Poderoso sogrão

Um conto erótico de Malluquinha
Categoria: Heterossexual
Data: 21/05/2008 13:48:18
Nota 9.78

Poderoso Sogrão : Parte 1

O fato que vou narrar aconteceu em 2002.

Sou uma mulher bem resolvida sexualmente, casei aos dezenove anos, tenho cabelos lisos, longos e negros; olhos castanhos, pele clara, estatura mediana, quadris largos, busto médio, pernas bem torneadas e vinte nove anos de idade.

Meu marido (Beto) na época trabalhava em uma Multinacional, tínhamos uma vida sexual muito ativa, afinal foi ele quem me iniciou nessa vida, somos adeptos de ménage, temos um amigo que participa sempre que pode, e acabou se tornando sócio do meu marido sendo eu o negócio na sociedade, vez por outra colocávamos uma mulher as vezes a prima dele ou a nossa secretária.

Tínhamos o hábito de quase todo final de semana ir almoçar na casa da mãe dele pra pegar uma piscina.

Foi justamente num final de semana deste, que minha vida mudou.

Ao chegarmos lá encontramos a irmã dele mais velha com o marido e o irmão caçula com a noiva, dona Dalva (minha sogra) e seu Jorge (padrasto do meu marido) haviam saído para fazer compras.

As mulheres foram pra cozinha preparar o almoço enquanto os homens iam arrumando as bebidas no gelo e preparavam a churrasqueira.

Na cozinha o papo rolava, solto até que a minha cunhada Cris começou a contar sobre a sua preocupação com a mãe, pois tinha conversado muito com ela e descobrirá que a mãe estava separada do padrasto, que não rolava mais nada entre eles, que estava pensando em dormir em camas separadas, pois não agüentava mais as investidas do marido, ele queria trepar todo dia, duas ou mais vezes por noite, e agora queria mais, queria fazer sexo anal, o que dona Dalva não admitia de maneira nenhuma pois foi criada dentro da religião e dizia ser pecado, aquela aberração.

Cris confirmou que o velho além de tarado tinha um pinto enorme, maior do que o do marido dela, que ela teria visto em um determinado dia ao passar pela porta do quarto da mãe, pois a porta estava meio aberta e pode notar que o seu Jorge estava colocando a cueca, e o pinto dele ficará amostra.

Eu e Rita só ouvíamos e nada falávamos, nisso dona Dalva chegou e tivemos que mudar de assunto.

Já com almoço quase pronto, fomos pra piscina juntarmos aos nossos homens, seu Jorge estava na churrasqueira preparando o churrasco, diga-se de passagem, churrasco igual o dele é difícil de encontrar, o velho entende do riscado.

Entre um mergulho e outro, eu imaginava como seria o cacete do seu Jorge, volta e meia eu disfarçava e dava uma olhada no volume na sunga do coroa.

Bebemos a tarde toda e quando a noite chegou, voltamos pra casa.

Deitada na cama com Beto, contei a ele o que a Cris tinha me dito.

Ele já sabia, o que estava acontecendo e confirmou que o padrasto tinha fama de garanhão, inclusive os amigos dele o chamavam de Jorge triplé.

Incendiei ao ouvir aquilo, fiquei transtornada, e comecei imaginar brincando com aquele cacetão.

Nessa noite me acabei com o meu marido.

Domingo de manhã, Beto me chama para irmos pra casa da mãe dele, pro enterro dos ossos.

Quando chegamos, avistei a Rita deitada na espreguiçadeira tomando sol e o Rafael na piscina com o seu Jorge, disputando quem tinha mais fôlego debaixo dágua.

Eu subi pra me trocar, coloquei um biquíni fio dental bem apertadinho e desci, quando retornei a piscina seu Jorge já estava em pé, fazendo churrasco, passei perto dele e disse baixinho quase no ouvido dele

* voltei para aproveitar a sua lingüiça.

Da onde eu tirei coragem para falar aquilo eu não sei, cai na água, e fiquei brincando com a minha filha e com Beto, de vez em quando eu percebia o olhar safado do coroa no meu rabo.

