Quando a esposa quer... (parte 2)

Um conto erótico de Jihad
Categoria: Heterossexual
Data: 21/05/2020 23:15:49
Última revisão: 18/06/2020 09:11:25
Nota 9.90

Ela ia se entregar a outro homem.

Já tínhamos tomado a decisão. Ela fez um jogo de sedução irresistível, bem debaixo do meu nariz, e ele já a desejava de um jeito que a envaidecia. Minha Zoe era bonita, uma mulher madura em seus trintas, com algumas curvas, cerca de 1,60 de altura com peitos grandes e, acima de tudo, muito inteligente.

Embarcamos na viagem para a casa de campo sabendo que Tom, o dono da propriedade, ia comer a Zoe. Isso me incomodava, mas eu tinha entrado nessa por opção própria e não tinha como voltar atrás. Leia o meu conto anterior para entender como isso começou.

Eu achava que não ia ligar de a Zoe ser comida por outro cara, mas não era bem assim... Eu quase tinha perdido o controle só de ver ela se exibir para ele!

Tivemos uma longa conversa no dia seguinte ao jogo de sedução. Meu ciúme tinha a deixado preocupada de eu por tudo a perder. Após a conversa eu achava que estava preparado para encarar tudo como “business”.

Louise, a mulher do Tom, tinha nos oferecido dinheiro para conseguirmos arrastar o marido dela para o mundo liberal, e tinha estabelecido metas de envolvimento dele, tudo sem ele saber. E cada meta alcançada dobrava o nosso valor.

“E não nos contentaremos com nada menos que o máximo!” - A Zoe tinha me dito isso, me motivando a imergir no papel de corno.

Encontramos o casal numa parada de beira de estrada, já bem perto da casa de campo deles. Tom era um cara bonitão, cabelos castanhos curto, pouco menos de 1,80 de altura. Devia ter menos de quarenta anos e estava em forma. Mais em forma do que eu, apesar de eu ser mais alto e mais forte que ele.

Vale notar que quando chegamos na parada, no processo de beijar o rosto da Zoe, Tom a envolveu de um jeito desnecessário e baixou a mão quase alisando a bunda dela. Zoe estava usando um vestidinho leve, daqueles que parece uma canga, curtinho, deixando as coxas grossas à mostra e a alisada que o Tom deu destacou ainda mais a gostosura dela. Eu e a esposa dele fizemos que não vimos, mas fiquei irritado e tentei não demonstrar. Zoe deu um sorrisinho maroto para ele. Lanchamos juntos, falamos amenidades e seguimos viagem cada casal no seu carro.

Chegando à casa, desempacotamos nossas coisas e depois andamos pela propriedade. Era um lugar bonito, cercado por bosques, grama recém aparada e havia um lindo lago cuja margem oposta se perdia no horizonte.

Tom e Zoe andavam uns quinze ou vinte passos à nossa frente. Eventualmente Tom pegou na mão da Zoe, como se não fosse nada, e foram andando de mãos dadas. Me contive.

Eu e Louise continuávamos bastante formais no nosso relacionamento, plano da Zoe, que achava que o Tom ia se retrair se visse a mulher dele se soltando ou sendo assediada por mim.

A ideia era fazer ele se sentir seguro, se sentir fodão, tendo duas mulheres à disposição. Parecia fazer sentido para mim, mas quando o ciúme batia eu me pegava pensando que a Zoe queria dar pro Tom e garantir que eu não comesse a Louise.

Ciúme é foda...Embaça nosso raciocínio.

Enquanto nos dirigíamos à beira do lago, ouvia as constantes risadinhas da Zoe à nossa frente e teve até um tapinha no braço dele, xingado de bobo por algo que disse. Pareciam um casal de namorados.

- Parece que está funcionando - comentou Louise ao meu lado.

-Seu marido vai comer minha esposa a qualquer momento - Falei contrariado e notei que ela disfarçou um toque no triângulo de sua buceta, sobre a calça leg que usava. Ela se excitava com a simples ideia de o marido comer outra mulher.

