Uma noite pra jamais esquecer

Um conto erótico de Angela
Categoria: Heterossexual
Data: 31/12/2005 02:08:06
Nota 9.00
Assuntos: Heterossexual

Sempre guardei êste segredo mas, hoje, vou contar o que aconteceu quando eu era, ainda, uma menina.

Aquêle final de semana tão esperado ia acontecer e meus pais e eu (sou filha unica)fomos pro nosso sitio pra passarmos o sábado e o domingo juntos e passearmos um pouco e deixar a vida agitada da cidade para traz. Viajamos na sexta a tarde pra aproveitar melhor o tempo.

Depois de dormirmos, quando me levantei no sábado já tive a notícia que papai teria que ir numa cidade proxima para passar uma escritura no cartorio de lá. Êle chamou minha mãe pra ir junto mas ela não quiz e sugeriu que meu pai me levasse pra fazer companhia na viagem. Eu até gostei pois me sinto feliz em estar com meu pai. Mas papai tinha algumas coisas pra resolver no sitio e acabamos saindo já bem tarde, depois que êle telefonou e acertou com o pessoal do cartorio pra assinar os documentos no domingo.

A estrada até a cidade é de terra e muito sinuosa e acabou anoitecendo durante a viagem. Tinha alguns minutos que meu pai estava em silencio enquanto dirigia e eu inclinei a poltrona um pouco e de olhos fechados procurei descansar um pouco. Eu estava com uma saia um pouco curta e minhas coxas (bem grossinhas naquela época) ficavam bem a vista e num dado momento que abri momentaneamente os olhos vi que meu pai estava me olhando fixamente as pernas. Não quiz que êle soubesse que eu tinha visto e permaneci quieta mas voltei a abrir os olhos e êle continuava olhando minhas coxas firmemente. Senti algo que naquele momento eu não sabia o que era e, no meu intimo, e eu gostei. Relaxei ainda mais o corpo e deixei minhas pernas ainda mais à mostra. Finji que dormia e não demorou pra eu sentir uma mão quente sobre minha coxa esquerda. Papai dirigia com a mão esquerda, bem devagar, e com a direita começou a alizar minha coxa. Meu corpo todo tremeu pelo inusitado da situação e também porque era delicioso sentir sua mão esquadrinhando cada pedacinho da minha coxa enquanto ia subindo em direção à minha calcinha. Meu peito arfava de desejo e meu sexo quente e molhadinho pedia para ser tocado. Minha vontade era pegar aquela mão e colocá-la imediatamente sobre minha vagina toda molhadinha. Seus dedos me tocaram sobre a calcinha e encontraram a valinha do meu sexo e me fizeram gemer de desejo mas quando êle já afastava minha calcinha para o lado afim de me penetrar com seu dedo eis que aparecem as luzes da cidade e ao entrarmos na rua tudo ficou claro e papai imediatamente tirou a mão da minha perna. Em minutos estavamos à porta do hotel e verificamos com a recepção a nossa reserva e imediatamente fomos para o nosso quarto. Papai foi até a porta comigo e observou o boy colocar as malar sobre a cama e me disse pra ir tomando banho que êle iria se encontrar com uns amigos no bar e que não demoraria a voltar. Peguei uma roupa limpa e fui tomar meu banho.

Meu corpo era tesão pura e aquela agua morna serviu pra me acalmar um pouco. Mudei de roupa e fiquei esperando papai enquanto via a TV do quarto. Êle demorou um pouco e me deixou bastante anciosa mas quando voltou vi que já tinha tomado algumas cervejas e estava meio alegre. Descemos e fomos jantar no restaurante com os amigos dele mas entre eu e êle havia uma certa cumplicidade e tanto eu como papai não viamos a hora de voltarmos para o apartamento e ficarmos sozinhos novamente. Jantamos mas a conversa dêles demorou algumas horas e já era quase meia noite quando voltamos. Subimos a escada abraçados sem nada falarmos e esperei com ansiedade a hora que a porta do Quarto se fechou por dentro com a chave e senti que aquela noite seria muito especial em todos os sentidos.

Papai foi ao banheiro e já voltou vestido com um pijama curto e folgado e na penumbra do quarto meus olhos puderam ver o volume enorme que seu sexo fazia dentro da roupa. Hoje eu sei que tudo aquilo era tesão por mim mas na hora eu não tinha muita ideia das coisas que estavam e iriam acontecer, mas eu desejava que acontecesse logo.

