Meu Primo A.C. e eu

Um conto erótico de valtinho
Categoria: Homossexual
Data: 22/07/2008 17:33:34
Nota 7.00
Assuntos: Homossexual, Gay, gays

MEU PRIMO A.C. E EU

Dizem que na puberdade a sexualidade está incerta, dividida; o garoto fica na dúvida se é homem ou mulher, se é macho ou fêmea, se é ativo ou passivo. Eu nunca tive essas dúvidas; meu negócio era dar a bunda. Adorava sentir o pau dos outros garotos pressionando o meu cuzinho, apertar com as nádegas aqueles paus quentes, duros, loucos por um gozo, um carinho, uma punheta; adorava masturbar seus paus, ver o jato de esperma, a respiração ofegante, o coração aos saltos, as palavras sem sentido, o líquido branco perfumado escorrendo pela minha mão.

Eu era muito disputado; bunda redonda, firme, coxas grossas ideais para agasalhar os paus, e tirar-lhes o gozo. Meu pau também era desejado; grosso, duro, cabeça vermelho vivo, gozo farto; os troca-trocas eram quase que diários; mas eu preferia mesmo era dar a bunda e o meu parceiro preferido era o meu primo A.C. O seu pau não era muito grosso, mas rígido e quando duro apontava para a frente, na horizontal; tinha uma característica inesquecível: era de cor escura, a cabeça parecia uma jaboticaba brilhante; já o seu esperma era branco leite, que contrastava com a cor do pau. Mas era uma delícia; a sua altura permitia que encaixasse o seu pau bem na porta do meu cuzinho e eu o apertava com a bunda com bastante força e carinho; para cada aperto era aquela sensação maravilhosa, que também me fazia gozar. Nunca dei o cuzinho, mas a bunda foi muito comida.

O tempo passou e a fase da responsabilidade chegou; escola, trabalho, faculdade; eu arrumei emprego numa empresa no distrito industrial da minha cidade; o meu primo também trabalhava nesse distrito industrial, mas raramente nos víamos pois os horários de trabalho não coincidiam.

Tempos depois ao sair bastante atrasado por força de acúmulo de trabalho, tomei um ônibus de carreira quase lotado; qual não foi a minha surpresa quando alguns pontos adiante vi o meu primo subindo no ônibus; ele também me viu e imediatamente veio perto de mim, cumprimentou e postou-se logo atrás me encoxando; firmei as pernas, empinei a bunda e ofereci-lhe; ele veio saudoso, o seu pau já duro buscou a sua casinha; que delicia, que saudades; o chacoalhar do ônibus levou-nos à loucura. Foram momentos sublimes mas que não duraram muito, pois o ônibus chegou ao meu ponto. Desci, me preparei e fui à escola; não conseguia me concentrar nas aulas, pois vinham-me à lembrança aqueles momentos deliciosos do início da puberdade. No intervalo fui embora; quando passei pela casa da minha avó para uma visita rápida, surpresa ! Meu primo também a estava visitando; saímos de imediato e fomos a uma rua sem saída e pouco iluminada; aproveitamos uma camionete velha que estava estacionada para nos escondermos ainda mais; de imediato ele me encoxou; ao sentir aquele maravilhoso pau não hesitei; soltei a cinta, a calça, a cueca; ofereci-lhe a bunda desejosa por aquele pau; essa bunda estava esperando há alguns anos ser novamente possuída; aquele pau escuro fez o serviço direitinho; empurrou o meu cuzinho, apertei-lhe, a mão esquerda do meu primo acariciou o meu pau e em poucos momentos fomos ao gozo. Anos depois éramos novamente um casal satisfeito.

Por algum tempo aquela rua escura e deserta foi o nosso ponto de encontro; atrás dessa camionete fiz-lhe as minhas primeiras gulosas; abocanhei aquele maravilhoso pau, chupei-lhe as bolas, acariciei-lhe o rego enquanto o chupava; passava a língua em volta da glande, derrubava bastante saliva para lhe punhetar enquanto chupava; o seu gozo vinha forte, perfumado, em jatos que se perdiam na noite.

Eu me sentia quase que totalmente satisfeito; faltava apenas ser comido; eu gostava muito do pau na bunda, na porta do cuzinho, adorava chupar-lhe; mas eu me sentia ainda incompleto; após cada encontro ainda ficava faltando alguma coisa.

