MEU SOGRO TARADÃO ARROMBOU MINHA BUCETA

Um conto erótico de G7P
Categoria: Grupal
Data: 30/06/2021 17:15:56
Última revisão: 06/07/2021 09:31:41

Meu nome é Waleska e quando ainda na adolescência descobri que minha xoxotinha não era apenas para fazer xixi o bicho pegou de vez, sempre que tinha que surgia uma oportunidade eu “brincava” com meu grelo tesudo, ele vivia inchado e eu gozava facinho esfregando meus dedos espertos nele!

Eu não sou nenhuma beldade tipo loira de olhos azuis, mas tenho uma virtude que faz os homens virarem a cabeça quando passo pelas calçadas, tenho um bundão bem empinado que fica ainda maior quando coloco um dos meus tamanquinhos de salto e saio para caminhar e me exibir meu rabo.

Adoro vestir uma minissaia ou um shortinho colado ao corpo com uma calcinha socada no rego até o talo.

Não demorou para que me apelidassem de Waleska “popozuda” por causa do tamanho do meu bumbum e claro que adorei o apelido.

Faltava alguns meses para completar 17 anos quando conheci Donato, 20 anos, em uma festinha de aniversário de amigos comuns, ele parecia um cara legal e ficamos batendo papo até que um beijo aconteceu e após o primeiro vieram muitos outros e rapidinho passamos a namorar, ele era muito carinhoso, compreensivo e não se importava que eu usasse minhas roupas de “periguete” na verdade ele adorava mostrar para os amigos que tinha uma namorada gostosona.

Eu já tinha trocado beijos e caricias com dois ficantes antes do Donato, mas não aconteceu nada demais, os rapazes queriam porque queriam comer meu cuzinho, mas apesar de morrer de vontade de sentir um pau fodendo meus buraquinhos eu continuava totalmente virgem e isso foi o principal motivo do relacionamento com meu namorado se tornar bem sério, Donato confessou que sonhava em encontrar uma garota virgem para se casar e o mais incrível foi ele afirmar que queria tirar minha virgindade somente na nossa noite de nupcias.

Namoramos apenas 7 meses antes de nos casarmos e durante esse tempo nosso namoro era bem quente, o safado do meu namorado adorava uma gulosa, bastava eu colocar pau na minha boca e dar meia dúzia de mamadas que ele enchia minha boca de porra quentinha, rapidinho ele aprendeu a me fazer gozar gostoso com sua lingua esperta lambendo meu grelo tesudo supersensível.

O dia do casamento chegou e tudo correu como planejado e após alguns dias de lua-de-mel em um hotel na praia voltei para casa sem nenhum cabacinho, o tesão era tanto que quase nem senti dor, gozei que nem louca tanto na xoxotinha quanto no cuzinho guloso e adorei ouvir o barulho do ventre do meu maridinho batendo forte no meu bundão sendo comida por tras.

A vida de casada não era ruim, mas não demorei a perceber que eu era bem mais tarada que meu marido, ele era o tipo que enfiava, dava umas bombadas e gozava ligeiro demais para o meu gosto, rapidinho voltei a siriricar meu grelo sensível para gozar gostoso, só conseguia dormir depois de gozar.

Após um ano de casamento iria acontecer uma grande mudança em nossas vidas.

Donato trabalhava em uma loja de materiais de construção já fazia 3 anos e foi então que a empresa começou a ter problemas de administração e após mais uns meses acabou fechando as portas.

Na nossa pequena cidade não era fácil conseguir emprego, morávamos na casa da minha sogra e foi ela que teve a ideia de ligar para o pai do Donato, meu sogro, que morava em uma cidade de porte medio e era proprietario de uma rede distribuidora de agua e gas e talvez pudesse arrumar um emprego para o filho, minha sogra já era separada do meu sogro há mais de 12 anos, eu ainda não o conhecia pessoalmente, ele não tinha vindo no nosso casamento porque havia sofrido um acidente que o deixou imobilizado por algum tempo, após conversarem ficou acertado que iriamos nos mudar para a cidade do meu sogro.