Êle falou pra eu colocar minha roupa de dormir porque logo iria apagar a luz do quarto. Botei meu pijaminha rapidinho e quando fui deitar na minha cama dei uma ultima olhada pra papai e o vi deitado de costas e seu sexo duro levantava o pijama formando uma saliencia enorme. Eu fiquei olhando aquilo e fiquei parada como uma estátua. Um arrepio percorria meu corpo todo. Começava na minha conchinha molhada e ia acabar no meu cérebro me dando uma sensação de desejo incontida. Sentei na cama e papai ficou olhando minhas coxas novamente e meu desejo foi me dominando e sem perceber minhas pernas foram se abrindo e eu deixei que êle visse minha calcinha. Nessas alturas tanto papai, como eu, começamos a mostrar um pro outro o quão grande era nosso desejo. Papai passou a mão lentamente no penis escondido sob o pijama para eu ver o tamanho do seu sexo e eu não conseguia ver mais nada. Apenas media com os olhos e imaginava como seria. Eu passei as mãos sôbre os meus pequenos seios e fiquei apertando o biquinho que parecia que ia furar minha roupa.

Papai se levantou e caminhou em minha direção e eu pude mais uma vez ver a dureza do seu penis e chegando se ajoelhou na minha frente e começou a beijar minhas coxas.

Eu sentia seus labios macios na minha pele e os pelinhos das minhas coxas ficaram todos em pé enquanto eu sentia que seus beijos iam subindo. Quando senti seu respirar quente se aproximando do meu sexo senti minha coninha se contrair e um mel quente sair das minhas entranhas. Me deitei com as pernas totalmente abertas e de olhos fechados me entreguei completamente aos meus desejos e aos de meu pai. Senti quando minha calcinha foi afastada pro lado e uma lingua dura e quente se introduzio entre os lábios da minha conchinha virgem e começou a me lamber todo o mel. Nesse momento eu tinha aberto totalmente as minhas coxas e papai tinha toda a facilidade para com sua lingua explorar todo o meu pequeno sexo. Quando colocou meu pequeno clitoris entre seus lábios e me chupou com toda a volúpia eu puxei sua cabeça com todas as minhas forças como se com isso pudesse fazer sua lingua me penetrar até o mais profundo das minhnas entranhas. Senti o meu primeiro gozo chegando e gemendo baixinho senti aquele choque elétrico percorrendo todo o meu corpo. Nem bem gozei e papai me deitou toda na cama e começou, devagarzinho a tirar toda a minha roupa e em segundos eu estava peladinha e êle, de pé agora, tirou a camisa do pijama e depois o resto e eu pude ver, bem na minha frente aquilo que eu tanto desejava. Êle se deitou ao meu lado, ficamos um de frente pro outro, e derrepente como algo que tanto desejavamos, nos abraçamos como toda a força e eu senti seu penis me tocando quando uma de suas mãos me puxou de encontro ao seu corpo. Ficamos nos tocando e eu acabei com minha mão em cima do penis de papai que gemeu de tanta tesão. Devagarzinho fui percorrendo, da base até a cabeça, e sentindo toda a sua pujança e como estava dura de desejo por mim. Era tão macia e quente e até pingava seu mel de tanta vontade de sentir o gosto da minha conchinha. Papai só me fazia carinhos mas eu procurei me encostar no seu sexo e lentamente fui me achegando nêle e tremula acabei colocando a cabeça do seu penis entre os lábios da minha vagina. Senti que êle tentou se afastar mas eu o puxei de encontro a mim e senti algo deslizar até encontrar a entradinha. Era a cabeça dilatada do penis de papai que ficou bem encaixadinha na minha grutinha. Êle, de inicio, não se mexia mas o tesão falou mais alto e eu senti suas estocadinhas curtas na entradinha, sem forçar, procurando me dar prazer e me levando a loucura. Passei minha mão em toda a extensão de seu penis totalmente dilatado e me deu um calafrio no corpo só em pensar no prazer que iria sentir na hora que todo seu sexo entrasse em minha grutinha. Mas essa não era a intenção de meu pai. Êle me queria muito mas sabia que isso não era certo e era uma luta interior dele. A razão teria que ser a vencedora naquela luta ingloria. Eu gozava só com a cabeça na entradinha mas sempre me parecia que estava faltando algo.