-Lembram que terei que assistir a primeira transa?

-Lembramos sim. A Zoe tem tudo arquitetado.

-Você me pareceu muito enciumado pelo jogo de sedução da Zoe... é um grande ator!

Esbocei um sorriso e a deixei falar.

-Você não parece muito interessado em mim... Isso vai funcionar?

-Nisso sim estou sendo bom ator... Acho você muito gostosa, Louise, e fico me controlando para não olhar pra você.

Ela sorriu lisonjeada e alisou minha bunda aproveitando que o marido estava olhando para frente, apontando algo no horizonte para a Zoe.

-Ouvimos vocês transando aquele dia na nossa casa e fiquei me imaginando no lugar da Zoe...

-Você estará em breve - e peguei a mão dela e coloquei sobre meu pau, para ela sentir quão duro aquela conversa o tinha deixado. Pra ser franco, não tinha sido só a conversa, mas também assistir o comportamento da Zoe à nossa frente. Estava com muito tesão naquela safada e parece que quanto mais ela provocava o Tom, mais eu a queria.

Ela acariciou rapidamente a minha jeba sobre o tecido e tirou a mão, voltando à pose formal que ambos fazíamos. Ficamos um bom tempo passeando na beira do lago e ficou claro que o Tom era meio sem noção.

Ele parecia se esquecer que era casado e que a mulher dele estava ali. Se a situação não fosse artificial teria rolado uma cena feia com a Louise ou comigo. Mas para nós estava ótimo pois esse perfil dele facilitava as nossas metas.

Voltamos para casa quando o sol já se punha e começamos assistir um jogo de futebol na TV. Tom foi a cozinha buscar alguma coisa e pouco depois a Zoe se levantou e foi para a cozinha também, dando uma piscadinha para Louise ao passar por ela.

Louise sorriu e pegou o controle remoto. Apertou uma tecla e a TV mostrou um quadriculado com várias imagens de um circuito interno de câmeras de segurança. Havia imagens externas e imagens de cômodos da casa.

-Mandei instalar recentemente e ainda não contei pro Tom - Ela disse - entraram na nossa casa um tempo atrás e agora coloquei câmeras e sensores de presença em todos os cômodos. Se alguém entrar quando o sistema estiver ativado serei avisada com um alarme no celular.

Enquanto me explicava ela usava as setas do controle para movimentar pelos quadrados com imagens fornecidas por cada câmera até chegar em uma que mostrava a cozinha.

Vimos a Zoe pegando um copo no armário e depois abriu a porta da geladeira. Ela se abaixou demoradamente, expondo seu bumbum curvilíneo para o Tom. Não demorou e ele foi até ela e a encoxou, segurando-a pelas ancas. Ela imediatamente se levantou assustada e deu um tapinha nas mãos dele, fingindo reprovar a atitude. Depois se encostaram falando alguma coisa de perto e começaram se beijar. Um beijo apaixonado e cheio de tesão e que me deixou atormentado de ciúmes.

Começaram se amassar feito dois adolescentes, ele buscando os seios dela e apertando com suas mãos. Ela por sua vez enfiou a mão por dentro da camisa dele e alisava-lhe o peitoral, que era forte e bem definido, e depois desceu as mãos, alisando-lhe as nádegas por sobre a calça, puxando-as de encontro a si, enquanto esfregava sua virilha nas coxas dele. Ele passou a dar atenção para as orelhas e pescoço dela, chupando, lambendo... e via-se que era um homem experiente em dar prazer a uma mulher. Zoe enfiou as mãos em sua calça, buscando sua rola, e me subiu um misto de ciúme, tesão e raiva, que consegui controlar.

Ela sorriu para ele quando enlaçou sua mão na rola e fazia carinho. Me lembrei que eu não estava só na sala...

