💎😇Anjo de Vidro😇💎 capitulo 5

💎😇Anjo de Vidro😇💎 capitulo 5

👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻

Caio foi entrando e observando a imensa casa de Jhonatan. Na parede da sala, uma foto preto e branca sensual de Jhonatan em um quadro enorme, onde ele parece estar a beira de uma Jacuzzi de roupão.

Jhonatan pediu a Cícera que trouxesse um whisky com gelo para os dois. Enquanto eles bebiam Caio puxando assunto disse:

- Sua casa é linda e de um bom gosto incrível!

Jhonatan: - Obrigado! - Apesar dela ser tão pequena, mas serve pra descansar enquanto estou no Rio.

Caio: - Pequena? - Ela é muito maior do que o apartamento que moro.

Jhonatan soltando uma gargalhada escrachada diz: - Pois você precisa de ver a minha casa em Orlando Calanguinho! - Aquilo sim que é uma casa enorme!

Caio: - Eu não gosto muito quando você me chama de Calanguinho. Já lhe disse que me chamo Caio!

Jhonatan: - Pois pra mim, tu não passa de um Calanguinho e é assim que lhe chamo. Mas se não gostar, a porta é aquela alí, pode sair que não me faz falta.

Mas se tu deixar de bestagem, é só subir. Meu quarto é a porta da direita. Vou estar lhe esperando CA - LAN - GUI - NHO...

Jhonatan virou as costas e foi subindo as escadas rindo e dizendo sozinho:

- Ai que to é morto hoje, só quero relaxar em meu quarto!

Caio ficou na sala, sentiu se afrontado. Ninguém nunca falou com ele dessa maneira, parecia que ele era um nada. Um insignificante pra Jhonatan. Logo ele, que fazia todos se arrastarem aos seus pés. Agora estava sendo dispensado como se fosse a criatura mas sem valor desse mundo.

Com certeza Caio estava pensando em ir embora de tanta raiva. Chegou a ir na porta, mas olhou pra trás e viu a escadaria larga que dava para o segundo andar. E ele pensou: - Isso não vai ficar assim, ele não é melhor do que ninguém. Eu vou lá me divertir com ele e vou fuder tanto ele que amanhã esse Paraíba escroto vai ta implorando por uma foda comigo! - Deixa ele comigo, vou tripudiar amanhã dessa arrogância dele.

E então Caio subiu e chegando a porta do quarto abriu e viu um luxuoso quarto, mas Jhonatan não estava, e ele chamou:

- Jhonatan?

A voz de Jhonatan veio lá de dentro respondendo: - Estou aqui dentro do banheiro.

Foi só ai que Caio se deu conta que havia uma discreta porta próxima as cortinas e ao entrar ele deu de cara com um banheiro muito grande e confortável, em uma imensa e luxuosa banheira. Jhonatan se banhava tranquilamente, e sorrindo um sorriso malicioso disse:

- Então meu Calanguinho resolveu vir me agradar! - Já estava me cansando de esperar. Tire logo sua roupa e venha, que a água esta uma delícia...

Caio só olhou, um olhar puto por se sentir um capacho de Jhonatan, e foi tirando a roupa toda, e ficou nuzinho de pé em frente a Jhonatan.

Jhonatan olhou aquele monumento de homem. Ele era um ser nojento e preconceituoso como pessoa, agora como um corpo... Nossa Jhonatan tinha que admitir que o filho da puta do Caio era um deus grego! - Que corpo malhado e delicioso, moreno da cor do pecado, sem muitos pelos e aquele caralho mesmo ainda mole, de pendurado, mostrava que o safado do Caio tinha um belo dote no meio das pernas. E Jhonatan disse:

- Venha mais eu Calanguinho, vem aproveitar dessa água, que a noite esta só começando.

Caio deu aquele sorrisinho maroto e sensual de canto de boca, e entrou, indo pra cima de Jhonatan. A água estava morninha e numa temperatura agradável.

Os dois começaram a se pegar e o beijo forte e sedento de tesão foi dado pelos dois. Caio estava entregue e disse: - Me chupa!

