Felipe e Guilherme - Amor em Londres - 19 - O GRANDE DIA

Um conto erótico de Escrevo Amor
Categoria: Homossexual
Data: 11/06/2017 20:54:08
Nota 10.00

Dorothy Thompson não conseguia entender como o filho fazia todas as vontades do neto. Ela sabia sobre o tumor de Guilherme, mas achava uma vergonha o casamento entre Guilherme e Felipe. Leopold mais uma vez ficou decepcionado com o comportamento da mãe.

Dorothy: - O que as pessoas vão dizer? O Guilherme precisa é se concentrar na cura para esse tumor.

Leopold: - Mãe, a vida é dele.

Dorothy: - Não. O sobrenome Thompson tem mais de 300 anos. Eu não vou deixar esse garoto manchar nossa reputação.

Leopold: - Mãe. Nem sei porque estamos tendo essa conversa. A senhora não entende?

Dorothy: - E nem quero saber. Eu quero ver o Guilherme.

Leopold: - Não acho uma boa ideia.

Dorothy: - Quero ver como estão tratando meu neto….

Leopold: - Agora a senhora está preocupada?

Dorothy: - Claro que me preocupo. Quero saber se esse menino tem um tumor mesmo ou é….

Leopold: - Ou é o que? (levantando)

Dorothy: - Você sabe.

Melody: - Mãe pare.

Dorothy: - Cala a boca sua inútil. E me leva daqui.

Sim, a mãe de Leopold estava irada com a ideia de dois homens se casarem sem sua família. Mas o pai de Guilherme continuaria a apoiar o filho, não importava mais nada. Naquela tarde, Felipe e Dylan foram até um alfaiate, o quase ex namorado de Kaity seria o padrinho de Felipe.

Dylan: - Obrigado por me convidar.

Felipe: - Para. Tirando o Guilherme… tipo… você é o meu melhor amigo aqui dessa cidade. Sei que a gente não fica conversando toda hora igual as meninas, mas tenho muita consideração por você.

Dylan: - Obrigado Felipe. Isso é muito importante.

Felipe: - E me conta… como foi essa confusão com a Kaity e a Rebecca?

Dylan: (sentando) – Cara… eu não sei o que pensar. Eu peguei as duas brigando… tipo… a Kaity não é de confusão e acabou batendo em uma mulher grávida.

Felipe: - A Kaity fez isso?

Dylan: - Fez. Eu tive que ficar do lado da Rebecca… afinal…

Felipe: - Ela é a mãe do seu filho…. Se você quiser… eu… eu posso conversar com ela e…

Dylan: - Não, Felipe. Você tem seus problemas… eu não quero acabar com o pouco tempo que você tem ao lado do Guilherme.

Felipe: - (respirando fundo)

Jean: - Mas que homens lindos?! Quem é o noivo?

Felipe: (levantando a mão)

Jean: - Venha. Fique aqui. (apontando para um tablado) – Tire o casado e vamos tirar suas medidas.

Felipe: (tirando o casaco e subindo no tablado)

Jean: (pegando uma fita de medir) – Vamos lá.

Dylan: (rindo)

Jean: - Calma bonitão americano… depois é você.

Felipe: (rindo de Dylan)

Depois de tirar as medidas, os dois seguiram para o hospital. Dylan decidiu visitar Guilherme que também tinha acabado de receber uma pessoa da equipe de Jean para a confecção do fraque para o casamento. Anastácia fazia a escolha de vários detalhes do casamento que aconteceria na praia, uma das muitas propriedades de sua família.

Anastácia: - Acho que devemos ter apenas frutos do mar.

Paris: - E os convidados que forem alérgicos?

Anastácia: - Bem pensando querida. Vamos ter frutos do mar e carne. (anotando na agenda)

Paris: - Como vai ser na praia, imaginei que a gente podia ter uma decoração meio floral, sabe, uma coisa bem havaiana. O que acha Guilherme?

Guilherme: - Bem… eu queria algo mais simples. Nada muito chamativo.

Paris: - Mas é o teu sonho. A gente só quer torná-lo realidade. (erguendo as mãos)

Guilherme: - Tudo bem.

Felipe e Dylan: (entrando)

Paris: (olhando o relógio) – Nossa. Eu preciso encontrar a Kaity.

Guilherme: - Mãe… eu queria um suco.

Anastácia: - Eu vou pegar. Olá meninos. E como foi a prova do fraque?