Olhei para Louise e vi que ela sentia o mesmo que eu. Ciúme, raiva, incerteza, mas sentia tesão também. Voltei olhar para a cena na TV.

Estavam se beijando de novo, de olhos fechados, totalmente inconsequentes, como se estivessem sozinhos há milhares de quilômetros dos seus cônjuges. O beijo cessou e a Zoe se agachou diante dele. Bem devagar, olhando para cima. Ele ficou relaxado e colocou as duas mãos na cabeça dela, mostrando que ia comandar a ação, enquanto ela abria o zíper da calça.

Meu ciúme atingiu um nível insuportável e notei que eu estava meio ofegante. Zoe virou o rosto de lado, acariciando se com a jeba, ainda guardada dentro da cueca preta e depois a beijou por cima do pano, olhando para cima, olhando de novo para o pau e para cima como se estivesse hesitando, em dúvida se devia fazer aquilo.

E ela fez que não com a cabeça, fechou o zíper, ficou de pé e falou alguma coisa com ele.

Não dava para ouvir o que diziam porque as câmeras não captavam som, mas vou montar os diálogos usando de alguma liberdade e com base no que a Zoe me contou depois.

Quando ela ficou de pé ela o olhou nos olhos e disse:

- Não posso fazer isso com a Louise...

-Não é com ela, é comigo... - Ele tentou gracejar, mas a Zoe continuou séria.

-Não é certo... Ela é minha amiga... Estou na casa dela, com o marido dela....

Tom percebeu que não ia rolar mais boquete e tentou arrazoar:

-Não posso ficar sem isso, Zoe... Quero você! E quero agora – Tentou beijá-la, mas ela virou o rosto.

-Se vamos fazer isso vai ter que ser às claras!

- O quê? Como assim? - Ele perguntou.

-O Jihad me deixa transar com outros homens, nós temos uma relação aberta, embora ele não goste de transar com outras mulheres - Ela disse, causando um espanto tão grande que pelas câmeras deu para notar que ela tinha revelado algo bombástico para ele. A segunda parte da frase, a de que eu a cedia sem me interessar por outras mulheres, foi claramente uma estratégia dela para programar o subconsciente do Tom a acreditar que ele só tinha a ganhar e nada para se preocupar.

-O Jihad deixa você fazer com outros homens?? - Ele finalmente perguntou tentando ver se tinha entendido direito.

-Sim, mas tenho que pedir antes. Ele não quer ser o último a saber - Ela falou e deu uma pausa - Vou pedir pra ele...

-Não... Não Zoe... não vai dar certo... Não faça isso!

Foi a vez dela segurar o rosto dele com as duas mãos e forçá-lo a encará-la:

-Não se preocupe... Eu sei pedir e ele vai deixar sim... Ele é discreto e mente aberta.

Ele se acalmou um pouco. Ela o beijou e disse:

-Mas você vai ter que pedir para Louise também...

Ele entrou em pânico de novo e tentou se soltar dela.

- Não ... isso não vai funcionar... melhor pararmos por aqui!

-Ei, ei, ei... - Chamou a Zoe - Fica calmo, ok? - segurando na mão dele e o acalmando.

-Louise é uma mulher inteligente... Ela sabe o homem que tem e que uma mulher só não dá conta... Deve achar que você tem amantes e se nunca falou nada é porque aceita - Zoe inflou o ego dele. Quando ela me contou o que disse fiquei até com medo do poder de sugestionamento que ela tinha.

Ele ficou em silêncio e ela prosseguiu:

- Vou sondar com jeito, ok? Vou revelar para ela que eu e o Jihad temos essa relação aberta. Dependendo de como ela reagir eu mudo de assunto... ou vou insinuar que tenho interesse em você...

Ele ficou em silêncio. Ela estava fazendo a cabeça dele.

-Tudo bem? Não vou atropelar nada... mas se você não quiser, paro por aqui, Jihad nunca vai saber e muito menos a Louise. Tudo bem? - Ele concordou acenando com a cabeça.

