, viadinho? Quer apanhar?

Rafa: Cara, por favor, nos deixem ir. Não fizemos nada para vocês! Só estamos aqui aproveitando a noite!

Sujeito 1: É mas vai apanhar e vai ser agora.

Policial: Algum problema garotos? Que estão fazendo aqui?

Sujeito 1: Oi, senhor! Nenhum problema! Estou só passando por aqui!

Policial: Vão embora daqui agora. Estou chamando reforço.

Sujeito 2: Sim, senhor, já estamos saindo.

Policial: Ei! Vocês dois estão bem? Eles fizeram algo para vocês?

Rafa: Sim, estamos bem! Eles não chegaram a fazer nada, mas estavam nos ameaçando de nos bater.

Policial: Isso não é hora de estarem na rua. Por hoje tiveram sorte, mas poderia ter sido pior. Vão para casa. Vão para um lugar onde fiquem seguros. Querem registrar B.O. contra eles?

Rafa: Não, obrigado. Nós já estamos indo.

Policial: Imaginei! Não vou pedir os documentos de vocês dois, mas tomem muito cuidado. A sorte de vocês é que eu os vi quando eu saí para a ronda e sei que são de bem, caso contrário...

Rafa: Obrigado policial, estamos indo.

Entraram no carro. Natan estava tremendo muito de medo. Rafael ficou com pena e se sentindo culpado por o ter colocado em risco. Saíram mudos em direção à suas casas. No caminho finalmente Rafael quebra o gelo.

Rafa: Tudo bem? Está mais tranquilo?

Natan: Sim, estou, agora estou!

Rafa: Desculpe ter te colocado nessa situação!

Natan: Tudo bem. O importante é que não nos aconteceu nada. O policial chegou em tempo.

Rafa: Pois é, tivemos muita sorte! Vou te largar em casa.

Natan: Não, me larga onde nos encontramos.

Rafa: Não, Natan! Estou com medo de te largar lá. Não quero que te aconteça nada de mal.

Natan: A vila é segura. Não vai me acontecer nada.

Rafa: Não vou te largar lá.

Natan: Tá então me larga da esquina de casa.

Chegaram próximos da casa do Natan. Rafael parou próximo à esquina. Ficaram um tempo dentro do carro conversando. Começaram a se beijar. Os beijos começaram a ficar mais intensos. Provavelmente pelo que havia ocorrido antes. Um estava com medo de perder o outro e isso reforçou o amor deles. Estavam se beijando quando Natan pegou a mão de Rafael e colocou em seu colo. Rafael ficou com fogo nesse momento. Passava a mão pela coxa de Natan que era grossa por causa dos esportes que praticava. Subiu sua mão e foi lentamente próximo do pau do Natan. Mas não avançava muito. Não queria que Natan sentisse que ele estava forçando.

Natan: Não quer sentir como tu está me deixando? Pode pegar nele. Ele está querendo a tua mão nele.

Rafael subiu sua mão. Chegou mais perto do pau com a sua mão. Já sentia a elevação nas calças. Passou sua mão e sentiu que estava duro como pedra. Ficou com mais fogo. Queria aquele pau para si. Queria tocá-lo de alguma forma sem ter aquelas camadas de roupas separando. Abriu o botão da calça. Abaixou o zíper, colocou sua mão por dentro da calça. Agora só havia o tecido fino da cueca o separando do que queria. Ficou acariciando por cima da cueca. Foi um pouco mais além e invadiu com a sua mão a cueca de Natan que já respirava ofegante. Pegou aquela massa quente e dura na mão. Acariciava, movimentava masturbando, sempre beijando Natan. Finalmente uma parte de seu desejo estava se realizando. Estava ali sentindo aquilo que aguardou por tanto tempo. Estava ali em sua mão. Estava beijando o pescoço de Natan quando viu pelo vidro traseiro que alguém estava se aproximando.

Rafa: Vamos parar, tem gente vindo. Logo agora! Tinha de vir gente! Caralho que pau gostoso tu tem, Natan!

Natan: Gostosa é essa tua mão!! Se tua mão é assim, o que dirá o resto!

Rafa: Pois é mas precisaremos deixar para outro dia. Só deixa essa pessoa sumir e então te acompanho até perto da tua casa.