Felipe: - Ele anotou minhas medidas.

Paris: (guardando as coisas na bolsa) – Gente. Eu vejo vocês depois. Tchau. (saindo do quarto)

Felipe: - Nossa? O que deu nela?

Anastácia: - É a mesma Paris de sempre. Vou pegar um suco para o Guilherme. (saindo)

Felipe: - Ei. Sabe de uma coisa que descobri hoje?

Dylan: (ficando vermelho) – Felipe, não.

Guilherme: - O que?

Dylan: - Nada não.

Guilherme: - Agora fiquei curioso. O que você descobriu amor?

Felipe: - Que a bunda do Dylan é 20 centímetros maiores que a minha.

Guilherme: (rindo)

Dylan: (ficando mais vermelho ainda) – Isso foi o que o Jean disse. Eu não acredito nisso. Eu nem tenho bunda.

Felipe: - Quem não tem bunda aqui sou eu. Depois dessa humilhação, hein. (rindo)

Dylan: - (rindo)

Paris encontrou com Nariko e Kaity na Escola de Intercâmbio. Elas começaram a bolar o plano para desmascarar a Rebecca. Ao mesmo tempo, as três começaram a falar sobre os vestidos que usariam para o casamento de Felipe e Guilherme.

Kaity: - Eu estou branca como um papel. Acho que vou em um salão, sabe, aqueles que fazem bronzeado artificial.

Nariko: - Podemos ir todas. O que vocês acham?

Paris: - Eu estou dentro. Quero fazer um bronzeado brasileiro.

Nariko e Kaity: (se olham)

Paris: - É aquele bronzeado que deixa apenas uma pequena marca lá em baixo. (rindo)

Nariko: - Acho que não vou ser tão radical assim. Posso assustar o Wong.

Kaity: - Eu acho uma boa.

Paris: - Você quer fazer esse também?

Kaity: - Quero. Vou procurar aqui no google. (digitando)

Paris: - Vamos ficar lindíssimas.

Dorothy queria fazer alguma coisa para impedir o casamento de Guilherme e Felipe. Para desafiar a mãe, Leopold mandou convidar todos os membros da família. Ela ficou possessa quando viu o convite, tão possessa que rasgou.

Dorothy: - Eu não vou permitir que o meu neto se case com outro homem.

Vladimir: - A senhora mandou me chamar?

Dorothy: - Preciso ir em um lugar.

Vladimir: - Quer que eu avise a senhorita Malody?

Dorothy: - Não. E quero meu talão de cheques.

Vladimir: - Vou pegar senhora.

Paris e Kaity decidiram começar o plano para pegar Rebecca. Elas ficaram de olho na americana para saber a rotina dela. Com o trajeto marcado, as amigas iniciaram o plano para desmascarar a falsa grávida.

Nariko: - Acho que a gente poderia fazer isso da forma direta. Tirar a roupa dela.

Paris: - Vamos fazer de uma forma divertida, afinal ela precisa aprender a lição.

Kaity: - Sim. Ela me humilhou na frente do Dylan.

Nariko e Paris: - Vamos lá.

Sim. O trio começou a armar o plano para destruir o golpe de Rebecca. O plano era simples, derrubar a rival de Kaity em um lago e gravar tudo. Nariko precisou pegar o equipamento no hospital, porque Guilherme havia emprestado e preparou tudo para o flagra.

Rebecca: (andando na praça)

Paris: (falando no celular) – Ela está na Praça Girassol. Kaity, ela está perto do lago. Acho que em cinco minutos já pode.

Rebecca: (olhando para o lago)

Kaity: (respirando fundo e empurrando Rebecca)

Rebecca: (caindo no lago)

Paris: (rindo e se aproximando)

Kaity: - Meu Deus? Será que ela tá bem?

Nariko: (filmando)

Rebecca: (emergindo) – O que foi isso? (saindo toda encharcada do lago e olhando para Kaity) – Foi você? Sua desgraçada.

Kaity: - Porque você quer me separar do Dylan?

Rebecca: - Você vai me pagar bem caro! (quase agredindo Kaity)

Paris: - Ei, garota? Cadê a tua barriga? Desceu pelo vestido?