Meu sogro possuia 4 pontos de distribuição de agua e gas na cidade e estava precisando de gente para trabalhar e rapidinho ficou tudo ajeitado.

Em uma semana chegamos ao nosso novo destino, meu sogro Cesar nos aguardava e como já tinha sido combinado iriamos morar em uma boa edícula no terreno onde ficava a matriz da distribuidora, meu sogro também morava no local em uma bela casa nos fundos do terreno e rapidamente nos instalamos em nossa nova moradia.

A primeira coisa que me surpreendeu foi que meu sogro era bem diferente do filho, ele era alto e forte, tinha 44 anos e quando ele nos apresentou Maisa sua esposa já deu para notar que o safado gostava de mulher novinha, ela tinha apenas 21 anos, eu ia fazer 19 dali a dois meses.

Eu e Maisa eramos bem diferentes de corpo, ela loira de cabelos longos, tinha seios enormes naturais, por tras ela tinha um bumbum bem pequeno comparado ao meu, mas tínhamos algo em comum que era nossas roupas, bem curtinhas e muito sensuais.

Se meu marido não se importava com o comprimento de minhas roupas, meu sogro também gostava que sua esposa novinha estivesse sempre exibindo suas virtudes, os decotes de Maisa eram extremamente generosos, seus seios enormes até pareciam que iriam pular para fora do decote.

Meu sogro colocou meu marido como gerente de uma de suas distribuidoras e ele então saia de manhã para trabalhar e só voltava pra casa a tardezinha.

Como eu ficava sozinha em casa após servir o café paro meu marido eu ia para a casa do meu sogro bater papo com Maisa, ela era uma pessoa muito alegre e rapidamente nos tornamos amigas e confidentes.

Maisa tinha o habito de colocar uns vestidinhos de malha bem curtinhos e rapidinho percebi que ela não usava calcinha, ao pegar um guardanapo que havia caido no chão ela se inclinou e sua xoxotinha lisinha branquinha se mostrou por inteira e também seu cuzinho e brinquei dizendo:

-Acho que meu sogrão deve ser muito pão duro porque ele não dá dinheiro para minha querida “sogrinha” comprar calcinhas!

Maisa sorrindo sacana respondeu dizendo:

-Bom... primeiro... se me chamar de “sogrinha” na frente de outras pessoas vou te pegar e encher esse bundão de chineladas... sua tonta... mas só pra você saber não é nada disso que você falou... meu maridão não me deixa usar calcinha porque o taradão adora enfiar a mão no meio das minhas coxas e encontrar minha bucetinha tesuda pronta pra ser comida... alias... isso acontece quase todo dia... ele da uma escapadinha la do escritório até aqui em casa e me fode gostoso... vivo com a bucetinha inchada... satisfeita com a resposta sua safada curiosa!

-Hummmm... agora fiquei com inveja... acho que vou pedir para o meu sogrão deixar meu marido trabalhar aqui na matriz... quem sabe meu maridinho entra no embalo e faz a mesma coisa... hummm... seria uma delicia!

Maisa contou que já fazia 3 anos seu relacionamento com meu sogro e a safada disse que tanto ele quanto ela eram completamente tarados e adoravam experiencias novas e ousadas, quando ela perguntou sobre minha vida sexual não escondi nada e abri o jogo dizendo que meu marido era carinhoso e muito bonzinho, mas não tinha nem um decimo do tesão que ela revelou sobre meu sogro e ela toda safada disse:

-Com tão pouco tempo de casada certamente a coisa devia ta pegando fogo... mas... pelo jeito acho que minha “nora” não vai demorar a arrumar um “Ricardão”... você tem cara e jeito de putinha tarada!

Tres dias após nossa converssa reveladora aconteceu algo que mudaria para sempre a minha vida.

Naquela manhã após servir o café para o meu marido e ele sair para trabalhar resolvi fazer um agrado para minha “sogrinha”.