Jhonatan riu alto e disse: - Se esqueceu que é você que está aqui pra me servir!

Caio: - Como assim, te servir?

Jhonatan: - Teu mau é falar muito Calanguinho, relaxa e deixa comigo! - Vire se de bruço.

Caio: - Pra que?

Jhonatan: - Vire se logo e pare de falar!

Caio se virou meio desconfiado e Jhonatan partiu pra cima dele, deixando ele assustado quando sentiu o pau de Jhonatan super duro encostando no meio da sua bunda. Jhonatan mas que depressa agarrou ele por trás e deu uma chave de braço prendendo Caio contra seu corpo e mesmo assim ele foi até o ouvido de Caio e disse: - Relaxa, fica calmo.

E depois deu uma lambida dentro da orelha de Caio que ficou molinho de tesão e só teve forças pra responder:

- Por favor, eu nunca dei, eu não quero isso!

Jhonatan: - Pra tudo tem uma primeira vez, não se preocupe, que seu segredinho vai esta guardado comigo! - Seus amiguinhos não vão saber que você deu o cu pra mim.

Caio tentou se desvencilhar dizendo: - Eu não vou fazer isso!

Jhonatan era mais hábil e esperto e manteve Caio abaixo dele preso enquanto dizia: - Veremos Calanguinho, já lhe disse pra relaxar, vai ser melhor pra você!

Enquanto Jhonatan dizia isso já foi aproveitando e enfiando a piroca dentro do cu de Caio que era bem apertadinho, mas mesmo assim, Jhonatan conseguiu botar um pouco mais da cabeça do pau pra dentro do cu de Caio que deu um berro:

- Aiii caralho, porra que dor!

Jhonatan: - Calma que vou por aos poucos agora!

Caio: - Por favor! - Tira, tira... Ta doendo muito!

Jhonatan: - Deixe de ser fresco, você aguenta, não vai morrer não.

E aproveitou pra meter mais piroca, e lá se foi mais da metade da rola de Jhonatan pra dentro do cu de Caio, que estava vendo estrelas de dor.

Caio: - Ai, aí, aí, por favor para, paraaaa...

- Eu te imploro!

Jhonatan soltou outra gargalhada e disse no ouvido dele bem baixinho e mordendo a orelha de Caio:

- Deixe de ser frouxo homem, parece até que tá morrendo. (E dito isso, acabou de interrar de vez toda a piroca dentro do cu de Caio).

Caio berrou em desespero e desfaleceu nos braços de Jhonatan. Tamanha era a dor que ele estava sentindo.

Jhonatan experimente, deixou seu pau todo dentro de Caio, e ficou com ele lá dentro quietinho, sentindo o cu de Caio se contraindo em desespero e mordendo a base da sua piroca. Jhonatan esperou pacientemente Caio parar de sentir dor e se acostumar com sua rola dentro do cu.

Os minutos iam passando e Jhonatan, mordia e chupava a orelha de Caio, dava linguadinhas dentro da orelha e muitos beijos na nuca. Virava o rosto de Caio pra ele e dava beijos ardentes de lingua na boca carnuda de Caio. Tudo isso ia deixando Caio mas leve, mas tranquilo, e até zonzo de tesão. Caio estava sendo arrombado e nem sequer estava se dando conta devido ao que Jhonatan estava fazendo com ele. O pau de Caio parecia que ia estourar de tão duro e Jhonatan, com a mão no pau de Caio, batia uma punheta de leve pra ele.

Caio agora estava entregue. Totalmente entregue e Jhonatan percebeu isso, vendo ele se acalmar e relaxar.

E então ele começou a meter bem devagar. Caio gemia baixinho, a dor tinha diminuído muito. Era apenas uma pequena e leve dor. Ele estava todo entregue a Jhonatan, ele era de Jhonatan naquele momento, e Jhonatan pudia usar ele da maneira que quisesse.

E agora sim o sexo começou de verdade.