A bebida rolava solto, o meu marido já tinha bebido bastante, aproveitando da situação o seu Jorge se aproximou de mim e disse,

* oi querida, estou aqui com a minha lingüiça pra você, vai querer agora ou mais tarde,

Respondi,

* que estava com muita vontade mas, iria querer mais tarde, nisso ficamos naquele joguinho de palavras com duplo sentido.

Eram quase 14: 00 hs, quando o Rafael chamou o Beto para irem ao Maracanã assistir o jogo do Flamengo pois um amigo deles tinha duas entradas sobrando pro jogo.

Beto perguntou-me se tinha problema de ir, eu disse que não, que ficaria na piscina com a Rita e a nossa filhinha aproveitando à tarde ensolarada.

Dona Dalva se arrumou e foi para um compromisso na igreja.

Ficamos nós quatro na casa.

Seu Jorge ao mergulhar por baixo d`água esbarrou na minha perna e não disse nada, vendo que não liguei, ele veio e começou a brincar conosco, ele agarrava a Aninha no colo, e colocava ela para boiar, e quando ela se assutava, ele vinha em minha direção com a intenção de passá-la para mim, e aproveitava para encostar as costa da mão nos meus peitos.

Aquela situação foi me deixando muito excitada.

Passados alguns minutinhos, Rita avisa que vai tirar um cochilo, pois iria aproveitar a ausência do noivo para descansar um pouco.

Mal a Rita sumiu, seu Jorge se transformou, ele saiu da piscina e foi direto na churrasqueira, voltou com uma pequena lingüiça na mão, sentou-se na beira da piscina e me perguntou,

*Vai saborear agora?

Respondi.

Essa eu não quero não, é muito pequena.

Aproveitando que ele ainda estava sentado na beira da piscina, coloquei a Aninha deitada no colo dele, mas fiquei com os braços aberto junto ao corpo dele aproveitando a situação para encostar as costas da mão bem em cima daquele cacete.

Olhei bem dento dos olhos dele e disse,

*Deixa ela um pouquinho assim que vou dar um último mergulho.

Aproveitei, empinei bem o rabo e me joguei na piscina só para provocá-lo, após o mergulho, sai da piscina e fui direto com Aninha pro banheiro, aproveitei para tomar um banho também, sai do banho troquei a roupa da minha filha e a coloquei para dormir.

Vesti um shortinho, sem calcinha por baixo que me deixa super gostosa e coloquei um top bem curtinho, bastante provocativo.

Em cinco minutos Aninha já estava dormindo, sai do quarto, e fui até o quarto do meu cunhado e vi que a Rita dormia um sono gostoso.

Pensei comigo mesma, é agora, chegou a hora da verdade, de hoje não passa.

Seu Jorge estava na cozinha, com um copo na mão e com outro pra mim, ele vestia um calção de listras bem largo, sem camisa, que o deixava bem sexual, pois ele possui um corpo bem sarado, apesar da idade (62 anos), ele tinha acabado de tomar banho também, estava um coroa enxuto.

* Minha querida, você está magnífica, parece uma princesa a espera do seu príncipe encantado.

Respondi.

* Eu já passei dessa idade, agora só acredito no que vejo e posso tocar.

Ele me olhou de cima em baixo, e disse,

* Enfim sós.

Caminhou na minha direção, sem dizer nada, como se fosse meu dono, se aproximou pegou a minha mão, levantou-a até a sua boca e deu um beijo bem carinhoso, me olhou nos olhos, deu um sorriso safado e sem largar a minha mão, ele a levou até a sua cintura, fazendo com que, eu o laça-se. Carinhosamente juntou o seu corpo ao meu como se fossemos dançar, a respiração aumentou, os nossos lábios se aproximaram, não tinha mais como evitar e o primeiro beijo tornou-se inevitável.

