Minha experiência diferente: sexo e dinheiro com um coroa.

Um conto erótico de Sandman
Categoria: Gay
Data: 10/09/2020 06:00:37
Última revisão: 11/09/2020 05:17:54
Assuntos: Bi, Gay

Eu não sabia se contava essa experiência aqui ou deixava ela bem lá no fundo da minha memória, mas acho que vai ser interessante relembrar esse dia muito esquisito que rendeu um bom troco pra poupança do meu carro.

Eu: Sam, 18 anos, bi, estudante de ed.física, ex estudante de escola preparatória de cadetes, sul do país. (eu me descrevo melhor nas postagens anteriores é um saco ficar repetindo, então vai lá dar uma olhada)

Como eu contei antes eu passei um bom tempo pra comprar um carro pra mim, sempre sonhei com isso então quando completei 18 anos foi a primeira coisa que eu fiz. Não foi assim tão fácil, não queria ajuda dos meus pais e tive que dispensar muita coisa pra guardar dinheiro, sem contar que qualquer trabalho que me rendesse alguma grana eu estava topando.

Foi assim que eu consegui um trabalho em um evento, uma festa de ricaços, acreditem ou não eu não faço a mínima ideia do que se tratava.

O trabalho era basicamente ficar no banheiro masculino caso algum playboy ou coroa ricaço precisasse de alguma coisa, manter os sabonetes nas pias, os papeis toalha no suporte e passar um pano no chão quando alguém sacudia as mãos depois de lavar.

Claro que tinha um uniforme, eu parecia um garçom de privada mas até que fiquei bem na roupa embora eu não suporte roupa social. Nesse tal evento haviam caras de todos os tipos, maduros, jovens, de meia idade, simpáticos, com cara de metidos (esses haviam de montes), os que pareciam ricos, os que praticamente tinham muito rico estampado na cara e por ai vai.

O meu trabalho basicamente era ficar em pé porto da porta, era chato e cansativo mas pelo menos o lugar era refrigerado o que dava um desconto na situação, também havia o detalhe de passar o tempo avaliando mentalmente a bunda dos que entravam pra dar uma aliviada, roupa social não é lá muito fácil de ser ver uma bunda marcada mas era o que tinha pra aquele dia, melhor que ficar olhando pro teto.

Depois de algumas horas vendo bundas, pintos no mictório, e escutando papos estranhos de negócios e agencia sei lá do que eu já estava apenas pensando nas gorjetas que estava ganhando e no pagamento no final do evento. Foi lá pelas 2h da madrugada, a coisa bombando lá fora e o banheiro que eu estava praticamente vazio porque era um dos últimos, foi ai que entra um coroa de seus 50 anos, alto todo social como os outros e segurando o paletó, o cara era estiloso tinha umas mechas de cabelo branco dos lados que deixava ele com um jeito muito elegante. Pelo corte de cabelo e a barba bem feita e as roupas só faltou o carimbo na bunda de sou muito rico. Ele era daqueles caras coroas do corpo forte, era moreno parecia que tinha ido pegar uma praia no dia anterior ao evento. Ele deu uma baita mijada, balançou e guardou. Alguns dos caras paravam pra dar uma palavrinha comigo, comentar alguma coisa sobre eu estar trabalhando e me davam uma gorjeta, geralmente colocavam no bolso do meu colete. Ele ficou parado me olhando enquanto eu secava o piso perto das pias e acendeu um cigarro eletrônico, eu nunca tinha visto, a fumaça não tinha aquele fedor horrível que a porcaria dos cigarros comuns tem.

- Muito trabalho?

- Não senhor.

- Quanto tempo ai em pé.

- Desde as 23h senhor.

Ele falava, me olhava, tragava o cigarro que acendia uma luzinha meio azul, e continuava falando.

- Muitas gorjetas?

- Sim senhor, razoável.

- Mas tu é um garoto muito novinho não pra esse trabalho? Quantos anos?