Ele queria muito a Zoe e estava de pau duro... Já mencionei que homem de pau duro não pensa direito? Pois é! Estando de pau duro acredita-se em tudo, principalmente nas coisas que nos sugerem sermos machos melhores que os outros.

-Vamos voltar para sala porque já demoramos demais aqui...- Ela disse e ele foi saindo, mas ela o segurou pelo braço e o fez voltar.

-Quero uma coisa... Você me deixou encharcada e não posso me sentar desse jeito no sofá - E tirou a calcinha e esfregou na boca e na cara dele. Acho que com isso ela subliminarmente ia condicionando-o a submeter-se à ela.

-Sente como estou no cio por você...- Falou olhando nos olhos dele com uma expressão de que o desejava mais que tudo na vida - Quero que você me limpe antes de voltar...

E colocou a mão na cabeça e ombro dele, forçando-o se baixar diante dela, erguendo o vestidinho que usava e projetando sua buceta carnuda e molhada para frente. Ele aceitou o convite imediatamente e afundou a cara naquela pepéca farta. Zoe estava em pé, encostada na pia, corpo inclinado para trás, os joelhos ligeiramente dobrados e afastados um do outro enquanto projetava para frente sua buceta gostosa, numa pose que lembra quando uma mulher tem que fazer xixi em pé.

Tom estava excitado e afundou a cara na buceta sem pensar no amanhã. Se entregou ao doce jugo da fêmea forte que, na cabeça dele, tinha apenas uma fraqueza: o desejo incontrolável por ele.

Ele lambia de língua cheia, com a pontinha, esfregava o rosto, limpava-lhe a virilha e toda a região em volta, enquanto a Zoe usava uma mão para abrir a buceta e outra para puxar sua nuca impedindo-o de se afastar e falava baixinho palavras de prazer e incentivo. Se houvesse um único neurônio funcionando na cabeça do Tom ele saberia que isso era impossível de acontecer na cozinha de uma casa, tendo a esposa dele e marido dela na sala, há poucos metros de distância.

Depois de alguns minutos a Zoe o puxou pelo cabelo, afastando-o dela e erguendo-o.

Trocaram um longo beijo e ela o mandou ir ao banheiro lavar a cara enquanto ela voltou para sala.

Pensando que o marido também voltava, Louise voltou para o canal de esportes, mas ele demorou alguns minutos, minutos que a Zoe aproveitou para orientar a Louise:

-Vou pedir seu marido emprestado. Finja surpresa, mas não seja tão veemente que fique estranho você concordar, ok? - E deu uma piscadela.

-Zoe, você é uma diabinha! Já estou ficando preocupada com meu dinheiro! Estou achando que isso vai me custar uma fortuna!

-Você não quer um marido que te libere para aventuras? E que seja submisso a você? Vai valer cada centavo! - Zoe respondeu. E só depois deu atenção para mim, percebendo minha cara de contrariado e enciumado. Ela se sentou no meu colo e me beijou.

-Não precisa ficar com ciúme... No momento que quiser parar é só dizer pra parar, ok? – Ela falou e já sufocou qualquer coisa que eu pudesse dizer me beijando de novo, onde pude sentir em sua boca o gosto e o cheiro de pepeca impregnado.

Tom chegou na sala, viu a Zoe no meu colo e notei que ele sentiu ciúmes. Depois ficou na dele, afinal ela era minha esposa e, além disso, ele achou que Zoe estava me alegrando, já me preparando para me pedir o que tinham combinado.

-Quanto está o jogo? Ele perguntou e eu e Louise nos assustamos, pois tínhamos nos esquecido completamente do jogo. Olhamos para a tela, vendo o placar e respondemos em uníssono, eu e a Louise:

- 2x0!