No início do ano a sorte nos favoreceu; saímos em férias no mesmo período e o meu pai nos pediu para irmos a nossa casa na praia para arrumá-la antes que ele e minha mãe viajassem; cortar a grama, abastecer a geladeira, a dispensa, essas coisas. Fomos voando para lá, antevendo noites inteiras juntos, na mesma cama, no mesmo chuveiro.

Chegamos na hora do almoço; ajeitamos a casa o melhor que pudemos; abrimos portas, janelas, lavamos a cozinha, os banheiros, colocamos os lençóis. Chegou a noite; jantamos rapidamente, tomamos algumas cervejas, relembramos os troca-trocas, as punhetas, as enrabadas, as gulosas que eu fazia. O tesão foi aumentando, aumentando. Fomos ao chuveiro, lavamo-nos; que sensação maravilhosa sentir a água quente, as mãos cheias de espuma de sabonete percorrendo o corpo; as axilas, mamilos, o saco, o pau, a bunda, o rego, o cuzinho, as coxas; encoxadas, pau nas coxas, os paus sendo esfregados um no outro; secamo-nos e fomos à cama; de imediato iniciei uma gulosa, sem pressa; saboreei aquela vara que eu ansiava por tê-la dentro do meu cuzinho virgem, acariciei as bolas, chupei as virilhas, virei-lhe de bruços e mordi a bunda, passei a língua no rego, na porta do seu cuzinho; com uma das mãos sentia a dureza do seu pau, o creme que saía da glande; a nossa tesão estava no auge. Eu havia levado um creme de pele da minha mãe e pedi ao meu primo: -- Me lubrifica e me come. Ele prontamente aceitou; com o dedo médio passou o creme na porta do meu cuzinho, introduziu metade desse seu dedo; apertei-o, que delicia; pedi-lhe dois dedos o indicador e o médio; maravilha das maravilhas; lubrifiquei o seu pau com o creme e pedi-lhe já quase sem voz: -- Me come, me come. Posicionei-me de lado, com os joelhos bem perto do meu peito; ele encaixou o seu pau e forçou uma vez, duas vezes, três vezes, até que senti a sua cabeça passando pelas preguinhas e me invadindo. Eu não era mais virgem. Senti aquela divina sensação que somente quem está sendo enrabado conhece: estar sendo possuído, estar sendo a fêmea de um macho, sentir a respiração desse macho no teu pescoço, nas tuas orelhas, as palavras de carinho misturadas com tesão, com posse; desejo puro, pura tesão. Pedi-lhe que colocasse somente a metade do seu pau e tirasse e colocasse e tirasse e colocasseAlgum tempo depois ele avisou que ia gozar e assim o fez; senti aquele jato forte, quente, me invadindo, o seu coração batendo loucamente; pedi-lhe agora que colocasse tudo; o seu pau foi até o fundo, senti os seus pentelhos na minha bunda, o seu saco batendo no meu; apertei o seu pau com o meu cuzinho, com a minha bunda. Quando a sua respiração voltou ao normal o seu pau naturalmente saiu do meu cuzinho finalmente saciado e abraçamo-nos; encostei a minha cabeça no seu peito e dormi calmamente, agradecido.


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive ValtinhoT a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
24/02/2009 02:05:08
Nooooooossa!!!