- 18 senhor.

Certo, agora vem a parte que eu dei uma leve mentida pra pegar o trabalho. Na verdade faltavam uns três ou quatro meses pra eu fazer 18 então não foi nada de mais, eu precisava do dinheiro. Mas o cara me olhou de um jeito que eu fiquei sem saber onde meter a cara. O coroa tinha uma postura de chefe e eu acostumado a obedecer hierarquia o cara me quebrou, eu estava fodido se ele me pressionasse.

- Certo, trabalhando cedo isso é bom.

- Sim senhor.

- Tá com medo de mim rapaz? Tu é quase do meu tamanho. - Quase do tamanho nada, eu tenho 1,79 o coroa devia ter mais de 1,80 era bem grande o cara.

- Não senhor, faz parte do treinamento.

- Entendi, me diz uma coisa tu vai ter descanso?

- Daqui a 15 minutos senhor.

- Pega esse cartão, quando sair daqui me procura lá dentro no bar.

- Pode deixar.

- Olha lá, se eu não estiver me espera, entrega o cartão o barman e pede qualquer coisa.

- Sim senhor.

E claro que eu fiz isso, organizei minhas gorjetas na carteira e nem contei nada, a gente só pode contar depois. Peguei minha mochila e entrei no prédio do evento. É um prédio conhecido aqui na cidade onde os ricos fazem reuniões. Pra poder entrar tive que mostrar o cartão porque as portas tinham segurança, fui lá no bar e comi algumas coisas e não pude deixar de notar, mesmo com a minha pouca experiência, que o barman me dava um sorriso meio malicioso toda vez que vinha me trazer alguma coisa.

Depois de uns trinta minutos esperando, que se passaram super rápidos, eu vi aquele senhor entrando no bar. O cara tinha uma presença foda, parecia um agente secreto ou um ator de cinema, ele se sentou ao meu lado e pediu uma bebida e puxou conversa.

- Você veio, que bom, é isso ai garoto.

Me deu uma esfregadinha nas costas, eu até hoje fico em dúvida se aquilo era algum tipo de sinal, isso ficou um tempo martelando na minha cabeça.

- Então, eu estou de saída aqui já deu pra mim, tu vem comigo ou prefere ir pra casa?

- Eu ainda não terminei meu turno, eu tenho que voltar daqui a pouco.

- Não tem não, aqui o pagamento do dia, agora pode ir pra casa ou dar um passeio comigo pela cidade.

Certo, eu tive um pouco de medo, o cara me trouxe um envelope com o pagamento do dia, na verdade minto eu fiquei com medo mesmo porque não tinha muita certeza do que estava acontecendo, eu tinha uma ideia de que o cara tava com segundas intenções mas não sabia se era algo perigoso embora eu sei me defender bem por causa dos treinamentos da escola de oficiais.

Foi ai que me veio um calor nas costas subindo da bunda até o pescoço, e eu só disse que topava nem pensei muito.

A gente saiu do bar, ele conversando bastante e estava com um jeito mais leve, chegamos na portaria um cara deu umas chaves pra ele e putamerda! uma BMW branca esperando depois da calçada. Que carro foda, ele entrou e abriu a porta pra mim, os bancos pareciam duas poltronas, eram de couro na cor creme, o carro estava aquecido não estava frio como eu esperava. O painel todo digital sério era foda mesmo.

Ele saiu e eu mal senti a partida a gente já estava se distanciado do lugar do evento.

- Então pra onde? Te deixo perto de casa ou tu pode ir comigo pro hotel.

- Eu vou com senhor então.

- Tu sabe onde isso vai dar, guri?

- Claro, eu tô afim.

A gente foi conversando até chegar em um hotel aqui da cidade, entramos no quarto e eu sentei em um sofá enquanto ele ia trocar de roupa.

- Toma um banho comigo?

- Claro, tomo sim eu tô morrendo de vontade pra dizer a verdade.

