Viagem com esposa do amigo

Um conto erótico de Apreciador 05
Categoria: Heterossexual
Data: 16/04/2019 23:01:50

Olá, leitores da Casa dos Contos. Meu nome é Lucas, tenho 28 anos, sou casado há 3 com a Sabrina, 25. Sou amigo de infância de João Carlos, 29. João é casado há 4 anos com Lívia, 25. Sabrina e Lívia se tornaram grandes amigas tbm, e nós sempre fazemos programas de casal, e por diversas vezes dormimos na casa do outro. Moramos numa cidade não tão interiorana de MG. Lívia, esposa de João, é uma mulher de seios lindos, médios e duros, cabelos castanhos escuros, que bate na cintura, lisos. Aliás, que cintura... Corpo escultural, e assim como minha esposa, não tem filhos. Lívia e eu trabalhamos numa empresa multinacional que se instalou em nossa cidade. Mês passado, precisamos fazer um trabalho no Rio de Janeiro. Seriam 2 dias de reuniões, certamente chatas. Não é a primeira viagem desse tipo que fazemos. Enfim... Datas marcadas, tudo pago pela empresa, decidimos dividir o quarto, com duas camas de solteiro. O próprio João e a Sabrina não viam maldade nenhuma nisso, afinal somos amigos de longa data e dormir no mesmo ambiente não seria nenhuma novidade pra gente. Chegamos no Rio bem cedo, por volta de 5h da manhã. Nos encaminhamos pro hotel, onde deixamos nossas malas, tomamos café da manhã e partimos pro trabalho. Dia inteiro de reunião, pausa apenas para almoço, saímos à noite. Fomos pro hotel, e Lívia pediu para não jantarmos lá. Disse que queria conhecer um pouco da cidade. Assim fizemos. Paramos num quiosque bem bonito na orla de Copacabana. Pedimos frutos do mar, bebemos uma cerveja, e conversamos um pouco sobre trabalho, e muito sobre nossos relacionamentos. Lívia falou, depois de muitas cervejas, até um pouco já alegre, que não estava muito bem com João. Disse que ele estava focado demais no trabalho, que não a levava pra passear, nem a procurava direito... E eu ali, tentando me segurar pois meus olhos saltavam sobre o decote daquela bela mulher... Lívia usava uma leve blusa branca, decote em V, onde dava pra se notar que ela por baixo, usava sutiã tbm branco, de rendas. Aqueles meia taça, sabe? E por ser leve, eu via todo o formado daqueles seios lindos! Mas me segurando, porque afinal, apesar da bebida, é esposa do meu amigo, e tal... Enfim, eu a aconselhei, disso que isso é fase, vai passar. Ela só soltava um É..., nem um pouco animada e disposta a acreditar que realmente ia mudar algo. Enfim... Depois de certo tempo, voltamos pro hotel. Ela tomou seu banho, deitou... Usando um baby Doll roxo claro, que mostrava o contorno daquele corpo delicioso... Que seios, que pernas lisas e bem torneadas... Que bunda durinha, convidativa! E eu só pensando em como um cara pode não pensar em comer aquela mulher toda noite? Só louco... Fui tomar meu banho pra dormir e não aguentei. Tive que tocar uma pra Lívia. Pqp, voou leite na parede, com força. Kkkkk