Parecíamos dois namorados apaixonados, aos poucos fomos nos separando, sem falár-mos nada, ele me conduziu até o seu quarto, voltou a me beijar, nossas línguas se cruzaram, ele me apertava contra seu corpo, aos poucos comecei a sentir um volume crescendo dentro do calção dele, já não agüentava mais aquela situação, o meu corpo tremia todo, já sentia a minha bucetinha toda molhada, uma vontade louca, de ter aquela piroca dentro de mim.

Aos poucos ele foi descendo, beijando o meu pescoço, e ao mesmo tempo, acariciando os meus braços, aproximou-se do meu peitinho, deu um beijinho por cima do top, beijou o outro, com os dedos foi retirando o top, a cada seio descoberto ele beijava e sugava, e ia trocando de posição, hora uma, hora outro.

Foi descendo até a barriguinha totalmente descoberta, parou no umbiguinho, circulava em torno dele, brincava com a língua, me deixando cada vez mais molhadinha.

Desceu mais um pouco, encontrou o meu shortinho todo molhado, parecia que eu havia feito xixi de tão molhada que estava, mais uma vez com toda sutileza, ele pegou no meu short e começou a tirá-lo me deixando totalmente nua.

Olhou pra mim e disse.

* Você não imagina como eu sonhei com isso, quantas vezes eu ti vi aqui na piscina e imaginava este momento.

Deu um beijinho, desceu mais um pouco, abriu um pouco os meus grandes lábios e começou a passar a língua de cima para baixo, de baixo para cima. Eu soluçava e pedia para não parar. Abriu mais um pouco a minha bucetinha e enfiou a língua toda dentro dela, brincava com o meu grelinho me fazendo gozar na sua boca, lambeu cada lado da minha virilha e foi descendo com a língua por entre as minhas coxas até aos meus pés e retornava em direção da minha bucetinha, levantou as minhas pernas, viu o anelzinho do meu cuzinho, colocou a pontinha do dedinho e sentiu quando ele estremeceu, brincou um pouquinho e começou a chupá-lo, que língua maravilhosa, voltou pra minha bucetinha, chupou o meu grelinho e ficou uns vinte minutos mais ou menos brincando com o meu grelinho, só nesta brincadeira eu gozei umas quatro vezes, todas elas naquela boca gulosa.

Ele subiu pelo meu corpo até encontrar a minha boca, nos beijamos e dessa vez fui eu quem comandou a brincadeira.

Fui beijando todo seu corpo, passei pelo peito cabeludo mordiscando o biquinho do peito dele.

Parei na barriguinha atlética, malhada, e fui descendo, não me contive e arranquei o calção dele de uma só vez, eu estava tão ansiosa por querer ver aquela, que ao arrancar aquele calção levei uma violenta pancada no rosto, era a pirocona dele que estava mais duro que um toco de madeira, não vou mentir não, me assustei com o tamanho.

Meus olhos brilhavam de felicidade, tentei segurar com uma mão só, não deu, tive que segurar com as duas, eu apertava carinhosamente, enquanto batia uma punheta, com as duas mãos, naquela vara, dei um beijinho na cabeça, passei a língua em volta, tentei colocá-lo na boca. Na primeira tentativa não consegui, passei a língua em todo o sua extenção e fui descendo até o saco, ele era grande também, chupei uma bola depois outra, engoli a primeira e voltei na segunda, já estava com a boquinha mais preparada.

Retornei para a cabeçona, já conseguia introduzila na boca, brinquei naquela posição e com as mãos continuava a punhetá-lo, seu Jorge gemia e me pedia para não parar que estava bom demais, aumentei a intensidade da chupada, comecei a senti que ele iria gozar, a piroca começou a inchar, quando fechei os olhos senti o primeiro jato de porra enchendo a minha boca, tinha um gosto maravilhoso comecei a engoli quando vieram mais dois jatos fortes que acabaram por transbordar da minha boquinha, continuei chupando até sair a última gota, com os dedos recolhi o que sobrara no cantinho da boca e lambi.

Continuamos a nos olhar, sem dar uma palavra.

