Depois de muito tempo...

Um conto erótico de Ricardo
Categoria: Gay
Data: 11/09/2020 12:29:17
Assuntos: Gay

Olá, tudo bem com vocês?

Bom, antes de tudo me permitam dizer que o que passo a relatar, a partir daqui, não se trata de algo fabricado em minhas fantasias, porém algo que de fato aconteceu.

Sou um homem branco e gordinho de 48 anosmetros e 108 quilos - tenho uma bunda bem grande, carnuda, branquinha e, sempre que posso, costumo depila-la. Me esforço sempre em ser educado e gentil com todos(as) Sou bastante discreto e, apesar de ser casado com mulher, tenho enorme atracão por homens ativos e discretos que curtam ser mamados sem pressa (adoooooooro chupar uma rola).

Sempre tive atracão por homens, porém por ser natural de uma cidade pequena só vim a ser iniciado após a maioridade, para ser mais preciso, com a idade de 26 anos. Em resumo me envolvi com apenas dois homens: o que me iniciou e que se tornou meu parceiro fixo por quatro anos e um segundo (quando já residia em São Paulo, SP.) que foi também meu parceiro fixo por dois anos e seis meses.

O que passo a relatar se deu sete anos após o segundo parceiro citado.

Sou natural do interior do estado de Santa Catarina. Vim para São Paulo a trabalho, e acabei ficando por aqui mesmo, fixando residência na cidade de São Paulo. A empresa que trabalho fica na região metropolitana da cidade de São Paulo, o que para maior conforto e rapidez, a algum tempo optei por me utilizar de transporte fretado.

Nesse tempo que me utilizo desse sistema de transporte, não foram poucas as vezes que a prestadora desse tipo de serviço, foi alvo de mudança de ônibus e também de motoristas que conduziam esses veículos. Quem faz uso desse tipo de transporte sabe que existe um local e horário especifico para se embarcar, não era diferente comigo.

Em um desses dias ao aguardar o fretado, no horário tratado, percebi que se aproximava um ônibus diferente ao que eu já utilizava há alguns meses, e não era apenas o veículo que era diferente, porém também o condutor o era. Ao embarcar fui cumprimentado por esse novo motorista que se apresentou dizendo que, a partir daquele data, seria ele o condutor do trajeto de ida e volta, trajeto esse que eu fazia todos os dias. Como aquele tipo de situação não era algo novo eu apenas agradeci e fui sentar-me em meu lugar de costume dentro do fretado.

No trajeto que percorro, até chegar a meu local de trabalho, alguns passageiros descem antes que eu, fazendo com que eu seja um dos últimos a descer do ônibus. Por conta disso, como todos os motoristas que faziam aquele percurso diário, inevitavelmente eu acabava fazendo certa amizade. Naquele dia não foi diferente, quando estava chegando próximo a empresa onde trabalho, como de costume me levantei do local onde estava sentado, e fui até próximo a porta para desembarcar. O novato logo puxou assunto dizendo que apesar de ser o seu primeiro dia percebeu que aquele era um trajeto que ele iria gostar de fazer pois percebeu que as pessoas eram educadas e o trataram muito bem. Fiz alguns curtos comentários, pois estava preocupado com as demandas de meu dia de trabalho e desci apressadamente.

No final da tarde, já no final de meu expediente, fui ao local onde embarcava no fretado e lá estava o mesmo motorista novato de pé, próximo a porta aguardando aqueles que embarcavam ali, dentre eles eu. Agora, um pouco mais calmo (afinal era final de dia) pude ser mais comunicativo em resposta ao seu Boa Tarde. Foi a partir dai que começamos a nos conhecer melhor.

Mário, esse era o seu nome, era um homem casado e tinha dois filhos. Natural do interior paulista, veio para a capital há mais de vinte anos em busca de trabalho, e por aqui ficou. Extremamente simpático, se tornou minha companhia de todos os dias, no principio trocávamos palavras apenas no embarcar e desembarcar, porém com o tempo passei a muitas vezes ficar ali na frente do ônibus conversando com ele enquanto ele dirigia.

Mário era um homem educado,e todos os passageiros do fretado passaram a gostar muito de sua maneira gentil e educada. Em um dia, no trajeto de retorno, Mário me disse que gostava muito de ficar conversando ali comigo enquanto ele dirigia, quase sem querer soltou: - Sua companhia faz o trajeto ficar mais leve. É bom dirigir com uma pessoa educada e cheirosa como você ao lado! Eu corei e abaixei a cabeça timidamente. Eu agradeci e ele sorriu safadamente.

