Descobertas de Simone... (3)

Um conto erótico de Cigana
Categoria: Crossdresser
Data: 09/06/2021 20:05:06

Foram dois dias ruins com minha irmã, mas ai entre sonhar, pesadelo, relembrar os sentimentos, resolvi realmente ajudar ela, sai do café, peguei as roupas junto com as duas peças intimas e fui para meu quarto, iria surpreender ela, matar uma vontade que estava voltando, o remorso já tinha sido esquecido e assim iria agradar a cada uma de uma forma natural, sem dar a bandeira de quem estava começando a gostar do universo feminino.

Continuando...

A sensação do primeiro conjunto feminino ainda era nítida, quando minha irmã pediu para eu ajudar com os ajustes, depois disto não havia me montado completo, mas em algumas idas ao banheiro, arriscavam olhar as calcinhas, a roupa de minha mãe, estas coisas. Os sonhos mesclavam com sentimentos por vezes eu lembrava o que tinha sonhado, por outras vezes apenas uma sensação de um sonho feliz, mas sem lembranças.

Eu negava a mim que as coisas estavam diferentes, negava que eu estava curtindo aquelas roupas e principalmente a calcinha e soutien, agora eram objetos que olhava não com o desejo de ver nas meninas, era a vontade de sentir o mesmo arrepio, sentir meu corpo envolto a aquilo.

Certa noite desci para pegar uma água, e quando me vi estava mexendo no pacote de doação, aonde sabia existir uma calcinha antiga e rapidamente coloquei escondido por dentro da roupa, sem vestir e rapidamente subi pro quarto.

Nesta noite não usei ela, parecia que tinha alguém me olhando cada vez que pensava em mexer na calcinha, minha preocupação era como esconder, aonde, e no fundo era saber como vestir sem ninguém me pegar, o coração pulava pra cada pensamento positivo e negativo. Essa sensação era muito gostosa, mesmo quando era a de ser pego, nunca havia sentido isto antes.

No dia que vi as roupas que havia usado lavadas no atelier, fiquei nervoso ou nervosa, confesso que nervoso por ser descoberto e nervosa por querer de alguma forma vestir aquelas roupas.

Minha irmã pediu a ajuda, como o desejo que até então eu recusava a assumir me consumia, acordei disposto a ajudar ela e a me ver novamente de menina, não sabia como iria fazer, aquela coisa que pensamos, arquitetamos e na hora vai tudo no fluxo e nem dá tempo de pensar, eu já percebia, já descobria em mim que o vestir-se de menina me deixava feliz, preocupada e ansiosa.

Quando sai do café e fui pro atelier, já não sabia o que tinha planejado, foi no automático o abrir o armário e pegar o conjunto de soutien e calcinha havia um imã entre eu e aquela roupa que não entendia, só sentia. Meu corpo estranhamente se adaptava a elas, eu tinha uma segunda vida, acabava de me perceber em uma dualidade, nem sabia se era certo, errado ou loucura, só sabia que me fazia sentir-me em um mundo especial.

E nessa eu me perdi nos pensamentos, acordei do transe com o chamado, desci com o nítido desejo de me ver vestida, tempos depois descobri que isso chamava montar-se, desci e meus olhares devem ter me entregue, pois minha irmã reagia diferente, era discreta, mas era diferente ou eu me via diferente.

Pra não ficar nítido disfarcei pegando uma roupa na mão e perguntando se tinha que ajustar, logo que ela voltou da cozinha, havia saído pra tomar seus remédios e me trazer um suco. Pra não perdermos tempo ela foi pedindo pra eu girar, anotava coisas, elogios e de repente um assobio, aquilo estava mexendo comigo, pois eu me sentia feliz e linda nas roupas.

Morri de vergonha quando sentei e paguei uma calcinha, nitidamente me surpreendi me reprimindo e brigando, minha irmã notou e logo falou:

- Se você quiser, eu te mostro como andar e sentar com este tipo de roupa, minissaia, saias e vestidos. Mas só se você não se importar.

Nossa aquela manha eu estava nas nuvens, passamos para a sala e lá tive quase 2 horas de aula de postura, sentar, andar, pois ela me fez colocar uma sapatinha de salto pequeno e assim completou a minha transformação. Ela nem eu sabíamos, eu imaginava que aquilo iria ser o gatilho para eu buscar repetir quando fosse possível, pois o bem estar era enorme devo ter dado muita bandeira, mas entre nós duas havia uma cumplicidade.

Fiz jurar não contar pra ninguém e assim terminamos o dia eu levando as roupas pra cima pra lavar.

Mas algo antes disto fez a manha ser o prenuncio de novas aventuras, minha irmã pediu para eu escolher uma roupa pra ajustarmos no saco ESPECIAL, eu fui lá e sem pensar muito escolhi um vestido de festa junina, peça única, aquilo realmente, definitivamente era a expressão máxima de que eu queria me ver mais uma vez vestida como menina.

Fiz, subi e no banho a sensação do soutien e calcinha agora estavam nítidas na pele, na alma e na mente.

Deu-me coragem, pra ousar.