Ficamos em silêncio por algum tempo, olhando o jogo, Zoe ainda no meu colo, e ela cochichou no meu ouvido, dando sequência à encenação, pedindo para ficar com o Tom. Meu coração disparou. Olhei de supetão para o Tom e ele desviou o olhar e olhei de novo para ela. Fiz cara de contrariado, apontei com os olhos para a Louise e fiz uma expressão de você está louca?!?. Talvez você leitor pense que fui um bom ator, mas no fundo eu queria mesmo que ela desistisse. Não tinha coragem de mandá-la parar, mas queria que ela falasse Olha Louise, vamos ter que ir embora, que arranjasse uma desculpa qualquer e desistisse de dar para aquele cara. Mas em vez disso ela me deu uns beijinhos na orelha e no rosto, fez cara de pidona e eu, contrariado, fiz que sim com a cabeça.

Ela riu e me deu um beijo caloroso. Tom ficou na expectativa.

Algum tempo depois, Zoe se dirigiu a Louise falando que ela e Tom formavam um casal lindo, eventualmente elogiou o Tom dizendo que ele era um homem muito másculo e parabenizando a sorte da amiga e mais algumas bobagens, assim criando o clima para dizer o que queria. Enrolou muito, deu muitas voltas, ouviu coisas similares da Louise e eu evitando encarar qualquer pessoa e dar minha opinião sobre o longo “blá-blá-blá” que se desenrolava porque eu sentia que se eu abrisse minha boca seria para gritar com a Zoe e sair de lá puxando ela pelo braço.

-Eu e o Jihad temos um relacionamento aberto - Ela finalmente disse e ambos fingiram surpresa com a revelação. Ambos fizeram perguntas, querendo saber como era. Pareciam realmente surpresos. Zoe enfatizou muito a parte do respeito mútuo, de não fazer nada que ambos não concordassem e de fazer as coisas sempre às claras. No final disse em tom de brincadeira:

- E esse seu marido me dá água na boca, Louise! - riu um pouco e disse que de forma alguma avançaria o sinal pois respeitava os casais tradicionais e lindos como eles.

-Olha... Nunca quis outro homem - mentiu descaradamente a Louise, apertando a mão do marido - Mas sei que homens tem necessidades diferentes... Se você quiser experimentar a Zoe, não tem problema, Tom.... Quer dizer... se o Jihad não se importar...

-Por mim tudo bem... Quero que a Zoe se satisfaça plenamente - Respondi, não sei como. Eu devia estar sob controle mental da Zoe pra ter falado isso.

Louise sorriu para o marido e perguntou:

- Vai dar esse showzinho para mim? - colocando se no papel de beneficiada pela situação.

Me pergunto que homem resistiria à teia armada por essas duas... Nenhum, acredito.

Tom ficou inseguro, ia começar dizer alguma coisa, provavelmente que não queria, que Louise era suficiente para ele ou alguma bobagem assim, mas antes que ele se comprometesse com a negativa, a Zoe levantou e se sentou em seu colo, de frente para ele e começou beijá-lo no rosto, no pescoço... Tom olhou assustado para mim e viu que eu estava de boas, pelo menos externamente... Olhou para Louise e a encontrou com uma expressão de aprovação.

Sentindo a rola dura embaixo de sua virilha, Zoe, que tinha ficado encharcada de novo, não quis perder tempo e comprometer logo o Tom no adultério, tomando um caminho sem volta e, de quebra, garantindo nossa primeira meta, que era ela transar com ele na frente da Louise. Ela levou a mão à braguilha da bermuda do Tom, abriu o zíper, soltou o botão e sacou para fora a rola dele, tudo isso sem parar de beijá-lo na boca.

Ia acontecer e meu coração disparou. Se eu quisesse evitar o chifre falava agora ou carregava-o pra sempre na minha testa.

Mas me calei.

Vi a rola longa do Tom sair da calça e apontar para cima e as mãos da minha esposa segurando-a e a pontando para a própria vagina.

