Na Pandemia a safadeza – Parte 15

Naquela tarde, almoçamos num clima bem tranquilo. Na verdade, eu estava sentando meio de lado, mas com a pomada que passei no ânus tinha aliviado um pouco. Durante o almoço o tio Luz contou que fazia muito tempo que ele não ficava tão excitado e por tanto tempo. Tinha sido mesmo uma maratona sexual desde a véspera. Mas ele assumiu que depois de tudo estava meio cansado. Depois do almoço dissemos ao tio que ele podia dar uma relaxada e descansar que nós limparíamos a cozinha e tudo mais. Ele agradeceu, de um beijo na Monize, me deu um tapa na bunda, dizendo, “se cuide que amanhã tem mais”, e saiu para o quarto. Eu dei risada, sabia que ele estava só zoando. Depois eu e Monize ficamos lavando as louças e ela me questionou:

- Viu mozinho? Não foi bom?

- Mô, eu gostei, mas não é para abusar não. Eu estou bem ardido e dolorido. O tio meteu sem dó no meu cu. Minhas pregas estão inchadas e grossas.

Ela sorriu com jeito safado:

- Mas você adorou né? Safado. Só de lembrar de você dando eu fico tesuda.

Eu dei de ombros:

- Na hora é muito bom. Depois é que arde.

Monize perguntou:

- Mas estava muito bom né? Vi você gemendo gostoso, rebolando e gozando. Vai dizer que não é muito tesudo dar gostoso para o Tio.

Em vez de responder eu perguntei:

- Você gostou de me ver dando o cu para o tio?

- Eu adorei mozinho. Me deu muito tesão. Fiquei tarada de ver você gozando e gemendo. Eu disse que você ia gostar de tudo, não disse?

Eu resolvi ser sincero com ela:

- Confesso que foi muito excitante, jamais imaginei. É um prazer diferente. Tenho que admitir. Mas também fiquei meio sem graça. Não sou homossexual, não sou veado. Que coisa mais louca! Me senti meio fragilizado com isso, só encarei porque havia a sua participação.

Monize me abraçou muito carinhosa, me beijou no pé do ouvido e falou bem de pertinho olhando nos meus olhos:

- Fala a verdade amor. Deixa de preconceito. Você ficou muito tesudo, mamou na rola do tio já querendo dar para ele. Eu sentia o seu cuzinho piscando.

- Mas é só com vocês dois esse tesão. Eu não sou homossexual, não tenho desejo em macho.

Monize falava sério:

- O tio já explicou. Tudo isso é preconceito de toda a educação machista recebida. Eu acho muita bobagem o que você diz. Se quer saber eu aprendi muito com o tio, e dou razão a ele. Eu adorei ver vocês dois fodendo, e acho que fiquei até com mais tesão em você por isso. Agora eu sei que você sabe a sensação de dar o cu. Perdeu o medo. Nós dois sabemos que é bom, muito gostoso, dá prazer e não tem nada a ver com homossexualidade. Sei que você é macho, gosta de mulher, é o meu marido, meu amor, me come gostoso, me faz gozar muito, e isso não impediu de você gozar gostoso com o tio fodendo seu cuzinho. E amanhã talvez vai ser você que fode ele. Vai ver.

Apenas aquela fala de Monize já me serviu de alento, e mais ainda, me deu novamente alguma excitação. Involuntariamente meu pau se enrijeceu e ela notou:

- Aí, mô, está tesudinho só de lembrar? Quer comer o seu tio né?

Eu apenas sorri concordando:

- Pensei só na safadeza. Deu tesão!

Monize perguntou:

- Você tem vontade de comer ele? O que dá mais vontade, de comer ou dar para ele?

Eu pensei, nunca havia pensado naquilo. Fui sincero:

- Não tenho muito desejo de comer macho. Prefiro comer você. Mas dar para ele foi gostoso, muito excitante. Nunca podia imaginar.

Ela sorriu bem safadinha:

- Você gostou mais de ser a putinha safada né? Delirou na pica do tio. Eu fico louca de tesão sabendo disso. Sei como você é tesudo e fica tarado com a ideia.

Ela deu uma pausa e depois sugeriu:

- Vamos acabar logo esta arrumação e vamos deitar lá no escritório. Quero ficar sozinha com você. Estou molhadinha. Vamos deixar o tio Luz descansar. Ele precisa.

Fizemos aquilo que ela propôs. Quando nos deitamos, Monize estava muito carinhosa, me beijava, e falava:

- Amor, eu adoro você, quando mais a gente aprende coisas juntos, mais eu fico admirada como você é liberado e corajoso. E vou ficando ainda mais tesuda.

Tive que explicar que eu só tinha aquele comportamento porque sentia nela total confiança e cumplicidade. E falei:

- Amor, eu fico muito tarado com a sua safadeza, adoro quando vejo você tem tesuda, é isso que me leva a ficar muito louco.

Monize me beijava e acariciava:

- Eu sei amor, eu sempre adorei ver como você adora me ver bem safada. Sei que gosta de ser corninho, me ver dando para o tio. Por isso que dou gostoso. E eu digo, fiquei muito tarada de ajudar e ver você a dar o cuzinho. Agora a gente pode dar mais vezes.

