Encoxando a mãe de uma aluna

Um conto erótico de Prof Victor
Categoria: Heterossexual
Data: 28/05/2014 11:42:14

Pra quem leu meus contos, esse conto não tem nada a ver com o Dominando a Mãe da Aluna, rsrsrs. Esse conto aconteceu comigo quando eu já estava em São Paulo. Também é um conto curto, devido à brevidade dos acontecimentos. Também gostaria de ressaltar que no momento em que escrevo esse conto o debate sobre o assunto está acalorado, espero não ofender ninguém posto que a minha parceira não se ofendeu.

Certa noite em São Paulo, eu peguei uma lotação para dar uma aula a noite e, para variar, lotada. Horário de pico é sempre assim. Um ponto após o meu entrou um bela morena, nada de espetacular, mas com seios fartos, cintura fina, bumbum avantajado, cabelo comprido, calça legging, barriga de fora, estilo piriguete, só que aparentava estar entre os 30 e 40 anos. A piriguete se espremeu do meu lado e assim fomos por alguns pontos.

Já na metade do caminho, a piriguete foi forçada a se espremer mais em mim, após uma reclamação com a tiazona que a havia empurrado, ela percebeu a nova situação, ela acabou ficando na minha frente. Como ela era mais baixa o encaixe foi perfeito. Ela me deu um sorriso amarelo que eu retribui. Tentei afastar um pouco meu quadril para não “molestar” a moça, mas o “balanço do busão” não cooperou com minha inocência, inevitavelmente meu membro encostava naquela bunda gostosa, as minhas tentativas de afastar se tornavam frustradas, pois com o movimento da lotação, eu acabava fazendo um gostoso vai e vem, meu pau ficou duro, parecia que ia furar minha calça.

A moça cheirosa na minha frente com aqueles cabelos longos me deixavam excitado, como sempre quis encoxar, mas tinha medo de ofender alguém, até então tinha apenas lido algumas coisas na internet sobre o assunto, comecei a reparar que a ela me dava sinais, descritos em uma comunidade sobre o assunto. Ela enrolou o cabelo e colocou pra frente mostrando a nuca me fazendo sentir um cheiro doce de perfume, encostou a mão na minha e não afastou e não tentou desviar nenhuma vez das minhas “investidas involuntárias”. Decidi então manter meu quadril firme, com meu membro rijo encostado no rabo da gostosa. A resposta foi positiva, o balanço agora não nos afastava, mas mantinha o vai e vem agora mais gostoso, senti que ela arrebitava a bunda na minha direção, a safada estava gostando. Aos poucos além de rebitar ela rebolava, passava as bandas da bunda no meu pau, e eu cravando no meio. Por pouco eu não gozava.

O roça roça foi rolando e a lotação esvaziando aos poucos, depois de um tempo ficaria difícil manter a brincadeira sem que alguém reparasse, quando chegou em um ponto que um monte de pessoas desceram tomei uma medida inesperada, eu mesmo fiquei surpreendido com a minha ação! Abracei a mulher pela cintura, e puxei ela mais perto do meu corpo! Assustados, aos poucos fomos nos acalmando e continuamos a brincadeira agora parecendo um casal. Juntei o corpo dela no meu aproveitei para amassar bem aqueles seios delicioso, aproximei dela e falei em seu ouvido “safada, gostosa!”, ela suspirou, gemeu como alguém que estava no limite da excitação, percebi que ela ofegava, o calor era extremamente intenso naquela ocasião, uma delicia. Sentir a barriga descoberta da gostosa me dava mais tesão, se tem algo que amo é umbigo de mulher, quase não conseguia segurar meu gozo, aos poucos fui me soltando mais, dizendo coisas mais pesadas como “cadela, safada!”, “quero foder sua buceta!”, “arrombar seu cuzinho”, ela não respondia apenas ofegava.

Infelizmente meu ponto se aproximava, até pensei em seguir ela até o ponto dela, mas imaginei que seria demais e poderia assustá-la.