Jhonatan foi aumentando as estocadas e já fudia aquele cu com vontade. Caio aguentava gemendo baixinho, sua piroca balançava super dura e o tesão que ele sentia em ter um homem comendo seu cu era algo indescritível e que ele estava sentindo pela primeira vez.

Até que Jhonatan anunciou que estava gozando enquanto gemia forte.

Depois de ter enchido o cu de Caio de leite, Jhonatan se levantou e saindo da banheira pegou uma toalha e foi se enxugando, ainda com seu pau duro apontado pra frente.

Caio viu e ficou na banheira se recuperando e admirando aquela bela piroca. Como era grande, aquilo devia ter uns 23 cms no mínimo e era grossa, bem grossa. Como ele pode aguentar aquilo tudo dentro dele.

Jhonatan vestiu um hobby de cetim branco, tinha no peito ao lado esquerdo bordado a ouro as iniciais de seu nome JH.

Caio ainda atordoado com o que aconteceu com ele e tirando sua concentração da piroca de Jhonatan, virou se e encarando o rosto de Jhonatan disse:

- Onde você vai?

Jhonatan: - Para minha cama, hoje estou morto com farofa, só preciso de uma noite maravilhosa de sono!

Caio franziu a testa e disse: - Como assim? - Você acabou de me comer e vai dormir?

Jhonatan: - E tu querias o que? - Que lhe desse um beijo na boca e dissece que te amo? - Mas vá...

Caio: - Um beijo podia ter rolado né...

Jhonatan riu e respondeu: - Quando você sair deixe com minha ajudante teu endereço, prometo lhe enviar flores com um cartãozinho escrito: - Obrigado por me da a bunda. Um beijo do porteiro.

Caio saiu da banheira e pegou uma toalha para se secar e disse:

- Eu pensei que você gostasse desse momento comigo, foi minha primeira vez sendo passivo sabia? - E você me trata como nada, só servi pra ser um brinquedo seu, uma diversão sua essa noite!

Jhonatan riu e disse: - E não é exatamente assim que você faz. - Usa e depois discarta, as pessoas não são só pra você gozar e se divertir? - Porque esta reclamando se fiz o mesmo contigo Calanguinho?

Caio: - Mas...

Jhonatan interrompeu Caio querendo acabar com aquele blá, blá, blá chato:

- Mas nada Calanguinho. Tô é cansado, já me fez gozar e vou dormir. E depois tu não vais ganhar 500 reais de cada amigo seu. Tu ganhaste a aposta!

Caio ao ouvir isso gelou e se arrepiou por toda espinha, e por um momento ele espantado pensou: - Como, ele sabe sobre à aposta, se conversamos na nossa mesa e a dele estava distante? - E ainda tinha a música alta, e as pessoas conversando. Não tinha como ele saber sobre essa aposta.

Foi então que Caio curioso perguntou:

- E como você sabe sobre à aposta?

Jhonatan soltou outra gargalhada e disse: - Égua! - O bom de ser morto, é que agente vê, ouve e sabe tudo o que fazem os vivos, até o que se faz bem escondido!

Caio assustado: - Como assim morto?

Jhonatan virando as costas e saindo do banheiro apenas disse: - Boa noite Calanguinho, cuidado com a volta para casa.

Caio ficou espantado dentro do banheiro, e se arrumou. Saiu do banheiro e não viu Jhonatan no quarto, nem no corredor, muito menos, na escada ou sala. Parecia que a casa estava abandonada, e só tinha ele alí.

Dirigiu se a porta principal, e pegando seu celular olhou a hora. Eram 3 horas em ponto da madrugada.

Enquanto isso da cozinha, Jhonatan olhava pelo monitor os passos de Caio rindo baixinho. Cícera e os outros empregados já estavam dormido.

Caio saiu porta a fora, e da cozinha, Jhonatan acionou o portão que se abriu sozinho na frente de Caio. E Caio se assustou.

Foi em direção ao seu carro e saiu daquela casa tão rapidamente.