Rebecca: (percebendo que não estava com a barriga) – Não.. meu bebê…

Kaity: (rindo) – Para de ser ridícula. Não tem bebê e você sabe disso. (agarrando o braço de Rebecca) – Eu vou fazer com você o que deveria ter feito a tempos. (dando um tapa em Rebecca)

Rapaz: - Briga de garotas!!!! (gritando e chamando a atenção dos guardas)

(Rebecca e Kaity brigam no praça e são separadas pelos guardas)

Rebecca: - Me solta. (guarda levando Rebecca)

Kaity: - Paris. Chama o Dylan. (sendo levada por outro guarda)

Duas moças chamaram a atenção da delegacia. Elas foram colocadas em cadeiras separadas, Rebecca era a mais agressiva, após prestarem esclarecimento as duas foram liberadas.

Rebecca: - Viu o que você fez idiota?!

Kaity: - Eu não fiz nada. A culpa é sua. Se tivesse sido verdadeira.

Dylan: - O que significa isso?

Rebecca: (chorando e abraçando Dylan) – Dylan. Ela me atacou. Por causa dela nós perdemos o nosso bebê.

Dylan: (segurando os braços de Rebecca) – Você é doente garota. Eu vi o vídeo. Você estava usando uma barriga falsa. Como eu fui um palhaço. Você volta para os Estados Unidos essa noite.

Rebecca: (aos prantos) - Dylan… por favor. Acredita em mim. Ela matou o nosso filho.

Guarda: - Algum problema aqui?

Dylan: - Não mais. (celular tocando) – Alô? Sim. Ela está aqui. (entregando o celular para Rebecca)

Rebecca: - Alô? (chorando) – Pai? (ficando desesperada) – Pai esse vídeo é uma montagem… pai… não, por favor… (chorando) – Aiiiii…… pai não faz isso…. Eu vou… eu prometo…. Mas não quero voltar para aquele lugar. Por favor. (chorando)

Paris, Nariko e Kaity: (assistem a cena assustadas)

Dylan: - Vamos para minha casa Rebecca. Você vai ter muito tempo para pensar no que fez. (levando Rebecca da delegia)

Paris: - Que mulher louca.

Nariko: - Uau. (pegando no ombro de Kaity) – Feliz?

Kaity: - Não. (respirando fundo)

Felipe bebia um pouco água no corredor do hospital. Ele na verdade adorava aquela água. De repente, o jovem encontra Dorothy e seu capanga. Mesmo tenso, Felipe tenta manter um diálogo com a avó de seu noivo.

Dorothy: - Escuta aqui rapaz. Eu tenho uma oferta para você.

Anastácia e Leopold: (percebem que Dorothy e Felipe conversam)

Anastácia: - O que será?

Leopold: - Ali daquele canto podemos ouvir.

Anastácia: - Isso é bisbilhotar.

Leopold: (puxando Anastácia) – Vamos logo.

Felipe: - Eu não estou entendendo.

Dorothy: - Será que tem alguém nessa espelunca que fale espanhol?

Felipe: - Eu sou brasileiro, e falo português.

Dorothy: - Não interessa. Veja bem. A minha família é uma das mais tradicionais da Inglaterra. O meu neto não pode casar com você. É preciso deixar tudo em seu lugar.

Felipe: - A senhora não tem poder para decidir isso.

Dorothy: - Querido. Eu fiz uma pesquisa. A herança do Guilherme está valendo Três milhões de Euros. Isso vai ser um dinheiro fácil que vai cair na tua mão, mas e se eu dobrar essa quantia? Você aceita seis milhões de euros para voltar ao Brasil? Eu sei que a sua família ficaria muito feliz com isso. A Dona Maria precisa desse dinheiro, né?

Felipe: (pensando)

Anastácia e Leopold: (olhando abismados a cena)

Felipe: (rindo)

Dorothy: - Isso é um sim?

Felipe: - Para a senhora tudo tem a ver com status e dinheiro, né? A senhora pelo menos foi com o Guilherme? Falou com seu neto? Perguntou se ele está bem? A senhora falou com seu filho? Quis saber se ele está precisando de alguma coisa, mas quando eu digo precisar não é de dinheiro, é de um abraço… um abraço de mãe. O Seu Leopold está devastado… ele vai perder o filho… e a senhora vem tentar estragar a única coisa que vai fazer o seu neto feliz?

Dorothy: - Você? Você fazer alguém do nível do Guilherme feliz? (rindo) – Isso é um absurdo. Eu dobro o valor para 10 Milhões de euros.