- Opa, isso agi guri, vem comigo então.

Quando o cara ficou pelado foi uma visão, peito com pelinhos e vinha uma linha de pelos até os pentelhos que ele deve ter aparado com maquina porque estava bem certinhos. Depois vinha uma rola que pqp, estava começando a querer ficar dura então estava pendurada com o prepúcio fazendo um biquinho e um baita saco pendurado com bolas grandes.

Eu olhei e tirei minha roupa também, seja lá o que fosse rolar eu já estava na chuva então...

Ele saiu peladão e voltou com algumas camisinhas e um vidrinho de ky, entramos no chuveiro com a água morna e depois de bem molhado e começado a se ensaboar ele me abraçou e ficamos nos beijando e esfregando um pau no outro, que essas horas já estavam duros feito pedra e pulsando muito.

- Guri, tem quanto de rola?

- Eu não sei, uns 17 eu acho.

- É grandinha em, hahahaha

- E a do senhor pqp se a gente for esquentar mais as coisas vai com calma.

- Nunca deu?

- Dei uma vez pra um amigo mas ele não tinha esse tamanho todo hehe.

Quando a gente tirou o sabonete do corpo ele deixou o chuveiro ligado, me colocou de frente pra parede e foi beijando minhas costas, se ajoelhou e pediu pra eu abrir um pouco as pernas e então veio a onda de tesão incrível que foi levar uma linguada bem certeira no cu.

Eu lembro que fiquei de ponta de pé na hora, que coisa maluca aquilo, ele alisava minhas bolas e o meu pau e dava beijos, lambia e chupava meu cu de um jeito que eu estava pirando. A parte complicada foi quando ele pegou a camisinha, esfregou a cabeça do pau bem na entrada e começou a meter.

Dava uma dorzinha e eu empinava pra frente mas ele abraçava meu corpo com força e começava a alisar a cabeça do meu pau de um jeito que o dele ia entrando e eu nem estava mais ligando pra dor.

O cara meteu tudo e eu fui entendendo como fazer as coisas, esperar um pouco com o pau lá dentro pra acostumar e depois ir fazendo movimentos mais leves.

- Que delicia de cuzinho, guri que maravilha de bunda.

- Ufffff, ta gostoso fica assim.

- Desse jeito? Assim mais devagar?

- Isso, caralho to sentindo... porra!

- Gostoso né safado? Espera deixa eu parar ou vou gozar.

O pau dele quando entrava esfregava em algum lugar aqui dentro que fazia meu pau dar uma pulsada e escorrer uma linha gosmenta de baba transparente do meu pau, ela fica escorrendo sem parar e meu pau não parava de ficar pulsado com uma vontade enorme de gozar.

- Agora vem, mostra pra min o que você sabe.

Ele tirou o pau de dentro do meu cu que ficou piscando, da uma sensação estranha na hora que sai como se tivesse pedindo pra ficar preenchido novamente. Eu vesti uma camisinha e encostei ele na parede, comecei a chupar o pau dele e a dar mordidinhas no prepúcio que eu achei bem gostoso de fazer, ele gemeu e parece que curtiu a brincadeira. Depois eu puxei a pelizinha e enfiei a lingua dentro fazendo ela deslizar em volta da cabeça do pau. O coroa tava pirando, eu dava engolidas mas como era grande não rolava chupar tudo, mas ele tava curtindo a coisa toda, as chupadas nas bolas, embaixo do saco e voltando pro pau.

Passei por baixo das pernas dele e fiquei atrás, ele encostado na parede com o chuveiro escorrendo nas costas como se estivesse sento revistado. Abri a bunda e comecei a chupar e lamber o cu dele que era uma delicia por sinal. Lisinho e da cor da pele dele como se também estivesse sido bronzeado quase uma cor dourado escuro. As vezes eu tinha que parar porque ele ficava na ponta dos pés e empinava o corpo pra frente fazendo sinal que ia gozar.