No dia seguinte, novamente nos encontramos, era uma sexta feira, e também no trajeto de volta Mário me disse que sua família iria visitar alguns membros de sua família no interior do estado e perguntou-me se eu não aceitaria ir tomar uma cerveja em sua casa e comer um churrasco. Respondi que dependeria do horário e ele me respondeu que o horário que eu quisesse, pois ele estaria sozinho mesmo. Por não saber onde ele residia ele se dispôs a encontrar-me em uma estacão do metrô bem próximo de minha casa e dali iriamos para sua casa. Eu concordei e acertamos um horário.

No dia seguinte, no horário acertado, lá estava eu aguardando por Mário e ele, sem atraso, veio me encontrar. Entrei em seu carro e Mário efusivamente me disse estar muito feliz por poder ter minha companhia naquele dia. Durante o percurso seguimos conversando sobre assuntos diversos e me pediu que eu não reparasse na simplicidade de sua casa. Depois de algum tempo chegamos em sua casa, e ele, de maneira muita gentil me recebeu repetindo muitas vezes que eu me sentisse a vontade.

Observei que havia tudo com muita fartura: bebida, refrigerantes, carne, pães e outras coisas. Perguntei a ele se outras pessoas estariam conosco, afinal era um churrasco e tinha muitas coisas a serem oferecidas (um verdadeiro banquete). Foi a deixa para ele abrir o jogo sobre suas reais intenções (não que eu não desconfiasse rsrsrs).

Mário me disse: - Não haverá mais ninguém não, será nós dois apenas. Quero estar a sós contigo! Você se incomoda?

Confesso que minhas pernas bambearam e eu respondi que não. Mediante aquela resposta Mário se aproximou, segurou em minhas mãos, me levou para a sala, nos sentamos e ele sem pedir me beijou na boca demoradamente. Sua língua procurava a minha e eu indefeso me entreguei aquele beijo molhado e cheio de desejo. Após beijar-me Mario olhou em meus olhos e disse que gostava muito de minha companhia e que se sentia enormemente atraído por mim.

Eu quase sem palavras o abracei e disse a ele que ele também me atraia. Mário novamente me beijou (e como beijava bem) logo ele passou a beijar meu pescoço e acariciar meu corpo. Mário era muito carinhoso, e depois de longos beijos, ele disse em meu pé de ouvido: Ricardo, eu te quero!

Modéstia a parte, tenho peitinhos bem salientes, quase que parecendo pequenos seios. Quando Mário tirou minha camisa ele declarou que adorou meus peitinhos - palavras dele - e me perguntou se poderia mama-los, eu sem pestanejar respondi: Fique a vontade! Mário caiu de boca de maneira deliciosa e muito carinhosa.

Logo, já envolto em um desejo sem fim, desci minhas mãos para encontrar entre suas pernas, sua deliciosa ferramenta para que eu fizesse aquilo que mais gosto de fazer. Abaixei-me e com minha boca passei a mordiscar, ainda sob sua bermuda. seu pau que já estava duro e pulsante, quase saltando para fora. Eu ouvia os gemidos do Mário e o obedecendo desci sua bermuda e sua cueca. Me deparei com uma rola linda e levemente curvada, uma cabeça rosada e meladinha sem pele, não era grande (cerca de 15 cms), porém bem grossa e muito bonita. Um pau muito bonito e bem cuidado - Mário teve o cuidado de depilar a virilha e o saco - .

Sem exitar cai de boca naquela maravilha, lambi, suguei, mamei e chupei muito aquela rola deliciosa e bem cuidada. Suguei suas bolas e seu saco depiladinho e lisinho! Que delicia era aquilo (adoro mamar uma rola). Os gemidos e palavras, algumas vezes desconexas, invadiam a casa e me deixavam ainda mais excitado e desejo de recebe-lo em sua cama.

Logo estávamos debaixo do chuveiro e eu de joelhos entre suas pernas o mamava ainda mais. Mário delirava e gemia alto agora praticamente implorando: Ricardo, vamos para a cama!

Eu obedeci, e guiado por ele, fomos para a cama onde voltamos a nos beijar, eu a chupa-lo, e logo me vi de quatro para aquele macho que cuidadosamente vestiu sua vara com um preservativo, e logo após ter passado um lubrificante em meu cuzinho, deslizou seu pau gostoso dentro de meu cuzinho. Como já fazia muito tempo que não dava, estava bem apertadinho. Mario com muito carinho e sem pressa foi colocando de principio de quatro, e depois, fodemos em todas as posições possíveis. Mário gemia alto e depois de muito meter disse que não aguentava mais, tinha que gozar.

Quando disse a Mário que eu adoraria sentir seu sabor, ele sem hesitar tirou a camisinha, e colocou aquela ferramentadeliciosa em minha boca me pedindo:

Bebe meu leite então, por favor! Aquela era nossa primeira vez, e por conta disso, deixei que ele gozasse em meus lábios, mas não dentro da boca. Ele adorou! Gozou fartamente!