- Mas eu quero comer você amor, eu já estou louco de saudade da sua bocetinha.

- Vai ter que aguentar amor. Esta semana a gente apostou, eu só vou dar para ele, vou fazer tudo que o tio quiser. E você também vai fazer o que a gente quiser. Ele disse que vamos ser as putinhas dele. Foi o combinado. Mas eu deixo você me chupar. Quer?

Eu na esperança de que ela ficasse tarada e deixasse eu meter, tratei de fazer com que ela se colocasse de pernas abertas e me enfiei entre as suas coxas. Ao ver Monize deitada com as pernas abertas e a xoxota oferecida, fiquei maluco. Senti o cheiro da xoxota já escorrendo melado de desejo e aquilo me arrepiou inteiro. A vontade que eu tinha de foder com ela era muito grande. Passei a lamber e sugar o grelinho ouvindo Monize suspirar e gemer. Eu sabia que em breve ela ia querer pica. Mas ela tentava controlar e gemia:

- Amor, me chupa gostoso, me deixa tarada para levar rola. Minha xoxota está pulsando de desejo.

- Você quer que eu meta a rola nela amor? Quer eu fodendo a sua xana?

- Eu quero amor, mas agora não. Agora só o tio vai meter. Você vai só ficar com vontade, me vendo tarada dar pra ele. E vai dar para ele também de tão tesudo que vai ficar.

Ao ouvir aquilo eu sentia ainda mais desejo e ficava ainda mais excitado. Sabia que era um jogo dela para nos deixar tarados e funcionava. A excitação aumentava. Monize me fez virar sobre a cama e fazer 69 com ela. Monize mamava minha vara com jeito bem safado, apertava meu saco e a base do pau junto, e passava o dedo de leve no meu cuzinho. Daquela forma eu também tinha que me esforçar para controlar o gozo que ameaçava vir com as lambidas e sugadas que ela dava na minha rola que parecia ter crescido mais do que o normal. Eu redobrava minhas lambidas, enfiava a língua na xoxota, sugava o grelo dela como se fosse uma frutinha. Sentia escorrer um caldinho melado que era delicioso. Eu ouvia minha mulher gemer alucinada e teve dois orgasmos quase seguidos. Depois ela me fez ficar por baixo dela, e pediu para que eu me arreganhasse erguendo as pernas. Ela me chupava o pau e com o dedo molhado de saliva encostava nas pregas e ficava provocando meu cuzinho. Aquilo aumentava demais o meu tesão. Engatei a boca na xoxota de Monize, enfiei a língua bem fundo, e depois apertava o clitóris com os lábios prensando e sugando. Fomos juntos num crescendo de volúpia, gemendo a ponto da Monize ter um orgasmo com ejaculação, que me molhou a cara toda. Ele gozou intensamente e saía um pouco daquele mel em golfadas. Depois quando relaxou soltou uma mijada louca na minha cara, pescoço e peito, uma chuva dourada inesperada que quase me afogou. Cheguei a beber daquele mijo quente e me deu tanto prazer que alucinado comecei a jorrar porra num orgasmo intenso. Foi incrível. Ficamos deitados prostrados sobre o sofá por uns cinco minutos sem falar nada.

Depois que nossa respiração se normalizou reparei que Monize havia molhado o sofá cama do escritório do tio e no dia seguinte teríamos que dar um jeito de limpar e colocar no sol. Mas naquela hora eu estava incapaz de fazer qualquer movimento. Meus pensamentos foram de esfumaçando e apaguei completamente. Muito cansado dormi profundamente.

Foi uma noite de repouso intenso. Dormi direto até no amanhecer do outro dia. Ao acordar não vi a Monize. Me levantei, fui ao banheiro, urinei, lavei o rosto e a boca, tomei uma ducha rápida, me enxuguei e saí. Na cozinha, encontrei Tio Luz e Monize pelados, ela no colo dele. Toda feliz.

- Vem aqui corninho. Vem dar bom dia para a gente!

Sabia que seria mais um dia maravilhoso de muitas brincadeiras e jogos deliciosos. Meu tio estava muito bem-humorado e disposto. Fui até eles e beijei os dois. Percebi que era muito natural e afetuoso aquilo. Depois me sentei e tomei meu café enquanto conversava com Monize e tio Luz. Foi o começo de mais um dia de prazer com eles.