Da cozinha Jhonatan se escangalhava de rir. Ria muito da cara de assustado de Caio e finalmente quando conseguiu se controlar e parar de rir, ele olhou para o nada e disse sozinho:

- É Calanguinho, você tem muito que aprender ainda, e sou eu que vou lhe ensinar!

O dia amanheceu, Jhonatan desceu de seu quarto por volta das 10 hs da manhã. Encontrou se com Cícera na cozinha e Cícera rapidamente arrumou a mesa do café. Ela viu Jhonatan sorridente cumprimentando ela e parecendo animado e disse:

- Patrãozinho acordou animado que só, hoje! - Até parece que viu passarinho verde!

Jhonatan: - Vi não mulher! - Mas comi foi Calango ontem. E foi danado de bom!

Cícera: - E foi é! - Aposto que o senhor, ta falando do Calanguinho que chegou mais o senhor ontem!

Jhonatan riu e disse com ar de felicidade: - Ê, é dele mesmo!

Cícera: - Já queres é! (Já queres = estar a fim de alguém. O mesmo que: - Você esta afim dele!).

Jhonatan: - Nem quero, nem desquero. Num nego que ele lá tem seus encantos, mas pra que me apteça ele tem que mudar muito!

Cícera: - E patrãozinho num pode mudar ele, égua!

Jhonatan: - Pode eu posso, e até acho que vai ser divertido, mas ainda assim, nos dois num tem futuro não!

Cícera: - Mas qual? - O patrãozinho e um moço tão bonito daquele. Olhe que fazem até boa figura! E como num há de se ter futuro?

Jhonatan: - Ele é cheio de pavulagem mulher!

Cícera: - Ê ele é desses é! - Mas é só patrãozinho, por ele no legar dele!

Jhonatan: - Eu sei, mas a questão é outra, não posso mais me apaixonar nessa terra!

Cícera: - Oxê! - Ê porque não homem!

Jhonatan: - Coisa minha mulher, coisa minha.

- Já acabei de comer, e vou é pra piscina que hoje tá um sol danado de bom, e o dia ta é lindo. Não quero mais nada hoje que não seja uns mergulhos e boa música pra ouvir!

Cícera: - E tu vais botar esses funkes que o povo ouve por aqui é?

Jhonatan: - Tu deixe de bestagem mulher, que lá sou homem de ouvir essas porcarias. Eu quero é ouvir um bom carimbó de nossa terra mulher...

Cícera e ele riram felizes.

O dia ia passando tranquilo e por volta de uma da tarde. Jhonatan estava a beira da piscina deitado em uma espreguiçadeira tomando um sol e se bronzeado. Ao seu lado uma pequena caixa de som com um pendrive e o som do mais genuíno Catimbó tocando.

Cícera chegou dizendo: - Esse é dos bons, aí meus tempos de moça, como dancei esse carimbó.

Jhonatan abriu os olhos e olhou pra ela sorrindo, enquanto os dois escutavam o som que vinha da caixa de som:

Maria quem foi que te disse,

Que bala de rifle não mata ninguém.

Maria quem foi que te disse,

Que beijo de amor,

Não consola ninguém.

Ai Maria,

Maria meu Amor.

Ai Maria,

Eu quero o seu calor...

Jhonatan rindo pra Cícera, cantou o refrão pra ela, enquanto a velha assanhada dava uns passos de carimbó e disse:

- Eu já fui é boa nisso...

- Mas vim mesmo, é pra lhe falar que o tal Calanguinho de ontem, tá batendo ai no portão. Deixo entrar ou não?

Jhonatan: - Oxê! - Aqui, em minha casa! - O que esse cabra quer aqui de novo?

Cícera: - E eu lá sei!

Jhonatan: - Faça ele entrar e que me venha aqui!

Caio entrou, saiu de seu carro e foi até o encontro de Jhonatan na piscina.

Jhonatan fez uma cara de surpreso: - E eu que pensei que nunca mais fosse ver suas fusas! - Égua, me enganei. - Desembuxa logo homem, diga a que veio!

Caio: - Eu preciso conversar com você!