Nós, uma vez mais, tomamos um banho, e ai sim fomos para o churrasco! Bebemos e rimos muito, e claro, antes de ir para a casa, entrei novamente no espeto de Mário.

Ficamos juntos fixos por quatro meses, porém Mário teve que voltar para o interior para cuidar de sua mamãe que estava doente. A última vez que nos falamos Mário disse que pela distância seria melhor darmos um tempo. Nunca mais soube dele!

Hoje, não estou com mais ninguém. Se você ao ler este relato tiver interesse em um passivo gordinho e de bunda grande e carnuda, me escreva:

Beijos!


Este conto recebeu 8 estrelas.
Incentive Passivo Carinhoso a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
rgm
12/09/2020 01:08:58
Muito bom seu conto vc deve ser bem gostosinha sou de BH MG vc poderia entrar em contato comigo para conversarmos melhor ou no meu zap mais não posso atender chamadas de voz e vídeos somente mensagens ok Manda umas fotos suas peladinha e se possível da sua esposa pelada vou ficar aguardando suas fotos e respostas suas sua nota é 10 mais três estrelas aguardo resposta suas
11/09/2020 16:31:42
Bom conto!


Espirrando porra nas entradinhas das bucetas fada do sexoajudei minha filha perde vigidade com meu cunhado contocrossdresser marquinha de biquini contosboafodamorenaboacontos eiroticos leilapornmorena boa tocando punheta pro cadaverEroticoscontos.com /casadas 25cm duplPorno veterinaria pega rapaz puetaconto erotico gay viado submisso vira femea do negaoabaicha vidio porno menina de deis ano sendo abusada pelo paicontos levei minha mulher pra fuder com o kid bengalabaixinha casada dormino sem roupaconto eurotico academia com o menino bundudofada do sexomulher deu o cu que choromenina já com a priquitinha na calcinha na picinaconto anal gordinha tanajuraesposa trai o esposo com mulato de 1:90xnxxCalsinha molhada virgemContos eu e minha comadre desfilando de calcinha para nossos maridosmulher com priquito grande fazendo sexo com Renata tudo mudassevídeo pornô tia da peruca da carinha de anjo dando o rabocontos eroticos minha inimiga me pos na cokeira foto de munhe de buceta 2019contos eroticos sogracasada viciada porra relatossexo real conhadas nuas banho pau bizarro tesaotirando cabaço da prima no armazémFamília Sacana Tufos -comendo as irmãs safadinhasConto incesto garota de 09 aninhos popozudaúltimos contos eróticos escritos um garoto de menor me chupoucomo esconder do meu marido que a minha buceta ta cheia de gala de outro?bucetaazedinhavídeo de moleque pequenininho trancadinho batendo p****** sexocontos fotos filme fio terraconto porno lesbico praticando scatistorias em quadrinhos novinho safado chupa o cu da titia safadatarado nuonibuporno mexeu quadril na piroca do magrelo1metro debtro do cucasa de contos eroticos, cadela no ciocontos eróticos abusadaContos eroticos de sexo com genrocontos eroticos pai e filha mdicoxisvideo casero gemida mas gostosaconto gay contei pra ele que queria dar pra eleContos eroticos sapatao machaovídeos de porno com vovôsinhoslucley casa dos contosconto erótico Fui obrigado a violentar minha filhaempresario comedor de casadas cssa dos contos eroticosprive contos eroticos de gays transando com medicos pausudos em hospitaisvídeo do Bob Esponja possuído que mata um short aqui tchau coisa possuído Entendeu Tchaucontos eroticos de depilacaovidios. poco pisudo fodendo porcaconto erotico dentista carinhosacasa precizando de cazeiroboa noite cinderela dando o cuxvideoa aventuras anal gay sexo anal ate goza dentro no pelodei o cu e a buceta pro meu primo e me arrependimamae e o papaixxvideocontos erodicos de primos sendo extrupado pelo lekgay conto chuléemtiadas xvdcasada taradaencostei no bico do peito edoeurelatoeroticomorenaconto erotico com anal arrombei a mulher do meu compadrecontos dominaçãocontoerotico namorada e mae putas do tio jorgeporno no cinema cine operaquero ver mulher fazendo sexo pornô na frente computador com tema de borracheiros o meladoconto erotico mae e filho parte 5Conto erotico peituda amamentandoconto erotico com fotos haremno quarto podolatria xvídiovideo porno lanbidas na boceta noivas e incestodotadaonovaseu quero ver f********* no corpo todo estourado bem reganhada gemidoselmabrasillactofilia porno em sao carlos spzoofilia com cadela no pri mero ciosexo surpresa rapaz ch3ga pra conserta a pia e rola chupada na xota hacontos eiroticos leilapornmeu cu sendo totalmente preenchidoXvideo ninazinhaxvidios gay festa da bagaçaquero ver comendo aquele perly do desenhos Power Rangers nx vídeos pornô