A pessoa passou e foi adiante. Quando estava bem longe eles saíram do carro. Foram caminhando em direção à casa do Natan. Ao faltar apenas uma casa, Rafael deixou Natan ir sozinho. Ficou ali parado na rua até que ele entrasse em casa. Voltou para o seu carro e partiu para casa. Chegou, guardou o carro na garagem. Olhou para o relógio e já eram quase 1h da manhã. Entrou em casa em silêncio. Não ligou as luzes para não acordar ninguém. Foi até a cozinha. Pegou uma água na geladeira, bebeu e foi em direção ao seu quarto. Ao atravessar a sala, a luz foi acesa.

Paulo: O senhor acha que vai dormir sem a nossa conversa? Me dê a chave do carro.

Rafa: Pai! Achei que já estivesse dormindo. Está aqui a chave.

Paulo: Onde vocês foram?

Rafa: Fomos no shopping, cinema e depois fomos dar uma volta, nada demais!

Paulo: Filho, seja honesto comigo. O que está acontecendo entre vocês dois?

Rafa: Como é?

Paulo: Tu e o Natan. O que está rolando entre vocês?

Rafa: Nada, pai! Somos bons amigos.

Paulo: Filho, ele está aqui todos os dias. Está sempre junto contigo. Fica no quarto contigo. Isso é mais do que bom amigo.

Rafa: Pai, não rola nada entre nós dois.

Paulo: Rafael, pare de mentir para mim! Pare de fazer teatrinho! Fale a verdade! Admita que tu é viado! Meu Deus! Meu filho é viado! Que tristeza eu ter de admitir isso e meu filho não admite ser. Tu partiu meu coração, Rafael!

Rafa: Pai, eu não estou mentindo!

Paulo: Está sim! Tu está mentindo! Admita! Tu está mentindo!

Rafa: Não, pai não estou mentindo.

Paulo: RAFAEL!!!!!!!!!!! ESSES OLHOS QUE ESSA TERRA HÁ DE CONSUMIR VIRAM TU E O NATAN SE BEIJANDO NO QUARTO!!!!! EU VI, RAFAEL, EU VI!!!! TU ESTÁ QUERENDO ME CHAMAR DE LOUCO??? DIZER QUE FOI ILUSÃO MINHA???? QUE É ILUSÃO MINHA QUE MEU FILHO É VIADO???? EU DESCI PARA TE CHAMAR PARA AJUDAR A TUA MÃE COM AS COMPRAS. CHEGUEI NA PORTA DO TEU QUARTO E VOCÊS DOIS ESTAVAM AGARRADOS SE BEIJANDO!!! E TU QUER DIZER QUE EUUUUU ESTOU MENTINDO??? QUE DECEPÇÃO, MEU DEUS!!! QUE DECEPÇÃO!!!

Rafa: Paicontinua....


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive jjrs a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
05/11/2017 02:06:45
BOM, VAMOS LÁ. NÃO TENHO MAIS SACO PRA AMORES ESCONDIDOS. AMOR NÃO PRECISA SER ASSIM. ESSE LANCE DOS MEDOS DE NATAN NÃO TEM NADA A VER. UM ANO NAMORANDO E NADA ACONTECEU??? INACREDITÁVEL. NÃO CREIO QUE O PAI DE RAFA SEJA UM MONSTRO OU COISA PIOR, CREIO NA PREOCUPAÇÃO DE UM PAI. ELE DEU TODAS AS CHANCES PRO RAFAEL CONTAR E RAFAEL NEGANDO, NEGANDO, NEGANDO. MAS TAMBÉM CREIO QUE FOI MAUS O PAI PRESSIONAR. TUDO DEVERIA SER NO TEMPO DE RAFAEL. E SE ESSE PAI FOR UM MONSTRO OU HOMOFÓBICO ENTÃO QUE RAFAEL O MANDE SE FUDER E VÁ VIVER A SUA VIDA COM NATAN. AFINAL NÃO É O PAI QUE ESTÁ NAMORANDO COM NATAN E SIM RAFAEL. ESSE PAI DEVE SABER E ENTENDER QUE NÃO SE ESCOLHE DE QUEM VAI SE GOSTAR. ODIEI ESSE LANCE DO PAI DE RAFAEL CHAMÁ-LO DE VIADO. GRANDE BABACA E IDIOTA.
18/10/2017 15:11:36
O pai do Rafa foi um monstro para falar com ele desse jeito