Vi por trás o cuzinho rosado da Zoe e a cabeça da rola forçando a buceta até achar o rumo e o lugar certo. E a Zoe baixar gemendo de prazer enquanto Tom continha um gemido. Louise olhava com um olhar de satisfação enorme e a Zoe começou subir e descer vagarosamente, curtindo cada centímetro de rola que lhe invadia. Erguia o rosto para cima enquanto cavalgava.

“Não era só business!” eu pensei. Era inegável que ela sentia prazer.

Tom apertava as nádegas dela, que se deformavam sob as mãos dele, como se fossem de borracha. Eu tinha uma visão privilegiada estando atrás da Zoe. Louise estava ao lado e excitada com a cena que ela tanto quis ver. Zoe, com o rosto convertido numa máscara de prazer, estendeu a mão e segurou firme a mão da amiga.

-Seu marido está me rasgando... Está dentro de mim - E segurou na mão dela como se buscasse apoio para suportar uma dor enorme.

Foi impossível não sentir tesão vendo a cena, embora meu ciúme chegasse nas alturas.

Zoe soltou a mão da Louise, arrancou seu vestidinho, como se tivesse ficado com muito calor, ficando totalmente nua e voltou a segurar as mãos dela.

Seus seios agora estavam perigosamente perto do rosto do Tom, que não demorou a encontrá-los com a boca, a Zoe facilitando, se inclinando sobre ele. Tom de vez em quando olhava para esposa e via ela sentindo quase tanto prazer de olhar quanto ele de meter na Zoe.

Zoe trouxe as mãos da Louise para seus peitos e levou suas próprias para os peitos dela, derrubando do ombro dela as alcinhas da blusa que usava, e ficaram se acariciando mutualmente, enquanto Tom arreganhava as nádegas dela, e isso me mostrava sua rola entrando e saindo, o corpo dela subindo e descendo e seu cuzinho rosado, que se abria ligeiramente em alguns momentos, sinal de que ela estava tendo contrações involuntárias de prazer.

Zoe se inclinou e buscou os seios da Louise com sua boca e começou chupá-los enquanto acariciava o outro com as mãos. Foi a primeira vez que vi os seios da Louise e eram lindos! Muito branquinhos com auréolas um pouco mais escuras. Minha vontade era levantar e enrabar a Zoe ou arreganhar as pernas da Louise, que estava usando uma calça leg apertadíssima, que nessa altura mostrava o divido de sua rachinha, rasgar aquela calça e afundar minha rola na bucetinha da ruiva, mas a Zoe tinha deixado bem claro que eu não podia participar da primeira foda deles. Ela não sabia como o maridão da Louise reagiria ao sentimento de ciúme se visse a mulher sendo possuída por outro. Por isso eu me sentia o mais corno do mundo. Minha mulher rebolando na rola de outro e chupando os peitos da esposa dele e eu ali pressionando minha rola por cima da calça. Zoe tinha dito que não era nem para eu tirar a rola para fora!

Zoe parou de chupar as tetas da Louise e aprumou o corpo. Louise se ergueu junto e continuou acariciando os peitos da Zoe, como se essa delicada massagem desse força para a Zoe continuar aguentando a rola do marido. Ela desceu a mão alisando a barriga da Zoe até chegar no clitóris, com a Zoe se inclinando para trás, facilitando para ela. Zoe estendeu os braços e o Tom a segurava pelas mãos, permitindo a ela se inclinar muito para trás, sem cair. Zoe rebolava para frente e para trás, totalmente atolada na rola do Tom enquanto Louise lhe fazia carinho no clitóris e tentava segurar a base da rola do Tom. Zoe liberou um pouco da rola, deixando a base dela para a Louise, e foi subindo ficando só com pouco mais que a cabecinha dentro de si, fazendo movimentos circulares e a Louise começou a punhetar de leve a base da rola. Tom não aguentou tanta atenção e começou a gemer grosso, dando pinta que ia gozar. E gozou,

A porra começou escorrer abundante de dentro da Zoe, escorrendo pela rola e sobre a mão da Louise, se acumulando, espumando com os movimentos da mão que se movia lentamente. Louise parecia gozar junto, alisando o pau e a buceta lisinha sem fazer distinção, espalhando a espuma e fazendo uma grande lambança.