Ele me fez carinho, me tratava como uma rainha. Aos poucos, senti o pau dele se refazendo ficando grosso e duro.

Ele me perguntou se podia continuar, uma vez que eu estava estasiada.

Peguei o pau dele e disse,

* Quero ele todinho dentro de mim,

Ele me abraçou, virou o corpo em cima do meu, deixou-me senti aquela vara roçando a minha bucetinha, colocou a cabeça na porta da buceta brincou pra cima e pra baixo, com isso ela foi encharcando, ao ficar toda melada, ele colocou a cabeça dentro, mesmo lubrificada senti um pouquinho de dor, ele parou, forçou de novo, deu outra parada e a cada centímetro conquistado ele avançava mais, sem deixar sair o que já tinha entrado, eu já tinha gozado de novo, não sentia mais dor, só prazer.

Aos poucos ele começou a bombar, no início devagar aos poucos foi aumentando o rítimo me levando a loucura, eu já não respondia por mim mesma, comecei a gemer e cada vez mais alto, aquilo me levava a loucura, aquele homem tinha o poder de me satisfazer como nunca antes.

Eu estava completamente tomada por aquela piroca, mudamos de posição sem tirar de dentro, agora eu cavalgava aquela pirocão, a cada descida eu parecia que ia morrer, não me contive, eu gritava, gemia, gritava cada vez mais, eu só ouvia ele me dizendo ,

* Vai minha princesa, cavalga este teu alazão, você está linda gozando desse jeito.

Pedi para gozar com ele, de repente senti que ele iria gozar, joguei todo o peso do meu corpo contra o dele e senti os jatos fartos de porra dentro de mim.

Eu estava inundada, ardida, feliz como nunca, deitei sobre ele, nos beijamos silenciosamente.

Nos separamos, levantei-me, fui caminhando em direção da porta, a porra dele escorria pelas minhas pernas.

Tomei um novo banho, me perfumei e fui pra sala assistir televisão, esperando a volta do meu marido, quando de repente Rita apareceu na sala e me perguntou se eu havia gostado da experiência com o seu Jorge, fiquei assustada e ela sorrindo sentou-se ao meu lado e sem que eu espera se meu deu um selinho e disse-me,

* Não se assuste, isto é um segredinho nosso, da próxima vez, eu também vou participar.

Numa outra oportunidade eu conto como foi nosso ménage e como seu Jorge comeu o meu rabinho.

Beijinhos a todos....