Contos eroticos vizinho velhoContos eroticos dentistaarrumance comigovelinha gosando em pinto muito grandecontos eiroticos leilapornconto erótico f****** com cunhadoVidio porno xvidio com irmeo dando a buceta para irmao sonaboloxxxxxvideeo mais praserososconto esposa com sobrinhonovunha foi passa um final de semana na fazenda do tio e deixou o cavalo guder sua buseta em contos eriticosVidio porno gosando ensima da bunda delaBroxe de tirar folego xvidiosmullheres pelafasporno lubrificando o cu com manteiga e socando a mao infeira dentro deleContos minha cunhada fodida pelo padre na sacristiacontos eroticos gays com homens mais velhosfudeno com a esposa do do meo melhor amigo em pornobrasileroxvideo dp descabasandocontos de sexo depilando a sogracoroas de fio dental tão cheia de tesão Cheguei cheguei escorregando pela sua b*****xxxvideo calsinha no regovidiodisexopornocontos de sexo depilando a sograpau mostro q gata nao aguenta e pede pra da um tempo pq sua buceta ta doendotransas em araruamasexooralcuiabapadrasto promete que vai colocar devagar quando a enteada abre as pernas ele enterra a picadei viagra a minha prima e fudi com ela vom um pau de borrachacontos eiroticos leilapornContos novinha cuzinho depósitomamãe dar a buceta para mimconto erotico velho taradofudelanca em largado. e peladocontos eroticos viuvaWESLLEYWEST-CASA DOS CONTOS EROTICOS |zdorovsreda.ruPeitao bicudo sendo chupado ebucetinha molhando search sexoComtoseroticos cegredoXVídeos b******** garotinha se coçando toda com vontade tesão por mão abrindo as pernasporno novinha no malabarismo com duas rolasxvideos calibrosasmaoate ganaler contos eroticos de padres reaisguei fudeno de saia em casaxvideos. sexo. estoria. encardinhoconto porno minha mulher e sua amiga enfio o dedo no meu cuporno secretaria aser estupprada no escritorio e gozada dentro da vagina sem ela quererVideos de sexo brasileiro Eloisa de osasco da o cuzinho gritando/texto/201210326magrinha na dupla penetração vaginal com dois ficam pretosviados mansos que gostam de urinaxoxotas em perigo cabaçocarnegão é só de calcinha mostrando a b*****porno.com negao levanta a saia da gostosa casada enfia até o saco surpresa pra o corninhohomem é menor que dá mais uma rola de homem mamando no peito da mulher enfiando a rola dentro do mosquitocasa dos contos eroticos temas broderagemxv metendo com olho liso so empurra xvideosLeonilda Vídeos Pornôperquei minha esposa chupando outraxvconto erotico de casada eu minhas filhas somos fudidas pelo meu bb roludao aguentei 28 cm de pica grande e grossaxchamster novinha da o cu ejacula pela bucetaconto esposa arrombadavídeo pornô só gordona dos peitão arrastando no chão bem grandão maior que de vacaconto erotico patra tarado fas crenta casada vhotar e gosar na sua roladona margarida metendo gostosoConto erótico bricadeiras eradas com o paiconto erotico vizinha me pediu q eu cuidasse da sua filhagordas lpucas de tesaoporno.com negao levanta a saia enfia até o saco enche de porrapriminhos na ferias do colejo fazem muita putariacontos eroticos feminizaçao do garotinho maewww.casadoscontos/gayputo.commarentinhos xvideos sempre gostei de arretar os homens desde novinha contosCumi meu subhinho gay eu confessocomendo as coroasde shortinhoxvideoestrupado cedo em rabado pelos pesosnovinhos com tensão na cabeça da pica e batem puetaconto do pintinho do meu filhoxota molhada escutando o barulho do tesaomeu corno troxe um negão para me foder e tirou fotoswwwmae acordada com rola no cuquero ver o ganhador do homem chupando a b***** peladoesposa do corno adora se exibir sem calcinha pro encanador so pra ele ñ resistir e fuder a safadaconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhocontos eroticos tia bucetuda no onibus e menino casetudoporno gozas femininas fudendoarrebentando com o pal grandevi meu primo batendo uma punheta e fiquei louca contocontos eroticos primo billabong28come meu cueu quero pornografia pornografia as meninas retada os cabelo achando tudo grandenovia damdo a buceta gostosa xvideo pornô Mobile pague 2 de mulheres gemendo com o pau atolado até o talo na buceta