Guilherme: - Sério vovó? (andando com a ajuda de Celestina)

Dorothy e Felipe: - Guilherme?

Guilherme: - Sério mesmo? Por quê? Qual o problema em eu ser gay? Isso não vai mudar em nada.

Anastácia: (tentando sair do esconderijo)

Leopold: (segurando a esposa) – Espera.

Guilherme: - A senhora sabia que o tio Brendan é viciado em jogos? E que o primo Rodolf foi preso por roubar roupas? A senhora sabia que sua família não é perfeita?

Dorothy: - Mas nenhum deles é homossexual. Nenhum deles é uma aberração. Olha só para você. (olhando Guilherme dos pés a cabeça) – Você é patético. Ainda bem que vai morrer, pode até sujar o nome da nossa família, mas logo será esquecido….

Felipe: (pegando na mão de Guilherme) – Cala boca.

Anastácia: (corre e dá um tapa em Dorothy) – Nunca mais ouse dizer algo assim para qualquer um dos meus filhos.

Leopold: - A senhora é completamente louca. Saia daqui.

Vladimir: (amparando Dorothy)

Dorothy: (rindo) – Tá vendo? Isso que eu ganho por tentar ser uma boa mãe a avó. (pegando no rosto)

Anastácia: - Saia daqui. Ou eu juro por Deus que não respondo por mim.

Dorothy: - Olha só… mais uma pessoa do terceiro mundo falando comigo.

Anastácia: - Qual é Dodo. Não esqueça que o pai da favelada aqui ajudou muito você a continuar com esse império… ou eu preciso lembrar quem ajudou vocês durante a crise?

Dorothy: (levantando uma sobrancelha) – Quer saber… se quiser casar… case. Seja feliz. Eu não duvido nada que esse rapaz está casando com Guilherme por pena. Vamos Vladimir. Não fico mais nenhum segundo nesse hospital. (saindo)

Felipe: (abraçando Guilherme que começa a chorar) – Não duvide por um segundo do meu amor por você. Eu te amo Guilherme Thompson. Eu te amo mais que tudo.

Anastácia: (sendo abraçada por Leopold) – Desculpa…

Leopold: - Por quê?

Anastácia: - Por dar um tapa no rosto da sua mãe.

Celestina: - A senhora acertou bem na cara dela.

Leopold: (começa a rir)

(todos começam a rir no meio do corredor)

Leopold: - Você é a pessoa mais incrível desse mundo. (beijando a esposa)

Uma semana se passou e os preparativos para o casamento de Guilherme e Felipe estava a todo vapor. Leopold chamou o noivo de seu filho para bater um papo. Eles estavam de carro passeando pelas ruas de Londres.

Leopold: - Sabe de uma coisa? Eu não te disse, mas fiquei muito feliz pelas coisas que você disse para a minha mãe. Juro que se você não aceitasse, eu pegaria os 10 milhões. (rindo)

Felipe: - Senhor… eu sou de uma área pobre de Porto Estrela. A minha família passa necessidade, mas nem por isso eu sou uma pessoa mal careter. Eu sei que as coisas boas virão, mas por causa do meu esforço. O Guilherme ele é… por mais que pareça estranho falar isso para o senhor… ele é o homem da minha vida. E meu coração é resgado cada vez que eu lembro que eu não vou ter ele ao meu lado.

Leopold: (encostando o carro)

Felipe: - Que hotel é esse?!

Leopold: - Você vai ver. (saindo) – Vamos? (entregando a chave ao manobrista)

Felipe: (saindo do carro)

Leopold: - Sabe, Felipe. Pensei bastante e um presente para te dar. Na verdade, sou péssimo para dar presente, mas eu pensei bastante. O que te faria feliz?

Felipe: - Senhor? (entrando no hotel com Leopold)

Leopold: - Esse é um dos meus prédios favoritos.

Gerente: - Sr. Thompson.

Leopold: - Eles estão esperando?

Gerente: - Sim. Me acompanhem.

Felipe: - Quem está nos esperando? (acompanhando Leopold e o gerente do hotel)

Gerente: - Eles estão aqui. (abrindo a porta)

Leopold: (pegando no ombro de Felipe) – Meu presente de casamento.

Felipe: (com os olhos cheios de lágrimas) – Mãe…. (correndo e abraçando a mãe)

Maria: - Meu filho.