Na noite anterior eu havia feito bolo de cenoura com chocolate e como Maisa havia comentado que gostava daquele tipo de bolo, coloquei um pedaço num pratinho e fui até a casa dela, entrei pela porta da cozinha como sempre fazia e assim que coloquei o pratinho em cima da mesa escutei gritinhos de sacanagem que provavelmente vinha do quarto do casal, claro que a curiosidade falou mais alto e rapidinho fui procurar ver o que estava acontecendo, os gemidos de prazer eram mais intensos e quando cheguei em frente do quarto deles a porta estava entreaberta e em segundos fiquei de queixo caído com a cena que se desenrolava bem diante dos meus olhos, meu sogro estava sentado em uma poltrona sem braços que havia no quarto e cavalgando que nem uma louca sentada de frente no colo do meu sogro estava minha linda “sogrinha” gozando copiosamente, o mais incrível foi constatar que aquela buceta branquinha engolia uma rola enorme, eu achava que rola daquele tamanho só existia em filmes pornôs, era bem grossona e toda putinha ela sussurrava:

-Aihhhmmm... que pauzão grossão... me fode meu macho gostoso... fode a sua puta... ahhh... delicia.... vou gozar de novo... eu vou... ahhhhhh deliciaa!

Procurei ficar bem escondida para que não percebessem minha presença, a visão do pauzão grosso do meu sogro fodendo a buceta da Maisa era muito tesuda, quando me dei conta meus dedos já estavam enfiados por baixo da calcinha bolinando forte meu grelo, pela primeira vez senti um tesão diferente e louco, minha xoxotinha ficou ensopada rapidinho só de imaginar que aquele pauzão enorme penetrando na minha xoxotinha apertadinha, realmente a diferença do pauzão do meu sogro e do pauzinho do meu marido era gritante, mordi os lábios quando gozei para não gemer e denunciar minha presença, minha xoxota pingava de tesão, meu gozo era copioso, até achei que ia desmaiar.

Passados alguns instantes recobrei a consciência e sai dali voltando rapidinho para minha casa, entrei debaixo do chuveiro gelado para acalmar de vez meu corpinho pegando fogo, mas isso só aconteceu quando siririquei meu grelo tesudo gozando novamente.

O pauzão enorme do meu sogro não saia da minha mente, que tesão louco eu havia sentido assistindo o casal trepando gostoso.

Na parte da tarde Maisa veio até minha casa devolver o tupperware e agradecer pelo bolo dizendo que estava delicioso e até pensei em comentar sobre ter assistido ela sendo comida pelo meu sogrão, mas achei que ainda não era hora e deixei pra lá.

Não demorou mais que dois dias para acontecer outra surpesa incrível.

Acordei de manhã e após o banho liguei a TV para assistir um dos meus programas favoritos enquanto tomava café e foi então que quando levei a mão para pegar o controle da TV ele escorregou entre meus dedos caindo atrás do sofá, eu estava vestida apenas com uma camiseta e sem calcinha e então me debrucei sobre o encosto do sofá para alcançar o controle, meu braço era curto e não estava alcançando até que ouvi a voz do meu sogro dizendo todo safado:

-Eu ainda não tinha visto a minha querida nora por esse ângulo... adorei... meu filhão soube escolher uma tremenda gata... pelo que to vendo você tá precisando de ajuda para pegar algo atrás do sofá... Waleska... você tem um rabo maravilhoso e uma buceta linda!

Tomei um belo susto ao me virar de frente e dar de cara com meu sogrão com cara de safado se deliciando com a visão do meu rabo totalmente arreganhado e apos alguns segundos respondi bem safada:

-Meu sogrão... assim você me mata de susto... parece um gato... chega sem fazer barulho... mas já que esta aqui aproveita vou pedir para pegar o controle da TV que caiu atrás do sofá... mas... o que meu sogrão veio fazer aqui em casa... seu filho já saiu para trabalhar!