- Tenho que descer vadia, passa seu telefone! - Ela gelou, ficou com uma cara de quem não sabia o que fazer achei estranho a reação, mas não insisti, dei um beijo na nuca dela e soltei, já indo em direção a porta de saída, quando terminei de descer o último degrau, percebi que ela estava atrás de mim! Fiquei extremamente surpreso!

- Ué! Veio atrás de mim!?

- Não é que eu moro por aqui mesmo... – Me respondeu com timidez...

- Que ótimo eu trabalho por aqui! – diante da minha resposta ela mordeu os lábios e pegou o celular na bolsa.

- Passa seu número pra mim? – imediatamente ditei o número pra ela, ela anotou e deu um toque no meu celular - pronto!

Depois que ela me deu um toque segurei ela pela cintura e dei-lhe um belo beijo, o beijo foi longo e com muita pegação, aproveitei e deixei minha mão boba liberada, apertava a bunda dela com gosto! Logo meu pau ficou duro de novo, levei a mão dela até ele, ele me olhou assustada, e pegou no meu mastro ali mesmo, no ponto de ônibus.

- Eu saio às onze do trabalho, quer fazer alguma coisa depois?

- Não posso meu bem, sou casada! Vou pra casa agora, se sair meu marido desconfia. Aliás, se eu demorar também, deixa que eu te dou um toque, ou você me dá quando você passar por aqui.

Demos mais um beijo bem quente e nos separamos. Tive dificuldades em dar aulas naquele dia, fiquei imaginando tudo que havia se passado, além disso precisava esconder o tesão, e as mulheres do EJA, não me davam muita paz. Apenas passei atividades na lousa e me sentei, antes que alguém percebesse meu pau duro. A história teria uma continuidade se não fosse o dia seguinte...

Eu dava aulas naquela escola nos períodos da tarde e noite, porém era dia de reunião de país. Esses dias são muito tranquilos, as aulas começam mais tarde, poucos pais comparecem facilitando nosso trabalho. Fiquei responsável por minha sala de coordenação. Aos poucos os pais foram chegando, porém eu gelei quando vi que minha companheira da aventura da noite passada entrou na sala, acompanhada da filha ainda. A filha era uma daquelas piriguetes que não ligam para nada, uma péssima aluna que provavelmente reprovaria no final do ano, bem menos gostosa que a mãe! A mãe veio mais comportada, exibia um decote firme e delicioso, mas não usava legging nem deixava mostrar o umbigo. Mesmo assim foi o suficiente pro meu pau subir. O desconforto de ambos era notável, passei as informações gerais para os pais e comecei o atendimento individual. Ela veio logo, parecia apressada e nervosa, cumprimentei ambas cordialmente, visivelmente mais calmo que ela, ela gaguejava ao tentar falar comigo, descasquei a aluna pra ela e ela saiu como um foguete da sala, nunca mais a vi.

A aluna não mudou nada, continuou desinteressada e realmente repetiu. A mãe nunca retornou minhas ligações infelizmente... no ano seguinte ela tirou a filha da escola... uma pena, mas enfim...

Espero que seja do agrado de vocês, além disso o tema “está” polêmico, mesmo assim achei que valia a pena publicar...

Meu e-mail:


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Prof Victor a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
23/11/2017 18:50:14
Adorei o conto!
23/12/2016 07:51:10
Ótimo relato! Fiquei muito excitada! Apreciei a evolução sutil que você deu ao conto!
23/03/2016 22:23:55
Mto bom! Confesso que tenho vontade de encoxar uma gostosa, mas tenho receio de ser taxado de tarado ou coisa do tipo.
06/11/2015 23:09:53
17/03/2015 09:54:28
Zap zap nove meia quatro catorze meia quatro zero oito chama lá
28/05/2014 20:49:46
Gostei!
28/05/2014 14:29:33
Pelo descrito no conto não houve o indesejado assédio sexual e sim uma sacanagem de comum acordo, assim eu entendo que é tesão de ambas as partes.