Felipe: - Como? Onde? Quando? (olhando para Leopold)

Leopold: - Acho que você deveria ter toda sua família aqui para o casamento. (pegando no ombro de Felipe e falando em inglês) – Isso vale mais que 10 milhões.

Felipe: (olhando para mãe) – Verdade.

Leopold: - Já volto. Com licença. (saindo)

Frederico, Steffany, Nina e Rodrigo: - Felipe!!! (abraçando o irmão)

Felipe: - Eu não acredito. Todos vocês?! Caramba. Estou muito feliz.

Sim. Leopold deu um presente para Felipe. A chance de ter a família perto em um momento tão importante. A família de Felipe conheceu parte de Londres naquela tarde, o guia turístico foi Leopold. Depois eles seguiram para o hospital.

Guilherme: - Eu sabia.

Felipe: - Você sabia? E não me contou nada.

Guilherme: - A culpa foi dele. (apontando para Leopold)

Anastácia: - Felipe. Decidimos que era importante ter sua família aqui. Conversamos com alguns amigos e conseguimos os passaportes.

Maria: - É uma honra para nós. (pegando na mão de Guilherme)

Dylan se livrou de Rebecca, mas continuava com um grande problema. Kaity estava o evitando. A jovem ficou magoada com a atitude do ex-namorado. O rapaz decidiu aproveitar o ensaio do casamento para falar com ela, mas, mesmo assim, era um toco atrás do outro.

Paris: - Eu gosto da perseverança dele.

Wong: - Eu também.

Nariko: - A Kaity bem que poderia perdoar ele, né? Ele já pagou.

Felipe: - É uma decisão dela.

Wallace: - Olá?

John: - Oi. Está tudo pronto?

Felipe: - Eu acho que sim. O Leopold foi pegar o Guilherme. Devem chegar a qualquer momento.

Wallace: - Esse lugar é incrível.

O ensaio do casamento aconteceu de forma tranquila. O pôr-do-sol naquele lugar era o mais bonito de todos, Maria chorou várias durante o ensaio. Ele ficava feliz ao ver o filho que passou por tantos problema superando tudo. Guilherme se olhou no espelho e ficou horrorizado com o que viu. Ele teve um ataque de pânico.

Leopold: - Calma. (Abraçando o filho)

Guilherme: - A vovó tinha razão pai, o Guilherme está casando comigo por pena. Eu estou feio…careca... pareço um monstro. Eu não mais casar.

Leopold: - Relaxa filho. O Felipe te ama. Ele te ama.

Felipe: (ouvindo tudo e saindo do quarto)

O grande dia chegou, Guilherme acordou com uma carta de Felipe.

“Meu amor,

Quero honrar as tradições do casamento. Só vou ver o meu noivo no altar. Estou muito ansioso para me tornar seu esposo. Te amo!”

Guilherme adorou o recado e beijou o papel. Celestina apareceu com um café da manhã reforçado para que o jovem pudesse ter energia durante todo o dia. Ele parecia muito alegre, principalmente por que não tomaria o remédio naquela manhã.

Celestina: - Quem diria que eu viveria para ver o meu bebê casar.

Guilherme: - Para… eu tô emotivo hoje.

Celestina: - Você fez muito bem em escolher o Felipe.

Guilherme: - O cupido mandou bem, né? Acertou a flecha com todo a força.

Celestina: - E quem disse que cupido usa flecha?

Guilherme: - Todo mundo.

Na casa de Guilherme, o caos estava instaurado. Todo mundo decidiu se arrumar lá, o lugar até pareceu pequeno. Anastácia encontrou o marido amarrando o cadarço do sapato no quarto. Ela o ajudou e sentou ao seu lado.

Anastácia: - Eu não imagino como isso está sendo para você. Eu sei que lá no fundo você luta contra isso.

Leopold: - Eu demorei, mas aprendi a minha lição. Só queria ter aproveitado mais com o Guilherme. A minha mãe….

Anastácia: - Não. Você não tem nada a ver com aquela mulher. Você e a Malody são boas pessoas, Leopold. Eu te amo e te admiro a cada dia mais. (beijando o marido)

Leopold: - Obrigado. (chorando) – Eu te amo tanto.

A tarde passou correndo. Wong e Dylan ajudaram Guilherme a vestir o fraque. Até aquele momento ninguém conseguia falar com o Felipe. Ele havia sumido. Maria conseguiu aprontar seus filhos e seguiu para o lugar da cerimônia.