Este conto recebeu 18 estrelas.
Incentive malluquinha a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
18/05/2020 09:32:51
Malluquinha, me deixou de pau duro! Um dos contos mais cheios de tesão que li aqui. Nota mil com 10 estrelas.
07/05/2020 05:27:46
Excitante.
01/01/2020 16:14:25
DENTRE MAIS DE CENTO E CINQUENTA MIL CONTOS, ESTE ESTÁ ENTRE OS 140 MAIS COMENTADOS DO SITE, COM 95 VOTOS. Bem escrito, merece a nota máxima.
09/12/2019 15:24:20
Malluqinha, que tesão esse seu conto... São Jorge te comeu gostoso com a espada, né? Coincidência curiosa ainda ser o jogo do Mengão no dia rs... Estou bem atiçado e curioso na continuação que lerei depois, assim como todos seus outros contos, já muito bem iniciado aqui... Tesão de relato! Se puder, também me deixe ter o prazer da sua visita com seus comentários em meus relatos. Beijos, gostosa
04/01/2018 13:05:34
Maravilhoso se alguma gata quiser tc chama no whats ..VINTE DOIS.NOVE, NOVE, NOVE, TRES,CINCO , UM , TRÊS ,UM, TRÊS .. CARLOS BJS NAS PEPECAS....
28/08/2016 10:16:36
Malluca...me deixou de pau na mão e tive que colocar no local apropriado para explodir em gozo...
05/11/2015 23:57:41
Minha rainha que conto maravilhoso, parabéns. Beijos
05/11/2015 23:56:50
.
28/09/2015 18:27:00
Conto perfeito
01/08/2015 22:51:49
OTIMO CONTO!.. TENHO CONTOS TB. MEU NOME AQUI É THOR.. GOSTARIA DE TE TROCAR E-MAIL. ;)
11/07/2015 21:56:17
Flor, parabéns. Show. Começando a maratona de leituras dos contos da Malluquinha. Bjokas.
20/11/2014 17:34:36
Malluqinha...To maluco...Cadê vc?
20/08/2014 17:17:41
Muito massa esse conto . bjs
10/07/2014 23:11:59
É muito legal ter pica grande e grossa. Não há uma mulher que não queira ser comida por ela.
14/04/2014 21:59:56
Conto muito bom, excitante e com um leve senso de humor. E aliás, eu já o tinha lido e não sei por que não comentei. Nota 10!
29/11/2013 16:40:32
Que delícia querida! Já fiz muita loucura, mas com o sogro ainda não rolou. Tenho lido tanto sobre o tema que acho que estou me influenciando com isso. ora dessas eu faço e mando a conta!!! Estou numa pausa na loja, lindo isso e confesso, fiquei bem excitada. Se um dia aprontar Pelo menos um conto eu posto.
12/11/2013 12:15:40
Wawwww, um minutinho por favor... Nossa, estou ate sem folego :-) Adorei o conto!!! Achei super manero os 20min so de oral sem palavras trocadas, porem entensso e cheio de carinho (sem contar os gosos). Manero tambem foi vc ter criado uma espectativa encima da “linguiça“ enorme e no fim, gostei q nao tenha te assustado com o tamanho da “linguiça“ e ainda devorou ela todinha com direito a repetir a “linguiçada“. Geralmente quando criam espectativa sobre tamanho tende a ser esagerado do começo ao fim, porem no seu conto vc lidou tao bem com isso q nao ficou esagerado e ainda assim deu para ter uma noçao deque o sograo e poderoso mesmo :-) nota mil e um fantastico e se quizer repartir o banquete um dia avisa que tenho certesa q a capetinha vai adorar esperimentar essa “linguiça“ bjs anjinho
30/10/2013 22:20:57
Malluquinha, que conto! Que delícia, maravilha! às vezes ouço uma expressão que julgo ter sido dita por incompetência de quem a pronuncia: "sem palavras". Mas quase fico sem palavras para meu comentário. Tudo o que eu disser é pouco, menos, inferior ao que poderia e deveria ser dito. Acabo de ler um dos contos mais excitantes por ele em sim mas também pela forma como você escreve e conduz a narrativa. O texto e você são nota dez. Parabéns e um beijão.
11/09/2013 11:35:05
Me lambuzei todo. Adorei.
23/04/2013 08:43:03
Malluquinha, o seu conto é realmente um show. Discordo de um camarada que disse que este é "mais um conto...", pois não é mais um, este é realmente o cara. Não obstante, seria de se esperar que surgissem controvérsias, a meu ver, absolutamente desnecessárias. Afinal, pra uma galera habituada a contos fantásticos e aparentemente fantasiosos - como a quantidade exorbitante de incestos, por exemplo -, seria no mínimo uma extraordinária ignorância considerar inverídico o seu caso com o sogrão taradão e bem-dotado. Vivemos uma época em que o ser-humano se supera em tudo. O que tenho a dizer é que neste pouquíssimo tempo que estou aqui com vocês, li algumas coisas empolgantes, mas nada tão excitante e bem narrado quanto este conto. Não tenho muito saco pra longas narrativas, que tendem a tornar-se pedantes. Obviamente este não foi o seu caso, pois me empolgou com seu método singelo, delicado e ao mesmo tempo não agressivo, na medida certa de acesso e de saída. Muito psicológico. Ma-ra-vi-lho-so. Parabéns, Malluquinha. Por favor, quando vc escrever a sequência, avise-me, pois quero muito ler. Meu E-mail: Beijo carinhoso para ti.