novinhas levanorola grosa na busetacontos porno scat lesbicoentiada hajeita roupa cuta perto padrasto que transa com elaConto dei a buceta para o meu pai i eli gozo dentroescravo comendo dona da fasenda no cunegão machucando o c****** da japa pornô XVídeos tadinhaFiquei toda arregaçada com o pedreiroincesto padrasto bolinando enteada de sete anos no banheironegão arrebentando o c* de homem bêbado dormindo e g****** no c* dele em 2 minutossobrinho. segura. a. escada. pra. tia. gostosa. subir. de. saiacontos eroticos suruba no exercitonao agi pau gg violento pornodoidoconto erótico pomba gira Como se escreve “ manda video porno ” em inglescasada traindo na lua de melContos eróticos Trasei com amigas da minha namoradacontos eroticos gay enrustidoquadrinhos eroticos cunhada sedentame vinguei dele sendo puta dos quatrocontos de meu pai examinha minha xanacontos eiroticos leilapornfunk pancada novinha loirinha fudendo muito e meninas também cheirando muitogosto de dar o cuSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhadei por meu vizinhocssadoscontos sarrando a bunda da mae minutosnissei rabudas vidiorapido doisfoto devigilante pintudonegão barbarizou a novinha de bruçoscarolzinhabaixinhatrepanocontos de filho encoxando mae no onibuscontos erotico a forcaa paapai me fudeufamiliafotos de bucetas bem novinhas cendo aronbadaswww sexo adulto 18 anos sem preconceito so com cavalos metendo forte na novinha magrinha forsada.zoofilia.porno . com brcontos eiroticos leilapornestourada pelo amigo pintudo do meu marido ser ele saber contos eroticosMULHER RASGANDO A BUCETA APERTADA COM UM GALHO DE ARVOREComi o rabo sujo de bosta do Lukinha contos eróticos gayscontos da xana tia marta coroapodolatria contos professora gustavoXvideos garotas dificultando para arrancar o cabacinho da bucetinhafrentista de posto passa a mao na xota putaMeu compadre fudeu minha buceta e cuconto erotico gay viado submisso vira femea do negaojovens escravas na ilhacheguei na casa da crente e ela tava de fio dental trasparentecontos eroticos maduras gosto de homens tarados e de piça gg adorei picao do papai na minha bucetinhacontos eiroticos leilapornvidio porno prima dando escorada na mesa de shortinho e de calsinha socadaMulher foi com seu pai para o sitio faze uma faxina vio o cavalo dela e levou ele para o celeiro para da a buceta a elecontos eroticos comi a filha da minha inquilinaxvideo a esporal detro da busetamulher ficou brava kid bengala arebetou vizinho dela xvidio tirando a virgindade do c* da novinha de fidelidade arrumadinhocontos eroticos os pezinhos da sograhonem colica cachorto pra chupar suas bolas pornium uisque depois de um cigarro pornobucetinha inchadarelatoeroticomorenairmas safadas relatosXVídeos vídeo nacional e caseiro mulher dormindo sendo acariciada por saisVrvidiospornocontos de machos dominando cornos submissosmeu filho me faz de puta capitulo 8 e 9 relato eroticocontor eroticon sexo erma mae conhadaPutaria brasileira puta da a a fortãoai tio taduedovideo leabicas uma chupandi a outra de baixo da meaaasex araminhaContos fui come a bucetinha da minha entiada ela menstruou bem na hora saia muito sangue.e gozei dentro delaconto erotico gay vuagratufos familia favela #8download esposa nao deixo por no peidorreiro porno amadorsedou esperou dormir pra come o cu dela porno doidoContos eroticos mamae gulosa mamando no pauzao do filho e dos amigos dele e depois fode com todos eles juntos em uma orgia na sala de casa.esposa d3 shortinho atolado na bucetaa policial gostoza sendo fodida aforsa pelo bandido pirocudo xxxxvidiosComi o cu da drogada contos eróticoscu e cona arrebentados por negro caralhudo