Guilherme: - Assim fica bom?

Dylan: - Se eu fosse gay eu super te pegaria.

Wong: - Sim, Guilherme. Você é como um super imã gay. (rindo)

Guilherme: (jogando uma toalha em direção aos amigos) – Calem a boca.

Leopold: - Com licença? Eu posso roubar meu filho por um segundo?

Leopold levou Guilherme até o último andar do prédio, cinco andares a cima de onde aconteceria a cerimônia. Ele havia construído um império, mas desistiria de tudo para ter a saúde do filho de volta.

Guilherme: - O que estamos fazendo aqui?

Leopold: - Quando você era pequeno… eu te trazia aqui para você dormir. A sua mãe ficava louca quando via você aqui.

Guilherme: - Eu sempre gostei daqui. Lembro que vinha quando o senhor estava trabalhando aqui.

Leopold: - Verdade. Você ficava naquele canto com vários brinquedos. (rindo)

Guilherme: - Pai, obrigado… obrigado por não desistir de mim.

Leopold: - Não, Guilherme. (pegando na mão do filho) – Eu que te agradeço por não desistir de mim. Eu sempre te amei, mesmo quando achava que te odiava. Você é meu filho, um dos tesouros mais preciosos que tenho nesse mundo. (beijando a testa do filho)

Guilherme: - Pai. (chorando e abraçando Leopold)

Leopold: (chorando e abraçando Guilherme fortemente)

Guilherme: - Mesmo que o meu tempo com o senhor acabe… o senhor ainda tem o Kiran e a Kiara. Eles vão precisar muito do senhor.

Leopold: - Eu sei. E já estou trabalhando nisso.

Guilherme: - Acho que devemos ir. Estou pronto. (pegando na mão do pai)

Leopold: - Eu não preciso te levar no altar não, né?

Guilherme: (rindo) – Não pai. Não.

Leopold: - Eu ia… eu ia de boa.

O grande momento chegou. Todos estavam lindos, o Guilherme principalmente. O nervosismo era visível. Leopold ficou a todo momento ao lado do filho. Os mestres de cerimônia eram Paris e John, que estava muito feliz ao ver Wallace como juiz de paz. As mães dos noivos também capricharam na produção. Nariko, Wong, Kaity e Dylan esperavam para entrar com Felipe.

Dylan: - Fala comigo, por favor…

Kaity: - Você me machucou muito. Eu só quero um tempo. Respeite isso.

Paris: (olhando para o relógio) – Ligou para ele?

John: - Ele disse que está subindo. Calma.

Paris: - Meu primeiro evento não pode dar errado.

John: - Que evento?

Paris: - Ele chegou. Vamos. Vamos todos em formação.

John: - Eu vou preparar a música. (indo para o outro lado)

Nariko, Wong, Dylan e Kaity: (se posicionam para entrar)

(notas de piano anunciam o começo da carimônia)

É pouco dizer

Que é você a minha outra metade

É pouco dizer

Que daria a vida, meu destino

E algo a mais

=============

Nariko e Dylan: (entram)

Kaity e Wong: (entram)

Felipe entra muito nervoso, tropeça no tapete, mas não cai. Ele está usando um boné. Paris faz sinal para ele tirar. Guilherme não esconde a emoção e começa a chorar. Leopold e Anastácia dão as mãos. Maria choroa muito e os irmãos de Felipe registram tudo. Felipe se aproxima de Guilherme, pega em sua mão e beija. Paris mais uma vez faz um sinal para Felipe tirar o boné.

Felipe: (tira o boné)

(Todos se surpreendem)

Felipe: - Gostou?

Guilherme: (sorrindo e chorando ao mesmo tempo) - Você está louco? (Passando a mão na cabeça de Felipe que está careca também)

Felipe: - Você não é feio Guilherme. Não deixe ninguém te falar o contrário disso. (olhando para Wallace) - Pode começar.

=============

Já não me alcançam as palavras não

Pra lhe explicar o que eu sinto

E tudo o que você está causando em mim

E até no frio eu sinto o seu calor

E tudo é doce quando está em sua voz

E se vem de você

================

A cerimônia foi linda, John ficou muito orgulhoso de Wallace. O rapaz realmente disse coisas lindas sobre o amor entre dois homens. Leopold bem que tentou, mas chorou em alguns momentos. Anastácia precisou dar vários lenços para o esposo.