O penis de papai estava ainda mais duro e a cabeça ficou ainda maior e isso me proporcionava um prazer ainda maior ao sentir suas metidas curtas que estavam, lentamente, abrindo minha pequena xaninha toda molhadinha com meu mel.

Estavamos abraçados enquanto êle comia, devagarzinho minha bucetinha. Já estavamos a muito tempo nêsse vai-e-vem delicioso e em dado momento um choque percorreu os nossos corpos e papai me pegou a bundinha com suas mãos fortes e me puxou contra o seu corpo e eu senti algo se romper e a cabeça do penis deslizando, deliciosamente, pra dentro de mim. Êle recobrou a conciencia e imediatamente retirou seu penis me deixando com uma tremenda frustração e desejo reprimido. Eu o queria todo e beijando sua orelha falei bem baixinho: Pai, eu te quero agora ! Vem pai, eu quero ser toda sua!!!

Minhas palavras lhe tiraram toda a razão porque, imediatamente, êle se deitou sôbre mim e foi se ajeitando entre minhas pernas e botou a cabeça do seu penis na entrada da minha grutinha, me abraçou com força, eu me enlacei com as pernas em volta dos seus quadris e senti sua estocada vigorosa e seu penis ir deslizando pra dentro da minha bucetinha. Entrou uns 10 centimetros e êle parou e deixou que minha coninha se dilatasse mais um pouco e ficou sentindo as minhas contrações vigorosas em torno do seu membro duro e cheio de desejo por mim. Quando minha bucetinha ficou mais abertinha êle foi empurrando e o penis do meu pai foi sumindo lentamente até que seu saco encostou na minha bundinha. Deu mais um tempo pra eu me acostumar com o tamanho e grossura do seu sexo e a partir daquele momento me fez sua mulher. Senti sua deliciosa pica entrando e saindo da minha buceta sem parar, me arrancando deliciosos espasmos me fazendo gemer de prazer incontido. Meu corpo se entregava totalmente ao prazer de me sentir totalmente possuida. Com maestria meu pai me comia a buceta, me fazendo sentir o prazer de uma pica bem dura que entrava e saia num perfeito compasso me levando a gozar tanto que pensei que meu corpo estivesse levitando no espaço. Maior prazer foi quando eu senti que meu pai ia gozar e êle começou a acelerar as metidas na minha buceta. O pau entrava apertado, da cabeça até o saco. Quando papai sentiu o gozo chegando de vez êle puxou de uma só vez a pica de dentro de mim e despejou um rio de seu semem sôbre minha barrica enquanto me chamava de sua mulherzinha gostosa. Nossas forças estavam no limite e acabamos pegando no sono juntinhos alí na minha cama. Não sei quanto tempo se passou mas eu acordei primeiro e ainda era noite. Peguei seu penis flácido e fui apertando lentamente e sentindo êle engrossando na minha mão. Em pouco tempo êle já estava no ponto e eu puxei papai, de novo, pra cima de mim e coloquei seu pinto, todo duro, na entrada da minha buceta, toda inchada de tanto meter, e pedi pra papai meter tudo. Êle já estava com todo o tesão novamente e em poucos segundos já me fodia a buceta com toda a força. Agora me parecia que seu cacete estava ainda mais grosso porque eu estava sentindo um prazer ainda maior, se isso fosse possível!

Era maravilhoso sentir seu pau entrando e saindo e minha bucetinha só se contraindo como se quizesse prendê-lo definitivamente todo dentro dela. Era delicioso e eu não queria que meu pai parasse de meter. Parece que êle leu meu pensamento porque me fodeu com vontade até o dia amanhecer e quando eu senti que êle iria gozar pela segunda vez implorei pra que êle não tirasse de dentro de mim o seu pau pra que eu sentisse seu leite quente me inundando a buceta. Papai gozou com a pica totalmente fincada na minha bucetinha e ela se comprimiu em volta do seu pau e sugou até a ultima gota do seu gozo. Dormimos abraçados e sua pica, ainda dura, ficou toda dentro de mim. No dia seguinte voltamos pro sitio e toda hora que minha mãe saia nós aproveitavamos pra fazer amor. Ainda hoje, eu mulher formada, recebo os carinhos do meu pai que sempre arranja um jeitinho de vir onde estou. Engraçado que não importa quantas vezes fazemos sexo: sempre parece a primeira vez e as emoções a cada dia se repetem.