Online porn video at mobile phone


xividios bucetasoisso viadinho chupa minha rola engole tudo logo vai engolir ela toda nesde cuzinho apertadocontos flagrei minha mae peituda se trocanocontos eroticos meninas de dez anos transando com cachorro com calcinha vermelha com lacinhos pretopornodoido lesbico fretando na mesa de jantarcontos eroticos com maconheiroXVídeos saias corinhos novas mamandofui encoxada no culto da igrejacontos Julia gordaContos eroticos gay chule do meu cunhadogemendo e gozando gostosas espirrar esperma longe. porno atitudixvidios tirando cingemistorias eroticas de insesto filias mas novinas y pai en la rosa o facendaconto erotico huntergirls71conto erotico cinta ligas putanuca vi uma mulher dano para superdotado com uma buseta tam fundacontaminando a dona de casa nova premera parte contosmae deita com filho ela nao resiste transaele goza na bucetacontos eróticos de calcinhas no cestoela soquiria chupa e inguli pora dos pau grandemulherer pediu mais piroca mais nao rinha mais e endiou a mao ate o corovelo pornoquero ver mulher só de calcinha fio-dental Zinha deitada de papai com as perna aberta de frentebrincando de lutinha com amigo conto gaycontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgeconto com onze anos eu trepei com meu tio foi muito gostoso mais doeunegona dizendo no cu naorapaz com pau enorme na prai de nudismo no brasil e gostosa nao resiste e da p eleas menina gostosinha em casa malhando sermãolesbianismo entre evangelicas pornodoidomeu namorado quer fazer sexo comigo menstruada conto eroticocontos eroticos malv comendo as interesseiraFace de Luciano com a b***** arreganhada com consoloxxvideos tetano fuder a coroar brasireraestupro chupando grelo grande até ferirme punhetaramcontos eroticos aventuras com minha namoradaconto erotico de velho aromba cuzinho da netacontos eiroticos leilapornContos eroticos menina novinha perde a vijidade com o caxoro e seu imaou pega no fraga e tem qe da o cuzinho pra elemacunba caucinha pegar inteadacontos eiroticos leilapornXVídeos a mulher do meu amigo passa uma chuvinha na minha casa e pede para mim chupar b***** delaEdgar um velho casado com uma gordinha de 24 anos metendo gostosocontos erticos novinhos roludos comendo coroascontos eroticos peguei uma garotinha do interior pra criar e ensinei tudo sobre sexo pra elaemtertida com celular xvideosQuadrinhos eroticos de pai comendo a filha escodido de sua mãeflho fode mae e pai enrraba o filhopau groso egosanocontos erótico menininho na faxinagosada no trem lotadoxvıdeos mınına querendo pıntao na bucetınhacontos pornôs mulheres lindas super gostosas que seus maridos liberaram para dar para seus amigos que tem paus bem grandes maior do que os deles elas adoramGays gostososcontoscontos eiroticos leilaporncontos eiroticos leilaporncontos eiroticos leilaporntarado nuonibux videos. Voyer . Sexo. poe so a cabecinha senao eu gozocontos eiroticos leilapornconto gay virei namorado do tio viuvocontos eroticos gay a cria e domesticação de Novinhos para ser escravo de coroas submissocontos eroticos gordinha foi provocar macho se deu mao ele com baita dum pau socou na buceta dela ela chorava ai minha bucetinhaconto dei para meu filhonegro favelado em zdmenina bem novinha decobrindo a sirica gosando ate jorrarnovinho lizinho entra na rola grossa e cabeçuda quaze desmaiapezinhos suados e com chule contos eroticosxisvedeo marido contrata um estrupado para come sua mulhemulher com bermudacurtinha paceando na ruaanjo discreto casa dos contoso pai arrenbentou a buceta da sua filha kuando a mae saiuconto erotico estupro cu maridomulher aprende como dirigir em cima do motoridsta pornôsr mauro adora fude um rabinho do novinho contos eroticospezinhos no meu pal contos eroticowww.xxvideo garotinha sabe manejarmeu vizinho esfolava minha bucetinhamulher beijando a mulher na boca pelada no titubearconto erotico cadelizadaA bucetinhade minha es virou um bucetao depois do negrão casadoscontosQuero da meu cuzinho bem gostoso pra u mn a pica bem cabesudaContos titio sou virgem so se for no cuzinhovideos de sexo lesbicas brasileiras gemendo alto " ela passou a lingua no meu cu "contos eroticossentei na pica do titiosabem alguma fasenda pra cuidaConto erotico mulher carcinha na cara cachorro lamberporno brincando de lutinha e se aproveitando da cunhadaxividio deita vo come teu cucontos eroticos chupador de bucetaesposa levantando o vestido para o pedreiro comer lá em casa reforma vídeo pornô doidoflime porno mulher pegar homen no fraga nus furtapornomostrando abuçeta pedindo para alguém comernovinha bêbada chegando do baile funk vai dormir no seu quarto bêbada irmã bonita e entra lá e come ela dormindocomendo a pretinha que tiha ido mija detosexofis sex com minha visinha xvideo no beco