Ficaram exaustos. Zoe saiu de cima dele, pegou seu vestidinho que estava caído no chão, me estendeu a mão e me convidou a sair de lá, deixando os dois a sós, enquanto Louise se debruçava sobre o pau do marido e lambia com gula.

Fomos para nosso quarto.

Para minha decepção, Zoe não quis transar naquele momento.

E eu com o pau doendo de tão duro!

Ela Foi para o chuveiro e quando saiu, disse que queria se preservar para mais tarde, que eu ia deixá-la toda ralada e ela achava que mais coisa ainda ia acontecer no dia.

-Teremos a vida inteira para transar depois - ela se justificou e pediu para eu deixá-la dormir um pouco.

Fiquei de pau duro, sem querer ser truculento e exigir meu direito de homem. E ouvindo da sala os gemidos da Louise que estava sendo fodida com força pelo macho alfa do momento.

Meu ciúme chegou as raias do ódio. Olhei para a Zoe, que parecia dormir, e pensei no futuro.

Mas isso é outra estória, tão longa quanto essa, que contarei depois...

[Continua...]

* * *

Vale três estrelas?

Deixe seu comentário e nota

***


Este conto recebeu 211 estrelas.
Incentive Jihad a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
06/07/2020 19:04:53
Vixi, quando pegar vai arregaçar a buceta delas.
04/07/2020 19:03:16
Muito Bom!!
04/07/2020 08:34:35
Nossa, isso está ficando cada vez melhor, que tesão...
03/07/2020 23:43:05
Conforme tinha prometido, publiquei agora há poucoa quinta parte da série. Agradeço à todos que têm atribuído estrelinhas ao conto. Graças a vocês a primeira parte do conto está nesse momento na quinta posição do ranking geral, muito mais do que eu esperava. E peço que todos que gostarem atribuam as estrelas, pois assim motivam o autor a continuar produzindo textos Obrigado Pessoal!
26/06/2020 09:47:24
Ficando cada vez melhor
25/06/2020 11:43:57
Que perfeito... pouco a pouco vão atingindo o objetivo que é trazer a liberdade para a Louise!!!
19/06/2020 23:15:57
Publiquei a parte 4 do conto agora há pouco
18/06/2020 14:25:50
Jihad, é nítido ver o quanto você evolui a cada conto. Está conseguindo prender a atenção do leitor de tal forma que não dá vontade de parar de ler. Estou amando esse joguinho de vocês e principalmente esse ciúme que você sente pela Zoe. Que coisa mais linda! Nota 10 e 3 estrelas com louvor!!!
16/06/2020 22:02:35
Jihad eu adorei a história espero a continuação, e qd esse lance surge temos que ter maturidade pra levar a diante.. ciúmes sempre vai ter, mais o prazer supera.. parabéns
09/06/2020 13:11:08
Galera, Algumas pessoas tem postado elogio ao conto mas não têm atribuído as estrelinhas. Agradeço se puderem atribuir. Algumas vezes falha o clique nas estrelas, então, se quiser saber se atribuiu ou não, estando logado, veja se as estrelas acima estão vermelhas. Se não estiverem é porque não estão atribuidas. Insisto nisso porque as estrelinhas fazem o conto subir no ranking, aumentam a visibilidade do conto e do autor e isso é a única remuneração que temos por escrever. Agradeço como sempre a atenção e a leitura do conto. Obrigado!
09/06/2020 00:18:25
Sensacional! Adorando cada capitulo!
08/06/2020 14:54:53
CARA ESTA DE PARABÉNS PERFEITO
07/06/2020 07:07:54
Continua muito interessante
06/06/2020 22:01:50
Mais uma vez o Jihad nos proporcionando um conto fantástico, profissional. Estou acompanhando a série e ansioso pelos próximos. Parabéns, Jihad!!
06/06/2020 06:46:02
Adorei continua assim obrigado
MMS
06/06/2020 02:27:46
Muito bom essa parte tão bom que quase gozei sem me tocar
05/06/2020 23:44:58
Anciosa indo lá ler a parte 3
05/06/2020 22:54:36
Pessoal, Publiquei a parte 3 do conto e estou avisando aqui conforme prometido. Valeu!
05/06/2020 00:35:01
Excelente
02/06/2020 09:55:00
Muito excitante