Preferi não arriscar então vesti uma das camisinhas e comecei a penetrar nele, não foi difícil ele já tinha prática mas sofreu um pouco, ele segurou meu pau e ele mesmo foi empurrando até minhas bolas tocarem na bunda.

- Agora fode com força, não para até a gente gozar. Vai guri fode forte.

Abracei ele com uma mão e a outra comecei uma punheta, acelerei o movimento e dava estocadas o mais forte que eu conseguia, ele subia o corpo cada vez que minhas bolas batiam com força na bunda dele. Acho que ele não esperava que eu tivesse uma certa força e peguei ele de surpresa.

- Porra que isso, vai assim, vai, isso, soca assim, garoto filho da puta que gostoso!

- Vai gozar pra mim vai?

- Vou, vou gozar, enfia vai, soca mais.

Depois de socar com força mais uma vez não aguentei e comecei a gozar, a minha punheta deu resultado porque ele começou a tremer as pernas e a gozar também. Eu não parei e continuei socando e batendo uma, aquela sensação do pau mais sensível depois da gozada era muito boa.

Quando terminou e meu pau saiu de dentro dele dava pra ver a porra dele escorrendo pelo ralo, o cara gozou muito eu fiquei impressionado com a quantidade de esperma que ele tinha nas bolas. Eu não fiz feio e também dei uma boa enchida de porra na camisinha que ele mesmo quis tirar pra mim e jogar fora.

Depois do banho a gente comeu e deitou um pouco, ele conversou várias coisas e eu acabei dormindo com ele, acordei de manhã com meu celular despertando era por volta das 7 ele já tinha levantado.

Pediu um uber pra me deixar em casa, aquele uber mais caro e mais confortável. Achei estranho quando ele me deu algumas notas de dinheiro, eu não quis aceitar de primeira mas ele acabou me convencendo e disse que não era um pagamento mas pra me ajudar com meu primeiro carro, eu nem lembro de ter comentado com ele porque falamos várias coisas.

Cheguei em casa por volta das 8h da manhã, meus pais sabiam que o evento ia terminar tarde e nem fizeram perguntas, eles são de boa e no caso eu avisei antes que podia chegar no outro dia.

Foi uma experiência muito interessante ser passivo, eu tinha sido uma vez e não gostei muito, na verdade ainda não gosto mas acho que quando rola um troca troca e com um cara experiente a coisa foi completamente mais gostosa, não posso dizer se todo coroa é assim mas depois daquele dia se aparecer um coroa que eu simpatize vai rolar foda sim porque foi muito bom.

Em fim, é isso; transei gostoso, aprendi coisas e ganhei dinheiros de presente, juntando tudo a noite saiu muito melhor do que eu imaginava, até fiquei impressionado com quanto eu consegui juntar em um dia.

Não vou dizer quanto ele me deu, não acho que seja educado mas imaginem que pelo status do cara não foi um troquinho qualquer, pelo menos pra mim.

Isso aconteceu antes do sítio é claro, e antes disso teve as experiências com alguns amigos, na verdade minha primeira experiência foi com meu melhor amigo e foi uma broderagem, eu nunca imaginei que ele curtia e foi uma surpresa muito boa pra mim. Claro que eu vou contar pra vocês assim que eu descansar um pouco porque estou fazendo um trabalho da faculdade e está tomando tempo. Essas aulas online não dão folga. Aguardem que não vou demorar a postar.