Jhonatan abaixando o som disse: - Pois diga! - Se a conversa me agradar lhe dou trela, se não lhe boto aos ponta pés daqui pra fora!

Caio: - Porque, você me trata assim dessa maneira, com desprezo? - Eu nem dormi essa noite direito pensando em você.

Jhonatan: - Tomasse um remédio que tu dormias. Aliás, tárias dormindo até agora. E eu estaria em paz tomando meu solzinho gostoso.

Caio: - Quanto mais você me trata assim, mas sinto vontade de estar perto de você.

Jhonatan: - Oxê! - E tu me conhecestes ontem e já ta é assim! - E porque isso agora?

Caio: - Porque você é diferente e eu consegui intender isso. Você é como um animal indomado, como um cavalo que precisa de rédia.

Jhonatan riu alto e disse: - Mas se nem o diabo pois cabestro em mim, tanto foi que ele não conseguiu me segurar e eu to de volta. Como um Calanguinho seco como tu vai me por rédia?

Caio: - Você fala umas coisas estranhas e sem sentidos as vezes, é como um enigma e eu sinto que preciso desvendar esse mistério...

Jhonatan olhou bem para a cara de Caio, por um tempo e Caio ficou sem graça e sem intender nada. E então depois de um tempo, Jhonatan resolveu falar dizendo:

- Ainda não almocei, queres almoçar comigo? - Deixe seu carro aqui e vamos no meu. Meu motorista vai nos levar a um restaurante ótimo que conheço na orla da praia.

Caio sem graça e sem jeito pelo convite inesperado aceitou o convite.

E Jhonatan disse: - Vou subir, tomo um banho e me troco rápido, me espere na sala.

Caio fez que sim com um aceno de cabeça e foi.

Jhonatan foi à cozinha e disse a Cícera: - Peça a Jarbas que saia com meu carro, e fique pronto me esperando!

Cícera: - Mas patrãozinho, com qual carro, ele lhe espera?

Jhonatan: - Deixe me ver! - Pode ser a Mercedez mesmo! - Ligue para aquele restaurante de frutos do mar que tanto adoro e mande reservar para mim, uma mesa para duas pessoas com a vista pro mar!

Cícera: - Sim senhor! - Como quiser!

Caio esperou uns 20 minutos impaciente na sala, até que finalmente Jhonatan apareceu descendo as escadas. Estava lindo, muito bem arrumado, o cheiro do perfume era inconfundível e Caio reconheceu que ele usava o perfume Sauvage de Chistian Dior.

Caio estava ainda mais encantado com a beleza daquele homem de meia idade tão bem cuidado. O corpo moreno, estava ainda mais acentuado de um tom moreno ainda mais vivo e lindo devido ao sol que tomou se bronzeando.

E Caio sentiu se feliz dentro daquele carro acompanhado aquele homem lindo e viril, rico e elegante. Ouviu ele ordenar imponente a Jarbas para leva los ao restaurante que ele costumava ir na beira da praia. Caio saiu de seu transe quando ouviu Jhonatan dizer:

- Você vai adorar esse restaurante. É pequeno mas aconchegante. Um ambiente muito agradável!

Caio: - Tenho certeza que sim, para você frequentar, imagino que seja de ótima qualidade!

Eles chegaram e entraram. Jarbas estacionou o carro e passou a esperar por eles.

Depois dos pedidos feitos, eles comiam e conversavam Jhonatan disse:

- Pois fale de você um pouco, já que me procuraste, me faça te conhecer um pouco mais!

Caio: - O que posso dizer... - Moro com minha mãe, curso o quarto ano da faculdade de Contabilidade. Solteiro, na pista pra negócio. (Ele disse rindo, Jhonatan sorriu de volta pra ele).

Jhonatan: - Ê esse negocio é valor muito alto é?

- Dependendo posso comprar você, pro meu uso!

Caio rindo disse: - Pra você, eu saio até de graça!

Jhonatan: - Égua meu pai! - Mas já queres mesmo! - O que tu viste em mim, pra ficar desse jeito feito gato manso pro meu lado?