Wallace: - Agora... o momento das alianças.

Tchubirubas: (entra com uma roupinha feita sob medida)

Felipe: (baixa e pega as alianças) - Vamos lá... Wallace... antes de me casar com esse pedaço de mal caminho... eu... eu preciso dizer algumas coisas.

Guilherme: - (sorrindo)

Wallace: - Claro. Pode sim.

Felipe: - Quero dizer para este homem parado aqui na minha frente. Eu te amo. Não consigo nem descrever o misto de emoções que eu sinto sobre você, Guilherme. A gente passou por tantas coisas juntos. E sob esse lindo pôr do sol... eu quero dizer que você é a pessoa mais importante que eu conheci. Você pegou aquele menino desastrado e inseguro... e transformou em um homem. Você não tem noção do que fez por mim. (tocando no rosto de Guilherme) - Eu não sei o que o futuro nos reserva, mas saiba que eu vou te amar até o final.

Wallace: - E você, Guilherme? Deseja dizer algo?

Guilherme: - Bem... Felipe. Eu te amo. A nossa história começou de uma forma tão incomum, não imagino o restinho da vida que eu tenho sem você. Você me ensinou a ser forte, se eu estou enfrentando essa doença de cabeça erguida é por sua causa. Seu sorriso é a coisa mais linda que eu vi, e quero que seja uma das recordações que vou levar comigo. O brilho dos seus olhos... (respirando fundo) - Nossa. Seus olhos conseguem me desarmar completamente. Eu fico feliz em casar com você... principalmente com pessoas tão queridas. (olhando para os amigos e familiares) - Somos poucos, mas aqui existe amor. E é esse sentimento... é esse momento que quero levar comigo. (pegando nas mãos de Felipe)

===============

Vou te provar, te fazer sentir

Que cada dia eu volto a te escolher

Por que me dá seu amor sem medida

Vou dividir a minha única vida

Com você

Wallace: - Agora. Vamos a troca de alianças. Felipe... pega a aliança e diga depois de mim...

Felipe: - Guilherme... eu te aceito agora...

Guilherme: - Como meu esposo... prometo te honrar...

Felipe: - Prometo te amar... ser fiel a você...

Guilherme: - Na pobreza e na riqueza...

Felipe: - Na saúde e na doença...

Guilherme: - Na alegria e tristeza...

Guilherme e Felipe: - Até que a morte nos separe.

Wallace: - Eu os declaro marido e marido. Agora o momento que todos estavam esperando... o grande beijo.

Guilherme e Felipe: (se beijam)


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Escrevo Amor a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
07/09/2017 09:01:25
😢
22/07/2017 10:23:31
Cadê você? Volta logo, tô muito ansioso, rezando por um milagre.
19/06/2017 11:22:31
Espero q isso seja só um pesadelo do Gui,q logo vai desperta pra sua verdadeira realidade.vai ser feliz junto com o Felipe,q essa tristeza passe logo,pois me emociono cada q leio,mais não quero um fim trágico.
12/06/2017 03:35:52
DYLAN AINDA PRECISA SENTIR UM POUCO MAIS DE DESPREZO PRA PERCEBER A BURRADA QUE FEZ E NUNCA MAIS REPETIR ISSO. BELO PRESENTE LEOPOLDO DEU AO CASAL. QUANTO A AVÓ, QUE ELA SEJA ETERNAMENTE INFELIZ COM TODO DINHEIRO DELA. AFINAL QUANDO ELA MORRER VAI LEVAR TUDO NÉ? RSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS
12/06/2017 03:34:27
NÃO TEM COMO NÃO SE EMOCIONAR. AQUI A ESPERA DE UM MILAGRE QUE POSSA SALVAR GUILHERME.