pedreiro fode menina em cima do andaime pornôwww.mundobicha australiano sarado fode novinho.com.brContosSexo anal gay coroas x novinhoscontos eróticos putinha e escrava da namorada sissyconto eroticos lésbico putinha vadia vagabunda piranha fuder tapa na cara buceta xoxotawww.contopadrasto/onibustransei com meu sobrinhovideos de mulheres baixa sendo arregacada por homem branco penes grande cabeça de gugumeloContos eroticos elacarecamulher dormindo pica entrandoxvidiogenrro foi no banheiro mijar e mexeu no sexto de roupa e pegou a calcinha suja da sograxvideoBibaxvideos encavalando na morena de quatro dando o cuzinhome apaxonei pelo meu colega e gozo quando o vejoxisvido pai aliza as pernas da filhaxvideo dificil pra vc lukaPGAxvideocontos eroticos fotos bi roludo fodendo cu boyzinhocontos eroticos de negra crente do piraísondei meu pai no banho contos eróticos gayxvideo ensinando boiarcinquentona encarou 30 cm de pikalucley casa dos contosilha do prazer com ruiva gostosa dando a buceta carnuda ando de quatrocontos casada arrombada no primeiro desliseconto erotico comendo a ovelhacontos interracialcontos eroticos vodka na buceta da tiaxvidos sexo nonviha gozanoContos eróticos noviças gostosonas dando o cuzinho no conventomulher enfiando um pepino enorme na buceta fazendo barulhoconto erotico curradaela pegou u jenro dotado peladoXVídeos XVídeos padrasto do Sedexxvıdeo novınha safada . comWESLLEYWEST-CASA DOS CONTOS EROTICOS |zdorovsreda.ruxxxvideospornor gay com dotados gozando gostozovideos de sexo fodi ela de ladinho ela fechava as pernas e gemia muitoMulheres safada deixando morador de rua batendo uma siririca dentro do carro no pornodoido encosto na bunda da mulher no onibusmulher se masrurbando com linguiça de churrascoxvıdıo ruıvaAna da prassa e nossa mostrano a buceta no vidioXxxvidios mãe escuta o filho fundendo e ela quer tambemassisti videoconto eroticos pornoesposinha pagando pepequinha no xvideosmamador de buceta contos eróticosxvideos incesto tia provoca garoto de. roupa transparente simplesmente nua por baixoMinha tia fez boquete pra mim relatovidio porno maniaco fode a forca muiler chegando em casaGosando .na boca d nlvinhasContoeroticosobrinhonovinhocontos eróticos comi a mulher do cracudoguris metendoencoxada conto eroticoconto erotico gay vovo deu leite pro netinhoconto gay ele se revoltou e tomou todasx video de porno entiada vadia novinha espera sua mae sai e deixa seu padrasto comer ela de sainha so de fildendal por baixoesposa vadiacontos eroticos churrascoxxxvideo mamae chupando xoxoxtamcoroas peladas com o corpo melado de margarinaeu, minha namorada, minha namorada e meu tiohestorias em guadrinhos sexonegao dotadowww.neguin da chacara comeu gay conto eroticovídeo de bobão grandão batomtorao cabeçudo entrando xnnConto erotico garotao gay tio e irmaover canto erotico em tramandai rsporno fodie minha entiada no cusaocontos eroticos meninas de vinte dois anos transando com cachorro com calcinha preta com lacinhos vermelhovideo de sexo magrinha tentou fugir mas fico imobilizado com o pau gigAnte no cuRelatoa erodico de geyse arruda contando como.perdeu a vingidade do.buceta e do.cuzinhoContos leitinho nelacontos ero lesbcasa dos contos eroticos com sobrinhos chupador de bucetacontosincesto na noca camaflagrei a cunhada f****** Conto Chinêsconto minha esposs adors um vibrador e acabou com uma rola de meu amigoriandragon contos eroticosxvideo viuvo rustico punheteiroloirinho conto gayporno comel a sogra emxeridachochotinas de crentinhas fotosporno novinha no malabarismo com duas rolasporno doido gemendo uma loira 👱