A primeira coisa que reparei foi que na frente de sua calça de brim tinha armado uma barraca enorme e meu sogrão nem se preocupava em disfarçar o volume e notei que o safado gostava mesmo de se exibir porque ele deu uma pegada acintosa no pauzão dizendo todo safado:

-Bem... eu não esperava ter uma visão tão maravilhosa logo cedo... mas... é que minha querida esposa tinha uns exames de sangue para fazer no laboratório e saiu cedinho sem fazer café... então reparei que a porta da cozinha da minha nora estava aberto e vim ser se minha nora querida poderia me servir um café e por sorte acabei tendo essa surpresa incrível... mas... acho que não vou atender o seu pedido para pegar o controle... prefiro ver você fazendo isso... com certeza vou adorar te ver no sofá de 4 de novo!

-Que sogro mais safado que eu tenho... bem que a Maisa falou que você é muito taradão... nossa... assim você me deixou sem graça... me pegou nuazinha... deve ter visto até minha alma e quer ver de novo... seu pervertido... mas... primeiro vou servir o café para o meu sogrão safadão!

Enchi a xicara de café e entreguei ao meu sogro, a barraca estava cada vez mais armada, eu não sonseguia tirar os olhos e ele todo safado disse:

-Acho que minha querida nora quando assistiu eu e minha esposa fodendo não ficou sem graça... com certeza gostou muito porque ficou assistindo e batendo siririca... ee tenho certeza que gozou gostoso né sua safada!

Meu sogro havia notado minha presença espiando o casal trepando e então dei um sorrisinho sacana e disse:

-É sogrão... não adianta negar... realmente adorei assistir filme pornô ao vivo... delicia... só que eu achava que vocês não tinham me visto!

Meu sogro tarado se sentou na poltona e depois de uns goles no café tornou a apalpar seu pauzão estufando de vez a frente da calça e disse:

-O café está ótimo Waleska, mas acho que está na hora da minha nora safada repetir a cena do sofá... fica de 4 e mostra tudo de novo!

Eu sabia que meu sogro iria me foder todinha assim que fizesse o que ele pedia, na verdade eu fantasiava aquele pauzão fodendo minha xoxotinha apertadinha e com certeza tava louquinha de vontade de ser arrombada por ele e em segundos tirei a camiseta ficando nuazinha e bem devagar me coloquei de joelhos no sofá, meu rabão ficou todo empinado e em segundos senti uma boca quente com uma lingua esperta me labendo pro tras como um cachorro no cio, meu sogro sabia como dar um trato em uma xoxotinha tesuda e rapidinho me fez gozar deliciosamente, o safado tarado aproveitou minha empolgação de me aplicou vários tapas no bumbum, ardeu bastante, mas gostei de apanhar no bumbum.

Não demorou nadinha para que meu sogrão tarado encaixasse a cabeçona de seu pauzão enorme entre os lábios da minha xoxotinha e sem um pingo de dó fincou tudo até o talo, não consegui segurar um grito de dor, era muito grosso, todo macho o tarado deu dois tapas bem fortes no meu bumbum dizendo:

-Deixa de frescura sua cadela... rebola esse rabo senão vou pegar a cinta e encher essa bunda grande de cintadas... ahhh... que buceta apertada!

Minha xoxotinha estava totalmente preenchida por aquele pauzão enorme, o tesão falou mais alto e rapidinho eu rebolava como uma puta devia fazer, meu sogrão socava com vontade e pra mostrar que mandava aplicou mais tapas na minha bunda, meu primeiro gozo com aquele pauzão atolado na minha xoxotinha foi tão intenso que parecia que eu fazia xixi de tanto melzinho que escorria, eu gemia e pedia mais e meu sogrão aproveitando minha entrega total tirou o pauzão todo melecado da minha xoxotinha arrombada encaixou na portinha do meu cuzinho e cravou forte e foi penetrando meu cuzinho até não sobrar nem um centímetro pra fora, soltei um grito e apanhei na bunda de novo, não demorou nadinha para que a dor se transformasse em prazer, minha xoxotinha e meu cuzinho mostravam que adoravam pauzão cavalar e depois de me foder até quando quis meu sogro deu um urro inundando meu cuzinho de porra fervente, gozei como nunca havia gozado, que macho delicioso era meu sogro, ficamos engatados até que ele tirou o pauzão do meu cu arrombado e disse todo safado:

-Minha nora mostrou que é uma puta de verdade... com certeza vou te foder muitas e muitas vezes... ah se vou!