Este conto recebeu 8 estrelas.
Incentive Muito Liberal a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
09/06/2021 18:11:02
Negão23, entendo a sua reação. e aceito numa boa a sua manifestação sincera. Agradeço que continue lendo, porque nesta sequencia de partes da história vai ser mostrada toda uma trajetória desse casal que fica retido na casa do tio durante a pandemia, um liberal muito do devasso que aproveita que os dois jovens são bem safados e vai ensinando toda a sorte de experiências, ajudando o sobrinho a abrir sua cabeça, se despir de todos os preconceitos com a cumplicidade de sua esposa bem safada. São processos de desconstrução do conceito do macho hétero, para dar espaço para uma nova geração de liberais que são cada vez mais "poli-sexuais" e desfrutam de todos os prazeres em preconceitos e sem medos de experimentar tudo. Ainda deve chegar a segunda esposa do tio, e novas aventuras podem acontecer nesse período de reclusão deles. Mas tudo vai depender bastante de ter aceitação. Se os leitores não quiserem posso parar por aqui. Depende muito do interesse dos leitores. Grande abraço.
09/06/2021 15:27:26
....sinceramente eu perdi o tesão neste conto , embora super bem escrito como já tenho dito aqui ...só o leio por ter já começado e gostaria de saber como termina , para que eu avalie o conjunto da obra...🤔 este rumo está puchado pra mim...
09/06/2021 03:50:23
Adorei muito bom nota mil Maravilha parabéns, o que houve sumiu não demore mais para publicar o conto meu kkkkkk


contos/armei pra minha eposa certinha com um dotadopau.em.bumda.nulher.anatadaContos eróticos com fotos de incesto rasguei as pregas do cuzinho da minha irmáso porbaxo da saia detro do onibucontos eroticos veridicos .comendo o cu virgem de mulher casada Sobrenatural-Contos Eroticos zdorovsreda.rushorts jean adoro usar fio dental afeminado contosmulher com aberada da buceta toda esticada pra filha verXapeleta grosa nucu da loira xvideoPauzao no cu Bucetao arregasada esguinchando xvideofodendo atia demadrugada quando todo mundo dormiamiga chupando miga novinhaxvidioirmao.da patroua comendo.a babafilho curioso brexando sua mae trocando de roupabaixa xvideo coroa venhia nao gueto pica dconto erótico: fodendo midinha de 12 aninhoscasasdoscontos 49/54video pornodoid homem esferga em tremnovınha fudeno a prımeıra vezxnxx .com zoofilia mulher transa com.cavalo do capatais na fazendaminha esposa aninha novinha e meu tio roludo setima parte contos eoticos Video para bateponheta matrixnao aguento essa pica grande e grossa no meu cu sexo gaycontos eroticos gordinhasascensorista pauzudoxvideos rolas chapuletadas gozandoconto erotico de carol cavalacontos eroticos sindico com um pau de 27cm fode moradora menor menorconto erotico gay vovo deu leite pro netinhoContos pornos-botei o bebe pra tomar leite do meu paucontos eiroticos leilapornsua puta ou seu viado o celular e meu e se quero asisti video porno tenho que asiste por que.paguei pra ter minha escolha desgraçaxvideos entegado de moves bem cabesudo pauporno doido eu e meu filho estuprano minha mulhercontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramassistir porno só de irmãde igreja clente das bucetas cabeludasFOTOS E VIDEOS DE novinhas DE VESTIDO COM CALCINHA ENFIADA NO REGO USANDO DROGAS E SENDO EXTUPRADASContos: Mulher casada adora da o cu para o marido, mais antes faz lavagem no intestino.Contos eróticos flaguei o pastor arrombando minha linda noiva santinhacontos viagra matou o veio em cima da putanegao faz sexo forcado com a magrinha que ficou toda assadacontos eroticos de nois dois enrrabadosPorno en t re s o gro e no ra conto eroticoSodomizando mãe e filha contos Voltei arrombada e cheia de porra mostrei para o cornoxvidios homens do pau grande metendo com pressão e elas debruço e gozando dentrotem lebica olaine 2017 pra comigo outra mulher por celularbucetinhas bem delicadinha da maizinha e da filinha apredendo a dar gostozinho vidios caseiroconto dupla penetracaonovinhos chinêses comendo cadela zoofiliamaior cu domundo ecoxa ebunda pornocontos meu filho meteu nu meu cu finju dormivideos de sexo filhas gemiase paicontos eróticos milfpau sujo do meu filho contos eróticosContos eroticos, tio desgraçado me arromboucomendo a coroa gorda casada com xortinho e decotao contosnovinha ve liguido saino do pau do muleke primeira vesgostosa dormindo em cima do sofá e Levantetrai meu marido com o amigo do meu filho porno contoxvedeo primo faseno barba e aprima vendo ele de pauduroconhada batendo ponheta escodidaxvideo mulher passa por baixo da corda e arrebenta maiorconto erotico crente rabuda abusada borracheiro pediu colinho para dirigir levou rolaum pornô para trás balançando a empregadinha naquele preço ela bem novinha pega à forçaConto comi a catadoraFêmea se deliciando com dorso masculino XVídeos novinha com a b******** com cavanhaque de coraçãozinhovelhas coroas gostosas sentadinhas no colo sendo enrabadasbundinhametepriquitinhos sentando se peno no pal grandemule butado dei dedo no cucontos eroticos empregada idosa e a patroax videos mulher lammbendo o cusinho do homemquero ver baiano soltando o c* para o negão e gritando que tá doendominha tia me chupandoContos eroticos dona de casa, coroa, casada evangélica pega novinho cacetudoxvideo de gordinha praguinha