Caio: - Eu vi o que não vi nos outros! - Você é muito diferente. - Se fosse com outro, era a pessoa que estaria aqui atrás de mim.

Jhonatan: - Pois não sou outro, é por isso que ficastes assim, e porque comigo, você fez o que eu quis, conhecestes o outro lado que não conhecia, mas tinhas vontade de experimentar.

Caio corou de vergonha, ele sabia bem do que Jhonatan estava falando e respondeu:

- Você tem razão, não vou negar que algum tempo tinha curiosidade de fazer aquilo, você sabe do que estou falando. Você é muito diferente mesmo, parece até que ler meus pensamentos...

Jhonatan: - E leio mesmo! (E caiu na gargalhada, embora parecesse uma brincadeira Jhonatan falava a verdade, mas Caio não sabia e riu junto pensando que fosse brincadeira).

O almoço foi animado, Caio estava se sentindo feliz, parecia que Jhonatan deu uma trégua e parou de ofender e tratar mal ele.

E Jhonatan fez até um convite a ele e disse:

- Conheço um hotelzinho porreta aqui por perto, queres dar uma esticada até lá. Tu podes realizar suas vontades de novo, e sabes que sou de confiança, teus amigos não vão saber!

Caio invergonhado respondeu: -Sim, pode ser!

Jhonatan: - Venha então! - Jarbas nos leva até lá, e depois vai pra casa, pra mas tarde nos buscarmos.

Ao entrarem, na suíte, Caio gostou muito. E disse:

- Linda essa suíte!

Jhonatan: - Também gosto muito daqui, me trás boas recordações. Fiz um filme aqui, uns anos atrás!

Caio: - Como assim um filme? - Você é ator porno pra fazer filme em hotel por acaso?

Jhonatan: - Não agora, mas já fui!

Caio: - Oi? - Você ta me zoando né!

Jhonatan: - Não! - Fui ator porno sim, mas não de filmes pro Rio, e sim para os Estados Unidos. Alguns eu filmei por lá, e outros eu filmei aqui mas foram lançados por lá. Como o que gravei aqui! O títulos era: My hot Brazilian (Meu brasileiro quente, em português).

Caio: - É serio isso? - E você conseguiu tudo o que tem como ator?

Jhonatan: - Mas qual Calanguinho! - E o cachê da pra isso tudo? - Dá é nada! - Melhora a vida. Mas meu império, eu construí com minha produtora de videos porno que tenho nos Estados Unidos junto com meu sócio.

Caio: - Você é uma caixinha de surpresas mesmo. Nunca imaginária, você um empresário da indústria do porno!

Jhonatan: - Mas sou!

- Escute aqui, nós viemos aqui pra conversar ou pra fudermos? - Eu quero é me banhar nessa piscina! (E tirando sua roupa de pressa, se jogou nas águas. Caio fez o mesmo)

Os dois se abraçaram felizes e se beijaram apaixonados, e Caio da noite pro dia estava se encantando por Jhonatan.

👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻👻

E agora, como ficara esse romance entre um morto e um vivo?

O que irá mudar com a morte do seu irmão, será que Caio vai assumir a concessionária no lugar de Eduardo?

Não percam os próximos capítulos.


Este conto recebeu 15 estrelas.
Incentive Daniel Lyon a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
24/09/2020 20:45:32
Top esse conto. É o silêncio do amor Ameiii
23/09/2020 13:46:09
socorro e a continuação? Tô amando
23/09/2020 12:44:08
23/09/2020 12:43:37
13/09/2020 17:05:55
Uemima que isso. Que absurdo. Se sabiam o nome de vocês então eram gente conhecidas ou foram lá porque gente conhecidas passaram informações de tudo para eles. Coitado do Yuri, espero que ele fique bem o más rápido possível. Estou chocado com essa situação. Lamentável isso. Se cuidem por favor!
13/09/2020 17:03:25
Sairaf30 vc achou mesmo?
13/09/2020 01:30:16
O feitiço virou contra o feiticeiro. Muito bom e arrepiante. Daniel, fiquei sem telemóvel e sem o meu pc. Fomos assaltados eu e meu irmão na quarta-feira, estou usando o telemóvel da minha mãe até conseguir outro. Seguiram a gente do restaurante e surpreenderam-nos na porta de casa. Espancarm a gente até quebrar o braço do coitado do Yuri eles quebraram, levaram tudo de valor até electro domésticos. Eles despiram a minha casa. Só agradeço por deixarem a gente vivo. O pior é que sabiam nossos nomes. Mais tirando a tristeza, conto bravo esse, adorando de verdade.
13/09/2020 00:49:18
Aeeee até que fim saiu o capítulo, só achei curto.