Meu sogro foi ao banheiro me deixando deitada de bruços no sofá e logo em seguida se despediu com um sorriso sacana e só então tomei coragem para levantar e ir para debaixo do chuveiro.

Quando a agua fria escorreu pelo meu corpo me arrepiei todinha, minha xoxota e meu cuzinho estavam super inchados, meu bumbum completamente vermelho, na hora pensei que naquela noite teria que dormir de shortinho para meu maridinho não ver as marcas dos tapões que levei do meu sogro gostosão.

Fiquei debaixo d’agua durante um bom tempo para dar uma bela refrescada no meu “corpinho abusado”, o mais louco de tudo é que apesar de toda ardida e inchada o tesão continuava intenso no meu corpo, se meu sogrão tarado voltasse e quisesse me foder de novo eu topava no ato.

Após me enxugar deitei de bruços nuazinha na cama com a intenção de tirar um belo cochilo e em poucos seguindos apaguei de vez.

O dia havia começado perfeito e iria ficar ainda mais quando depois de algum tempo despertei lentamente com uma sensação incrível e rapidinho abri os olhos e dei de cara com minha sogrinha Maisa com o rosto enfiado entre minhas coxas lambendo meu grelo inchado e sensival e ao me ver despertar com um sorriso sacana a safada disse:

-Meu maridão taradão comentou que você foi a melhor puta que ele comeu desde que estamos juntos e agora é a minha vez de provar o teu gosto, rebola na minha lingua sua vadia safada!

Eu nunca havia imaginado transar com outra mulher, mas a boca da Maisa era incrivelmente deliciosa e rapidinho gozei naquela lingua esperta, a putona chupava com maestria e socava uns 3 dedos no meu cuzinho, gozei varias vezes até que Maisa toda tarada saiu do meio das minhas coxas e vindo por cima montou no meu rosto colando sua bucetona nos meus lábios e toda tesuda disse:

-Sua vez cadela de rua... faça eu gozar gostoso... chupa minha buceta sua vagabunda... se não fizer eu gozar gostoso vou pegar a cinta e encher essa bunda grande de cintadas... chupaaaaa!

Em segundos fiz o que ela havia feito em mim, a vadia melava todo meu rosto gemendo alto e tendo um gozo atrás do outro.

Durante mais de meia hora rolou um sexo delicioso entre nos duas e após mais um banho coloquei um uma camiseta por cima do corpo sem nada por baixo e acompanhei Maisa até sua casa para providenciamos o almoço e durante esse tempo Maisa abriu completamente o jogo sobre o relacionamento entre ela e meu sogrão taradão, ele adorava trepar com duas mulheres e Maisa era uma puta bi-sexual insaciável e rapidinho passei a fazer parte do trio e o prazer a cada dia aumentava mais.

Depois eu conto mais pra vocês.

e-mail:

member cp1

KKKKKK66X


Este conto recebeu 48 estrelas.
Incentive g7p a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Que tesão de conto, continua parabéns, adoraria ver esse bundao e os seios da sogrinha

0 0

Bárbaro,tremendamente excitante. Nota mil.

0 0

Amei o conto e gostaria de saber mais sobre vc e as suas transas. E queria muito receber fotos sua. Meu e-mail é

0 0
0 0

Como sempre elevando o nível de tesao ao extremo com seu contos, parabéns e vê se não some. Agora faltando a vanessinha_pst, Giselle, postarem mais contos.