Listas em que este conto está presente

Contos com continuação
Pasta para guardar os contos que tem ou terão continuação 0ara relembrar.

Online porn video at mobile phone


o primo do meu marido me fudeu quando viamos do casamentocontos eróticos comi a quarentona virgem evangelicaestourada pelo amigo pintudo do meu marido ser ele saber contos eroticoscontos eróticos irmao roludo arrebentou meu cabaçoxvidio novinha não agetoBarra do negão comendo a mulher chupando o pau do negão vomitando 2011xvideo roubadinha do namoradox novinho fundeno papai e mamaecumeno a safada do bundaobaixavidio.pornozoofilia sangrando filme pornô de pais brasileiros transando com as suas filhinhas dopados com soníferoContos eroticos minha mulher e minha irma dividiram a piroca enormeai meu cu tira esse pau tá doendo tiroteio loucocarota catarinese gemendo na boca da sua amigairmãzinhas trazando com irmãoconto gay "todas as formas de amor"pai deixa eu ir ai hoje,faço completo sem reclamar-contossexocontos pornor minha mulher deu pra outrocontos eróticos de padre testando a virgindade das irmãs O que comete fodendo uma mexidinhacontos eróticos eu e meu sobrinhoconto erotico dividindo minha filha com a minha esposamulher buceta apertada chora fudendo ç negro dotadovideos de novinhas perdendo o selinho e chorando na hora que o pau entra na bucetinha viagem delascemtou xvideo. caserío puxou pro ladominha tia viu meu pau eretoConto erótico pai estrupador doi papai wattpadxvideo estrupa mae disaiacomendo a sogra contosincesto mae ver o cacetao do filho fica passada com tamanhocontos eroticos minha esposa gosta de apostacontos eróticos putinha dando o xiri e o cú primeira vezsogra fode c genro n dia d natalcheirei a bunda da gorda conto eroticovídeos vídeos pornográfico pai mostrando a filha para chupar até o talo se engasgando filha virando os olhosVer homem trazando com porca Youtube contos entregador de água mineral novinho comeu a mulher casadaPedreiro conserta banheiro enquanto a safada casada provoca deixando de pau duroXivideos africa meninopornô queridinho da titiaestrupado cedo em rabado pelos pesosflagrei a cunhada f****** Conto Chinêsporno com novinha goszando na buceta na boca da outraO dia q virei cdzinhaGoroto ele é virgem e pai agara o pau do garoto conto erotico/texto/201704806bolinei amigo ate ele mi daFilha safata pai thomar palho pra fudegenro e sogra contoconto gay ele se revoltou e tomou todasporno zoo mulher presa no canino fodida toda noite xvideostravest rabuda d ginasiocontoerotico novinha rabetaoenpregada rabuda tirando um coxelo so de calsinhaconto de rasgaro meu cuzinho virgem com a pica grandeporno negao fas muleca grintafantasia eroticonegraocontos roludo fode casada a forcaporno lesbicas forcam colega a lambelasconto erotico me viram.no mato e me comeramconto gay o meu sonho de consumoconto erótico proposta indecentenovınha dancando de short xvıdeoskomendo kuvirgensfilme de sexo com novinha conto as novinha e os novinho com tardezinhamenina fudedo com xortiu de dormiconto erotico bofinhocontos eiroticos leilaporneu quero ver um cachorro cruzando com a pobre ficando engatadoBusetas tubinadas