Voltei pra cama, leve... Acordei de madrugada, e da minha cama, via aquele monumento de mulher de costas... Vontade de ir deitar de conchinha, mas não... Me segurei. Ufa... Dia seguinte, era sexta feira. Último dia de reuniões chatas. Traçamos o planejamento, interagimos com colegas de empresa de outros Estados, e tal. Fim de expediente, Lívia disse que queria sair pra dançar. Afinal, no outro dia, bem cedo, voltariamos pra nossa pacata cidade. Eu disse que tudo bem e fomos a uma boate no Centro. Chegando lá, pedimos nossas bebidas. Eu cerveja como sempre Lívia pediu uns drinks notoriamente mais quentes. Tudo fluindo bem, casado, resolvi não paquerar ngm pois sei lá, neh... Lívia soltinha, dançava, às vezes repousava aquelas mãos macias em meus ombros, riso solto. Tava tão linda e cada vez mais chapadinha... Em determinado momento, fui ao banheiro, e ao voltar, me deparo com um cara falando ao pé do ouvido com Lívia. Ela ria, o cara segurava ela na cintura, e ela nada fazia. Fiquei um tempo olhando pra ver o que ia acontecer. De vez em quando ela balançava a cabeça em sinal negativo, o cara se aproximava mais, tentou beija-la, ela esquivou. Decidi me aproximar e acabar com aquilo. Ao me ver, Lívia me abraçou e me deu um beijo suave na boca e disse: esse é meu namorado. Nos apresentou, o cara falou comigo, totalmente sem graça. Ficou um pouco e saiu. Lívia caiu na gargalhada e me pediu desculpas pelo beijo, mas não via outra forma de se livrar do sujeito. E eu pensando.. imagina... Pode me beijar quando quiser, gostosa!. Enfim... Tentando me livrar daqueles pensamentos, mas ao mesmo tempo de pau duro pela mulher do meu amigo, dancei com ela, rocei meu pau forte, porque não sou de ferro, acho que até melei a cueca. Fim de noite, fomos pro hotel. Tomamos nossos banhos e papeamos um pouco, ainda embalados pela bebida. Sentamos lado a lado, agora na cama dela e não cada um na sua. Ela rindo, falou: cara, vc me livrou de uma, viu! Cara chato! Queria me agarrar de qualquer jeito.

Eu nem sei se foi coragem ou só tesão mesmo me movendo, sei que mandei:

- É, Lívia... O foda é que aquele beijo me animou de uma forma que até agora tô aceso... Podemos repetir? Será um segredo entre nós...

Ela riu, perguntou se eu tava falando sério. Ao que afirmei, já com a mão na bela coxa dela... Ainda com sorriso naquele lindo rosto, me aproximei e a beijei suavemente. Mas agora as bocas não se desgrudaram, e senti meu pau pulsando forte embaixo do meu short. A abracei, e ela veio, sem oferecer resistência. Senti os biquinhos dos seios contra meu peito. Levemente pousei a mão dela por cima do meu short, no meu pau. Ela não só deixou, como ainda falou: tá animado mesmos hein.. já o botei pra fora, ela não parava de olhar, enquanto me punhetava. Os olhos dela brilhavam, então ordenei:

- fica só olhando não. Vem?

Ela mal começou a baixar a cabeça, eu já a guiei, só pra garantir que aquela deusa não ia desistir. Que boquinha suave ela tem... Ela lambia a cabeça, deslizava a língua quente, até o saco, subia, lambendo como um picolé. Enquanto isso, minha mão já invadia a calcinha dela por traz. Senti a bucetinha encharcada. A vadia tava doida pra dar! Tbm, neh .. meu amigo deixa uma safada deliciosa dessa na seca? Mas eu não... Interrompemos o delicioso boquete, nos olhamos, tiramos nossa roupa na velocidade da luz! Nos beijamos, deitei em cima dela, roçando a cabeça do meu pau duro naquela bucetinha lisinha, bem cuidada, cheirosa... Ela já louca, parei, desci. Eu tinha que saborear aquele néctar e assim k fiz. Chupei gostoso, chupei fundo! Que delícia... Virei ela de costas, e lambi o cuzinho... Senti que ela gemia baixinho, dava uns gritinhos, e aquilo só aumentava meu tesão. Empinei mais aquela bunda linda, e me posicionei. Ainda a torturei um pouco, só roçando, sem penetrar. mas agora a tortura era minha... Eu precisava entrar naquelas carnes, trêmulas de prazer. E assim o fiz. Entrei e senti cada centímetro do meu pau, se atolando numa bucetinha gostosa, quente, me engolindo. Movimento de vai e vem, puxei de leve aquele cabelo liso, e não é que a vadia gritou: puxa, puxa mais forte!