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
09/02/2009 19:44:39
Só não gozei, por que estou no local de trabalho.__Divino. Nota 10, sua gata safada! __Ainda falta o cuzinho, o que vai fazer com ele? Sou __
29/08/2006 16:56:56
gata gostei do seu conto mas queria que fose comigo gata pow vou te add no msn ta ao seu dispor gata
Marcos
11/02/2006 02:48:53
Muito bem escrito seu conto. Gostei muito, sensual e excitante. Vc tem outros contos??? Me escreva:
Reginaldo Gadelha
05/02/2006 17:55:24
Bem contado como conto, mas nojento como realidade.
pedro
02/01/2006 15:37:21
foi muiyo bom
guido
02/01/2006 11:34:50
belo relato, um dos melhores do site, parabens!
Estagg
31/12/2005 07:58:03
Parabens pelo conto e pela sacanagem...

Online porn video at mobile phone


Mulher fasendo croche e dano cu pornoConto porno da pequena solangevid porn casei entead fio dental fas gosa ponh casacontos eróticos putinha e escrava da namorada sissyMacho emfia pepino grande e grosso sem do e piedade na xoxota da novinhagorila fêmia dando o cucontos eroticos eu meu marido acampandoforma de aliviar sem transaelrsexotesaogostosobaixinha casada dormino sem roupaconto eroticos gosto de cheira cueca do meu marido e normalvidio de ponodoido tarado rasgando o cuzinho da maehistorias eroticas vi meu sobrinho bem dotado descabaçando o cu da minha mulherengolindo porta no ônibus na viagemmulher madura e muito carente dando a xota a seu filho taradodotadao pal grosso gozando dentro da coroaxvidioscontos eroticos dopada e chantajiadacontosEroticos chorando no pau do cunhadopai do pau cabesudo atlando na buceta da filhatexto sogra gero fodeu sua bucera bricandocontos eiroticos leilapornprive contos eroticos de afilhados gays transando com padrinhos pausudosboafodamorenaboacontos pornos-meu tio me comeu a forçaconto erotico vizinha me pediu q eu cuidasse da sua filhaminos putinhos e meninas putinhas x vidios pornominha esposa me fez de puta contoxvideo chuletinhacomendo a pretinha que tiha ido mija contos eroticos padre nao e homem o substitutocontos eiroticos leilaporngozei minha mãe é adotada saia tio transamos noite toda voz diasxv videos fudeludadecontos eiroticos leilapornxxx dalmata engatado no cu da velha safadaxxvideos coroas morenas peladinha deitada de brussosou casada e fui bolinada gosteiXvixdeos.porno.garotos.puetaconto eróticos com freiranrenad peladasvideo porno tres homem cumendo uma mulher a mulher seduz aeh o home começa passa.maõ nela ais os tres come ela a bucea e o cu e bota ela pra mama e os homem cupha ela tdxnxx Gleice novinha de Ipatingaler contos eróticos de crente fazendo sexo anal e peidandosorvetinho com vovo. incestoapaixonado por dois brutamontes da faculdade 12Contos erodicos ai ai ai força ai uuuiporbodoido dudendo com o pedreiroSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaNinfeta ansiosa para exprimentar negão de pissa grande e grosso e fica toda arrombadacontos eroticos a crente do fretadoconto erotico vizinha me pediu q eu cuidasse da sua filhacolica o pinto na buceta com saiaContos eroticos esposa religiosa sendo encoxadamolekes.pelados.com.a.rola.melada.de.espermaFoto de pika pulhetando PAU SO NAS CUNHADAS COCOTINHAS GRITANDOo meu padrato meteume o caralho na maoquero ver filme pornô com mulher morena de 20 anos dando o cu de bruço fechacontos eiroticos leilapornconto erotico chupa vadia vou esfolar esse cuzinho sou seu dono puyamenina bem magrinha de oculos com seu papai no pornocontos eroticos.virei viadinho do barbeirocontos eroticos empregada domrsticnovinhas.abrir.buzentacontoerotico.com/comi a pastora da minha igrejacliente dando a buceta para os manobristasmulheres com bundão gozando formataMeu tio negrao fez arder minha buceta e cú. Conto erótico heterossexual.ПРОДАМ-БАЗУ-САЙТА-gtavicity.rutia viu seu sobrinho de mau duro contoscontos.eróticos gay vestido de putinha pro negro da rola grossa e cabeçuda me arrombou e virei sua esposa econtos eróticos menina de 25 anos transando com cachorro com calcinha preta com lacinho vermelhoconto erotico decasais chupando pau maior 30cm