0 0

Olá!!! Minhas fotos e vídeos de nudez aqui: />

0 0

Adoraria receber fotos é para ver se ele teria mesmo este dote:

0 0

gostei muito do seu relato e gostaria de receber fotos sua e de sua " sogrinha "

1 0
1 0

Adoro sexo família, se quiser conversar de maneira respeitosa, sem preconceitos e julgamentos sobre isso e outros temas, mandar um e-mail

0 0

Listas em que este conto está presente



perdendo a virgindade com o meu namorado e elearromba minha bucetafilme de sexo homem transando com a irmã formatando computadortesão de imao parte 1xvideos xvideolekloirinhas da minha região, estou doidinho para acabar com seu sufrimento sexualwww.buceta engatada na zofiliaContos eroticos de homes da rola grande e grosa estrupano mulheres casadaxxxxxxxvideos com professoras de educacao fisicaARREBENTO CU JAPINHA BAIXINHA GRITANDOgosada no trem lotadocorno introduzindo siringa cheia de porra na vagina da esposa xvidiocontos eróticos com padremulher pingando leite d peito dentro d buceta doutra vídeosvidios de mulheres tranzando com caes trenados pr fuder elas no youtuberelatos sou safada. e nem meu irmãozinho nao escapou demiincesto com meu vô contosflime porno mulher pegar o marido com outra furtapornocontos eróticos vovô fudendo chupando o cuzinho do Netinho mozinhocontos eróticos O Filho curioso novinho galpao do papaihardcore fuckmotorista de madame conto eroticofui visitar minha inquilina e ela estava só de baby doll contosgostosa a primeira vez com um pau gigante enorme e grosso jato farto de porraporno.com negao levanta a saia enfia até o saco enche de porraContos eroticos de sexo com genroxxxxvides filho vai ve sua maie dormindo so di sainhafilha da buceta cabeluda dando banho no pai doente e trazAcom elefilla recrama porque opau do seupai nao entra nabuseta delanamorada gostosavídeo de menininhasquando esta dando a buceta ela grita de dorwww.xvideos mulheres fodendo festejando a vitoria do Brasil dezejo ver evangeliça casada tranzando e pelada bolo de pica no cu de Gabicontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgefilme porno no iotube com mae e filia transando junto gratiscinquentona brincando com pauzudo dentro do carrocoletania de negao socando ate o saco nas esposas gringas com vestidos pornomenino menoridade inocente porno gayxvidioporno correu da rolaxvdio esposa ensenado garoto a fuderninfeta blinando vovômulher.cabeluda.de50.anos.quer.foder.com.umcaralho.grandecontos tatuape primeira bucetao negão bem dotado comendo minha mãe contosGotosas de minisaia provocando xv o porteirpContos eroticos perdendo minha virgidade gostoso aii mete vai mete nessa bucetona vaimaetrepando com a sua filha e ela goza a jatosou casada e deixei meu genro gozar dentro da buceta sem camisinhaxxvideos mulher com pigelo em nomerConto uma vida incestuosa PT2.2Www.contoeroticocomcunhada.com.brgostosa dormindo em cima do sofá e Levantemulher estava fazendo hidrataçao de pele na cara nao percebeu o homem sexo pornocomendo duas verdinhas muito deliciosa dos busão sexo e do r**** e dos peitãoum homem virgem quando tranza sem penetrar continua vergem??Novinhos gay no banhoxvcontos eroticos rabuda enganadahomem gostoso da rolona hàhàhà gemendoconto erotico gay pedreiro e o meninocontos eiroticos leilapornmulher tenta fugi pica mostruosa brutal no cuporno minha esposa chupou o pinto do agiota pra pagar minha dividacontos rapais e o pecado da sogra que se apaixonouporno cosquinha papai cansadudoce nanda parte cinco contos eroticosWwwx vidios .con tirano cabaso da vigerprica cavalasaudades faze sexo com a minhia esposacontos eroticos professorIrma e irmao no bosque porno puetacomendo minha cunhada que veio morar com agente aspanterasvidios pono minininhas. fisadas a fude com velhos e a faze fil teracontos eiroticos leilapornquero ver mulher caminhando na rua de bermudinha curtinha da bunda bem grande bolinha balançando agoracontos eróticos com animaisBaixa filme porno aa panteras juliana tranzando na cozimhanegao.dotado.empurou.na novinha ela se encolheu.de dorhomens gays a mamar na piroca vavada de leitesou adepta a zoofilia virei cadelaCONTOS EROTICOS COMENDO CACHORRA E O CACHORRO ME COMEU