Aí foi selvageria! Puxei mesmo, enquanto metia fundo e ritimado. Depois de um bom tempo ali, com ela de quatro, sentei na cama, pau pra cima. Olhei pra ela e nem precisei pedir. A cara de safada já entregava o que ela queria. Ela véi pro meu colo, encaixando o cuzinho no meu pau... Foi entrando devagar, ela meio que sentia dor e sorria, com aquele precioso buraco preenchido pela minha piroca. Fudi muito aquele cu gostoso, puxava ela pra baixo, enfiava tudo! E ela gritava, quica, gemia... Que fodah, senhoras e senhores!! Ainda fizemos de ladinho, até que gozei. Fora, na bunda dela. Pincelei, meu pau não amolecia. Tesão demais, retomamos e ainda fudemos muito. Mamei naqueles seios lindos, beijei muito aquela boca gostosa, enquanto metia fundo... Acabamos, depois, dormindo agarradinhos, como se fosse eu o marido. Hehehe na manhã seguinte, tomamos banho juntos e ainda demos uma rapidinha no banheiro. Quase perdemos o voo de volta. Rss

Meu amigo que me desculpe, mas nem eu me arrependi de comer aquela deusa, mulher dele, nem ela se arrependeu de me dar. Continuamos a frequentar a casa um do outro, minha mulher e o João não desconfiam de nada. E por isso mesmo, tô doido pra empresa me mandar viajar de novo com ela. Não é mulher pra se comer uma vez só...


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Apreciador 05 a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
23/06/2019 11:54:29
Nossa, que tesão! Até eu me entregaria gostoso assim, se meu marido não batesse ponto direito. Rsrs. Adorei a narrativa bem excitante. Deixo a nota 10, votado! Obrigada pela visita no meu relato. Leia também como foi meu primeiro anal com um primo. Beijos e volte sempre.
18/04/2019 21:31:02
Porra muito bom, excitante e nos leva pra cena
18/04/2019 06:02:51
Excelente!
Get
17/04/2019 19:07:51
Relato excitante. Creio que enquanto a Lívia estava com o Lucas em suas aventuras, também estavam o João com a Sabrina. Esse tipo de relacionamento é um tempero nos casamentos. Sexo é para ser curtido e compartilhado. Nota 10.
17/04/2019 15:56:51
Caro apreciador, você é belo puto da sorte do caralho! Muitas coisas relatadas fazem acreditar mesmo que você conseguiu comer essa mulher. Hoje tenho duas amantes, já tive outras, mas nada muito próximo ou conhecida da casa, dos amigos. Teu relato é um tesão que explora mesmo aqueles momentos da descoberta e da vontade de pecar nas carnes da esposinha do corno amigo. Existem outros pontos que precisam ser costurados e entendidos. Por isso, gostaria de trocar experiências contigo - se realmente você comeu, e tem interesse de manter uma puta-amante. Já pensou que isso é saudável até para manter o casamento do teu amigo? Sabia que ela também já tinha interesse nisso? Enfim, me chama pelo - Minha amantes são esposinhas que careciam de pica e de um homem que as estimem diariamente. Pode crer que realmente você pode e deve comer essa mulher sem necessariamente deixar de amar tua esposa. Valeu! Belo relato!
17/04/2019 14:21:39
Vou deixar algumas considerações,1 nunca que deixaria minha mulher ficar no mesmo quarto com outro homem sendo amigo ou não,repito jamais e duvido que alguém normalmente deixaria a não ser que goste da sensação de ser corno e por isso não acho que realmente tenha acontecido o conto,deve ter sido um devaneio de cara louco pra comer a mulher alheia ponto e outra quem gosta de comer mulher de amigo pode acabar sendo corno desse mesmo amigo e quem garante que tua mulher tbm não teve uma foda com esse amigo? Kkkkkk chumbo trocado......
17/04/2019 14:10:26
mto bom!
17/04/2019 14:00:05
Gostei do relato, acontece muito mais do que se pensa rsrsrsr Verdade ou não, te envio um dez e adiciono aos meus favoritos.
17/04/2019 12:03:34
Ótimo relato cara,mas sera q não aconteceu a mesma coisa com a sua esposa e o seu amigo ???????
17/04/2019 11:25:52
Bem legal!! Parece verídico mesmo! Abs.
17/04/2019 05:31:36
Tesão de conto... fico imaginando como vocês dois seguem a vida antes de nova viagem de trabalho... que tortura!... e como será a próxima vez?
17/04/2019 01:29:33
Cara de sorte! Parabéns
17/04/2019 00:30:19
Vc é um cara de sorte, vai poder desfrutar dessa gostosa em outras oportunidades.
17/04/2019 00:11:10
Água mole em pedra dura...