Foram passando dois dias, como minha irmã não falava mais nada de experimentar roupas, eu já estava subindo as paredes e naquela noite ousei e indo dormir vesti a calcinha roubada, fiquei ate perto da meia noite, puxando, tirando fotos, me vendo e apagando as fotos. Aquilo se repetiu por mais alguns dias, ousava a ponto de em duas noites acordar ainda com a calcinha e a marca do elástico forte no meu bumbum.

A adrenalina me consumia era o medo, algo que depois descobri ser tesao e a alegria de meu corpo ser perfeito para aquelas roupas.

A sensação só foi superada pela visita ao hospital, ver papai mexia com todos nós, eu parecia mais emotivo e era mais apegado, era a caçula. Papai devia ter percebido algo, pois ao final chamou minha mãe antes de nos despedirmos e percebi que o assunto referia-se a mim, achei lindo ele preocupar-se aquilo me aliviou a alma.

Já fazia alguns dias que dormia estranho, não sabia se era por usar a calcinha algumas vezes (todas) ou me corpo estava dolorido, aquela noite eu não consegui dormir, entre a emoção com papai e por que não estava me acomodando direito na cama. Na segunda iria falar pra mamãe.

Continua...


Este conto recebeu 8 estrelas.
Incentive Cigana_cd a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
10/06/2021 00:02:29
Muito bom!


novinha gritano e gosanoaperntando bunda videomae japonesa leva servisal para as conpras negao pega no cassete dele e fodetia libera soacabesinhax vídeos a empregadinha galeguinha u vei comendo nu so fairmazinha inocente da minha namorada no pornominha sogra me pediu para me dar de mamar para ela contos eróticosconto me tornei corno calcinha do macho negro delatodos os vilões em um só corpo versus Goku com cabelo azul ninguém trisca nelefui nas ferias em casa de meu tio transformado num viado puta do meu tio safadodei por meu vizinhoespoza bonita e casada dando moli pra amigos do maridopornodoidolucianaContoerotico estuprarao e comerao minha mae no onibussou casado mas sempre tive vontade de dar a bundaconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhoiniciar download de zoofiliaXVídeos mama brusquetamulheres online si ezibindo na intenetcachorro lambendo a buceta com esparadrapo abrindo o cuzinho contosconto erotico Menina cagando e mijandocontos mamei nos seios bicudos da negraTaradinha louca pra pega no pau do tiu contosbaixar video porno de bucetas arrombadas saindo muito sangue e porasconto erotico "padre não é homem"deu o cu si arenpendeu pornoxividio ela tem medo de da o cuConto erotico menina trasando com o professor de dançaconto erotico no carroMeu+tio+ficou+bravo+comigo+e+arrombou+meu+cu+conto+eroticocom a tipoia no braço transando porno videosbrasileira novinha do rabao com calcinha de redinha batendo punheta pro rapais ela geme muito na ohro qui ele ta gozandoprimos boqueteiros. Tomei o leitinho do meu primo gueizinho pornoco.mo dar bastante praser na pungetavidio de novinha bricano de saia curta com a molecadagritano de dor com pau.no.cu do nego3 pernaprimeira troca de casalcontos eroticos familia amorosaimplorei para ser cornocontos eiroticos leilapornXvidiomerizaconto erodico arombei minha vovo zinhausei a calcinha da mamae. pra virar puta do meu colega. conto gaycontos eróticos gay fui transformado em putinha e fizeram dupla penetração no meu cuzinho e me arrombaramvideo do irmao brechado a irma domado banhanho nuamoça bonita lisinha dando em São Paulo sozinha correndo nusou casada mais quem mim fode gostoso e patinhoputonas d novo hsnburgo d beibi dolcheguei na casa da crete e ela tava de fio dental trasparenteSuruba inesquecívelxvideomulher de caminhoneiro se masturba em casa sozinha contosconto mae manda filinho fuder irmazinha pequenaIncesto wattpad de netas e vos tranzandofilho.come come.ame.em.galdo.comdormi.em.pornocacete de velho de 90 ainda levanta conto eróticofotos das nobvinhas do bumbumzaopornodoido eu nao vou fazer esto de novo papaiwww.contoseroticos fui viola por um mega caralhudoContos eroticos casada foi humilhada e fodida com cabo de vaçouranovinhas sendo filmadas escodido em comvento e estrupadasRelatos de marido corno manso e otariocontos veridicos com enteadaspastora ficor surpreza na massagi com um pau na bucetasexo bengostoso uma lambida no grelo bem gostosoVídeo d homem fazendo sexo anal com cochoroconto porno lesbico praticando scateu, minha namorada, minha namorada e meu tioxvideos contos libertinos continuação parte 2Mullheres gosando igual homem espirando ver de graçaisso viadinho chupa minha rola engole tudo logo vai engolir ela toda nesde cuzinho apertadoOvelho fazedosexobucetinhaa. pequi nininhaencoxadando gostosa d xortii com o pau pa foracontos eroticos mae filho encoxei e nao aquenteimundobicha violentada amigo na telapornobjsseu e meu esposo somos crentes e ele pediu para eu dar o cu para outro,contos