corninho presentiado o amigo do pau grosso xnxxassitir vidio de porno os mecanicos me arrobaramContos comi a buceta da minha nora mesmo ela estando menstruadaconto erotico sheila gritou chorou e ele comeu se cupasando a mào na buçta da gostosadesejo de matar no onibus encoxadorconto erótico se masturbando com calca legea infidelidade da irmã resolve dar a buceta ao irmão mais novomtk contos eroticos coisas do destino capitulo 1contos eróticos maridochupaminhabucetacoroaxvideos caseiro menininha so de camisola usano salane de comerfilha centa no colo do propio pai no sofa e mete com ele perto da propia familia video pornoComi o cu de duas irmas novinhas conto eroticopornogratisxvideos comendo afminado loirinhacomeu o cu da filha do patrão novinha de17 pornodoidomulheres do meu primo tudo de shortinho curtinho dando a b************* de bigodinhovilma fudioa xnxx. commulutas gosando escorrendoconto erotico estuprado por cao diabaopadrasto ver a novinha nua e ficabatendo punhetatia coroa vestida camisolinha transparente pra dormircontos meu filho estrupo,meu cu finju dormiai meu cu tira esse pau tá doendo tiroteio loucozoio filme antigo erótico animalescomulherez gosando xvideoxvídeos galega mostrando coxas com penugem de ouro por cima das coxasautorizei minha mulher fuder com outrocontos erotico flagrado pela a sogra no banhoputariha gratis de pai chupando os peitiho duro da fiha noviha bobihaContos sobre beijos e podolatriapeito bicuodo de mulherporno raissa do te peguei gostosavelho pauzudo machuca a casada a forcavó que confessa que adora chupar o pau do seu netocontos eiroticos leilapornsexres grates com filhas e mae trepando o paecontos ninguem sabe sou amante de minha sograXVídeos mãe escutando a filha f**** com negãosissy contosfotos da bucetas da sadinahttp//eternahelga.blogspot.com.brx. boqetecontos estranho comeu minha namorada na barraca de campig pornôPenis flacido castrar contosxvdio dar mulher resem casada quise fuder com seu marido so que ele nao de conta do recodo e ela dexou ele dormindo fudeu com outroménage masculinoGosto de fasexe com minha cachorra homemHistorias erosticas viadinho dano para o visinho dotado e chora d dorFodida ate chorar de tanta dor com o conhado de piça grande contosempregada safadinha Fátimanerds gays conto eróticoconto erótico gay brincadeiracontos eiroticos leilapornMeu cão ralf me comeu contocasadoscontos/encochadas nas crentesContos eroticos sexo a 3 no acampamentoconfesso que esse moreno é deliciosoConto aproveitando da fimosequero baixar pornô novinha sentada no sofá completando campainha/texto/200901314o João pé de feijão pãozão o João ele é um feijãoLavando a pepequinha da enteada contozoofilia descuidei meu cão engatou na minha filhasobrinho f****** o c* da tia enquanto o tio sai para viajar XVídeoscasa dos contos gay acampamento com Rafael e pai perto da Cachoeiraconto erotico,podolatria no pet shopxvideos. sexo. estoria. encardinhocontos eroticos meu avo me comeu a forca e eu gosteigarota dozela tocado xirica gemedosexo minha mulher me dando minha sogra de presenteO vizinho safado do 205