Listas em que este conto está presente



casa dos contos eroticos esposa c velho negroconto gay pai e filhomulheres taradas po cachorroesb tarzaver video porno de rola grande e grosa pozisao macabraEroticoscontos.com /casadas 23cm dupla contos erocos apenasWWW.15PORNOXVIDEOS.COMgosando vom o cachorrorelatos eróticos o padre comendo o novinhomulhe rebolhadoCalcinha fedida da,cunhada contossexokente madmulher passa margarina no cu da amigaporno a mulhe na parede e o homem a tras e saindo gosmaminha vida de chifradeiracontos eroticos viciei minha sobrinha wattpadcontos eroticossentei na pica do titiocontos vadia humilhada sexo grupalcasa dos conto pornocontos eiroticos leilaporncontoeroticogemeasincesto com meu vô contossexooralcuiabacontos eroticos cm o tatuadornamoro lesbico e pessoa não assumida tem tanta brigas ciúmesconto de sexo esposa mulata do amigo de leguecontos eroticos strip poker com minha namorada e cunhadaGostosa carente quer cacetao contoscontos eiroticos leilapornmundobicha policial me revistando na estradatravesti bdsmcontos eroticos boquetealargada e assada e arrombada contogravidas com picudos/contos atuaistarado por bundapai do pau cabesudo atlando na buceta da filhaporno. tor. muita careiticu esculachadienprezaria comendo epregado xvideocontos eroticos novinha com caminhoneiro ainda bem pequenacontos rapais vive romance proibido com sogra casadaxvidio patroa provoca so toalha rola nelanovinna perdeno. a virgindadecontos eiroticos leilaporngrannyzoofila.comContos eroticos de podolatria com fotos querendo chupar pes de primas no sofaxvidios gostosa deixa maridi ir trabalhar e chama amigocontos eróticos filhoContos trai meu marido com encanador roludonegao.dotado.empurou.na novinha ela se encolheu.de dorconto novinha depois foi na festa de forro o macho piculdo mim rasgoucontos eiroticos leilapornPornos traição consendida 2018xvodeo fudendo morenas celadas de 4xvideo vih foto da buceta da minha e comi elaporno eu e minha cunhada ficamos sozinho em casa não resistir elacontos eiroticos leilapornContos jovem faz anal varios homens e cuzinho fica dilatado e dilaceradoConto erótico ele súplica para mim fuder?conto erotico estuprodei pro entregador contosna hora do sexo o que pode ser feito com o halls pretoprovoqui meu prof sem a calcinhaNovinhas sendo impenotizadas e dando gostozo pornocontos eiroticos leilapornconto de sexo minha irma mulata rabuda de legueAs Panteras pornô padrasto fode enteadqecontos eróticos do irmao comeu a irma depois casamentomulheres sexo com monstrosmeu tio roludo arregaçou minha jovem esposa rabudapornodoido comi o cu da minha mulher e a vizinha tambem quizcontos peituda dependenterelatos de corno bibaXxvidio moçanbicano,eu tava tomando banho e meu pinto tava duro minha mae rabuda chegou e eu fudi elacontos eiroticos leilaporn