Este conto recebeu 17 estrelas.
Incentive Sandman_ a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
11/09/2020 17:47:12
Um dos melhores contos que li! Parabéns.
11/09/2020 13:10:17
Que delícia. Adorei demais. Leia as minhas aventuras.
10/09/2020 09:07:25
Adorei seu conto.
10/09/2020 07:33:07
Adorei o seu conto e gostaria de saber de todos outros:


sogro dotado fragou nora com outro troxe ela pra casa e fudeu elacontos eroticos.sou crente e putinha da buceta inchada.virando gay no pique escondeBaixar video acordei fui ao quarto irma dormindo nao teve saida tirei seu cabaçovidio cazeru mai finha novinhas danu padratucontos eroticos com novinhas rio amazonascontos eroticos malv comendo as interesseiracontos eroticos malv comendo as interesseiraX.videos.com novinha apertada não aguentou o peu do novinhocontos eróticos abusadacontos eroticos dopada e chantajiadanovinhas.abrir.buzentaConto gay - "veio todo dengoso"pornô b***** grilada da novinhacontos eroticos d maridos q gostam d veh sua mulher fuder cm pirocudo dentro d ksaporno brico com abucerta e gozo dentrocontoseroticos aiaiiii to gosandovídeos caseiro de mulheres safada matutar. porno incesto filha perguntapai o que e sexo e ele mostraprofessora é lenaxvideoscomendo a mileninha gostosinhapornodoido olhando de binoculosconto gay deixou o pau amolecer dentro da minha bundavirei mulher conto eroticomadame casada recatada não resiste ao pau do ... e chupapornomulhe chupa.at.cozapingola pantera selvagemcontos eróticos gordinho afeminadoxisvido mai bricano co filhocontos eiroticos leilapornCachorro cumedor video zofilia pagecontos lactofiliaMulher novinha do clitóris gigante fundida pelo padrasto hora do café e brasileira Xvideo o XVídeos hom mulher transando mais convite homem na cama homem botando o pau na b***** da mulherem botando a b***** da mulherminha mae e eu nas feriaslactofilia blogporno chantageada para fazer programa contocontos eiroticos leilapornchupeteira do condominio contossexo em casa escondidoContos eroticos velhosVamp19-O Doce Das Suas Veias-24 . CASA DOS CONTOSdei a bundacontos eiroticos leilapornconto corno confidente sexo no iotube eroticos familha /texto/201610917porque.menina.uza.shortinho.agarado.na.bumdacasada fudenu com doizconto erotico gay loiro da cicatriz no rostocontos eroticos irma igreja bebidoncontos eroticos/pisei no rosto deleloirasgostosas do peitao sentando no consolo com as perna aberta xvideoscibele bucetonavanessa traindo com irmao do corno douglas spXVídeos a mulher tortura escrava até mexer a b*****xvideos porno travesti batendo punheta com uma serpente enfiada no cuconto erotico fudendo com o professor coroa pra n ser reprovadasexo torrido e desejoconto erotico gay cunhadoscontos eroticos malv comendo as interesseirasexo de concuinha lourasn resistir e dei o cu pra quele homem di pausao, contocuckold fantasiapeguei me filmando e pus pra mamar gaymae com tesao se masturba aoamamentar filho contos paso um gel e finco no cu pornodoidovideos porno negao so os tapas estralandoconto erotico rafa2014x vidios seduzimdo inocentefodi minha cadelachupei a rola do pirralho novinho contos eróticosFilme potnou com muljetescontos eiroticos leilaporn/texto/201807442os melhores vídeos de pornô a mulher metendo com menino que entregavaxvido homem de pau grada comendo patroacontos eroticos casada viu pauzao do mendigoContosSexo anal gays x novinhosmuleresque temabuceta qgrandemorena sendo arombada por rola de40centimetros entra todinhapono vinha.neguinhaBELiNha..igro.negao.pornocontos eiroticos leilapornwww. xvidius casal na vara de um amigo meu que eu mandei fude minha esposa na minha casacontos eroticos quando eu tinha doze anos viagei pra fazenda com meu paiSexo cazeru com novinha durmidu e sei pai gozadu nelaMeu primo playbou carioca conto gay cap 3me empreste magrinha abrindo a b***** com pau enorme do negãoxvidionivinha elevadorbrechei a vizinhança tranzanomãe tentando resistir as artimanhas do filho porno