Video ao vivo de putaria profissional de velhas gostosas saboreando fundo na vagina o pau pretodei o meu curzinho com lubrificantes ao meu cunhado contos gaycontos eroticos de mulheres peidado na hora do sexoQuero ler contos erotico o menino do moroEu e minha prima no motel eu disse que eu nao ia meter meu pau na sua buceta virgem mais eu meti meu pau na sua buceta virgem eu disse pra ela agora sua buceta nao e mais virgem conto eroticoConto sexo anal casada estrupadaContos eroticos de homes da rola grande e grosa que tem tezao em cu de outros homescontos bulinando minha tetinhax video limonada desenho limonada conssono paiimagens e videos de coroas tesudas metidas no sexo kente ate esporrar fora e mostrando a cona inchada com labios longosc.erotico diferente no apartamento 703novimha ordenhando o velhoxvideos careca dos braços peludos pirocudo trepando na coroa loira tesudafazedo gosozu ponucontos eiroticos leilaporndepilacao com ponhetagozandu naboca da inimigateste de fidelidade quente com buceta e pinto grandedoidinho pra comer o c****** da Silvanaciririca no clitoris lisinholoira gostosa foi mandar comsertar ou carro na oficina i o negao comeu elamundobicha com lavando a rolacontos de novinhas cearenses em primeira vezcomtos eroticos de cara ensinado a cunhada novinha a dirigi e fudedo elaponodoido sexo anal a tres negoes pintudo e uma loira viciadaBuceta e c aadas pelo pau do papai negao. Conto erotico heterossexual.www.xvideos emprevisto pra foderhomem escroto excitado gozando gemendo no grelo pra caralhoxvideos cazero.chuponas. coroa. sebosaadoro homem coxudo-contosa gostosa do rabao com um shortinho curto sarrando no maninho ate que ele nao resistePapa anjo gozando na xoxotagostosa se vestindo de causa arojada o bumbuzaocorno leva 2negoes pra tranzar com sua mulher e fica apavoradomeninas caipirinhas lindas com a buceta encharcada de tesao metendo muito paus grandescontos eroticos incesto a ceguinhahistorias eroticas, amor, sexo pelo meu guarda costagostosas deslisando na pica de 30cm youtubeconto erótico Levei minha mulher na pescaria da perdiçãomae dk meu amigo se esfregando pornovai filha da calcinha da sua filha sacaneando e ela goza nos dentes do seu painora de shorte mostra xotaContos erotico novinha dog eo capatazUma coroa evagelica fudedo de saia cupridasexo contos eroticos comi minha prima d menor nordestinacontos eroticos heterox videos enpurou no lekeMulata toda certinha com uma bunda maravilhosa negao enfiou o pau todo nela.conto nora e sogro acanpandomenino dodoca arobando novinhasxxx vídeos comendo uma morena caboca amiga da minha esposa ela tem uma enorme bucetagostosas não aguento melo pau de merdamagra dospeitaoscorno veno esposa dano cu e falano que nao guenta pornodoidotia marta safada deixa exfrega meu nesse raboirma fasexi irmao pau gadecasa do conto armadilha para esposa eroticoss loiras dos mamlos rosadoes sendo chupadosxvidios outros purai favoritoscontos eroticos gays o principe roludocoletane de cobtos eroticos de travesti bem dotado ativoMe come logorelatos íncestos tio e sobrinha dormindo nuwwwxxvideo filhinha apaixonadaxvidiomai gostoza do meu amigo deuchaves enfiando o pau no cu de dona florindafodeno de Cantrocontoerotico eu,namorada, minha mae e tio jorgemeu filho me faz de puta capitulo 8 e 9 relato eroticoconto erotico huntergirls71bucetinhas bem delicadinha da maizinha e da filinha apredendo a dar gostozinho vidios caseirocontos comi um viado sumissodownload esposa nao deixo por no peidorreiro porno amadormeu padastro ne colocava para xupar a sua rola ele fala engole sua putinha todo este leitinho q eu gardei para vc sua putinha em portuguesdeu sonífero para sogra e comeu a b***** delacontos de sexo as novinhas e os padrinhos picudos com jumentosmeninas de beydoll nuameu corninho deixou fuder com outro ainda me ajudou chupar a picona do meu machoConto aerotico menina virgem perfendo virginidadr no pau do professor dotadovovinha vidio pono dado cuporno levou finha poamigocontos eróticos minha mãe parte 4/perfil/154301Xvideo filhos louco leva leite co sonifero pra maesexo faculdadeCONtos minha mae de calça legue com a buceta repartida ao meiocontos eroticos mulher dopada e fudidaporno paudentri da bucetaalargada e assada e arrombada contoquero ver sexo com Gleicy com dois negão com a b***** molhadinhacalsinha molhada fotos de bumdas boaai calma tua rola ta entrando no meu cu contos erótico calça boiando na buceta da morena gostosa rola grossaMandei foto da minha buceta pro cunhado do meu maridocopilado dormindo de conchinha com a mae pornodoido