Nossa Escrava!

Um conto erótico de Valkíria Alves
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 16/07/2016 18:44:03

Manhã de sexta feira!!!! De uma semana agitada, Renato sempre em reuniões intermináveis, e nossa comunicação era aos poucos, fracionadas, mas sem perder o entusiasmo de nosso encontro semanal. Faço minhas unhas, e como sei que teremos uma nova convidada a nossa cama, me esmero na cor.

Vermelho vivo, pois quero que Sônia, fique impressionada e que seus instintos percebam que ali será nossa cadelinha, nosso toy, nosso divertimento. Conto a Renato sobre o que imagino em fazer em nosso encontro.

Sônia, uma mulher loira, olhos azuis, e cabelos naturalmente loiros. Pense em uma mulher roliça, brincalhona, e com uma disposição a romper limites que me encanta. Temos um amigo em comum, que nos apresentou e desde então rola uma conversa franca, sem rodeios, sobre desejos em como ser submissa, como ter um casal de Donos, já que ela tbm tem desejos por mulheres. Nessa parte de nossa conversa, confesso que estremeci. Sempre tive essa vontade de ter uma escrava, uma mulher que pudesse moldar para satisfazer todo e qualquer desejo,mesmo o mais escondido, o mais inconfessável!!

Como sempre, imediatamente informei Renato sobre nossa nova caça. Com todo seu entusiasmo, tive que distanciar o cel de meu ouvido, tamanho grito que ele emitiu:-

- Amada, vc se supera. Sempre inovando pra me deixar mais dependente de vc !!

Dei um sorriso de canto de boca, pois recebi essa frase como uma grande prova de nosso entrosamento. Desde que encontrei Renato, tive a certeza de que minha fantasia de pertencer a alguém de verdade, estava concretizada, pois depois de nossas sessões de BDSM, sempre tive minhas recompensas, já que Ele possuía minha coleira, sendo assim, responsável por todos os meus sentimentos e sensações prazeirosas!!!!

- Dono ( assim me dirijo a ele pra contar sobre a próxima cena ) já comprei a máscara, as cordas ( adoramos bondage ), velas, e gostaria que o SR. viesse com as mais perversas sensações, pra que nossa cadelinha não se esqueça de sua primeira vez.

Claro que sei que neste exato momento, ele não se concentraria mais em nada, a não ser na expectativa de nossa tarde! Fiz por pura maldade, pois como todas as vezes, essa excitação o transforma, faz romper a barreira de Lord que ele possui, e desperta o lobo voraz, e faz com que o brilho no olhar mude.

Marquei com ela em um ponto bem no centro da cidade, para que pudesse comprar o único item sob medida. Quero um uniforme, de empregadinha, bem simples, bem mesmo a primeira opção para que ela saiba, logo ao olhar, que será totalmente despida, totalmente sem nenhum adereço, sem ao menos um batom .

Depois das compras feitas, já fomos ao motel de costume, pois queria chegar antes de meu dono, me vestir a caráter, e a deixar bem ciente do papel que a partir daquele momento ela iria fazer em nossas vidas.

Coloquei um espartilho vermelho, com meias arrastão da mesma cor, soltei meus cabelos, pois já sei do impacto que eles produzem, passei meu batom vermelho malte, para que durasse todo o tempo, e bem ao alcance de minhas mãos, todos os nossos brinquedos eróticos, para que não perdéssemos tempo ao procurá-lo. Joguei pétalas de rosas na cama e em todo o chão, acendi as velas, borrifei perfume no ambiente,coloquei o pen drive com a trilha sonora escolhida( adoramos rock), passei óleo em nossas peles, pra que o contato fosse leve e deslizassem as mãos com mais facilidade.Tudo arquitetado nos mínimos detalhes, pois seria a primeira de nós três juntos

-Sônia, a partir de agora, vc não terá nome, não terá vontades. Vc é nosso brinquedo, e só terá direitos a prazer assim que eu decidir que é hora. Quero vc ao inteiro dispor de Dom Renato que a partir de hj será seu Dono tbm. Só obedecerá ordens minhas e dele.

Percebo que ela engole seco, e que seu corpo se contorce, em um mix de desejo e medo.Confesso que tbm não estou me aguentando, e esse brilho lascivo em meus olhos denunciam todo o prazer que já sinto. Ligo para Renato, e o informo que já estamos a sua espera, e tbm pra saber o quanto teremos que esperar.

-Amada, estou a 40 km de vcs, pode me esperar em 10 min no máximo!

Claro que a essa notícia, dei uma sonora gargalhada.....Ele está chegando!!!! Logo já coloco Sônia de sobreaviso, e que a partir deste exato momento não queri mais ouvir nenhum som, nem gemidos nem alguma contestação.

Peço que a recepcionista me avise quando Dono chegar a portaria e que Sônia se virasse pra parede, a fim de que tudo seja surpresa , e assim ela o fez.Confesso que um frio já percorria minha espinha, diante da expectativa de todo o prazer que iríamos os três sentir. Ao abrir o portão do quarto, meu coração disparou, e percebo nosso toy se mexer. Pego meu chicote e já começo nossa sessão.

-Já disse sem nenhuma reação. - e percebo uma lágrima descendo pelo seu rosto.Minha veia sádica dá pulos de alegria, enfim uma submissa em sua plenitude! Isso é muito bom.

Vou ao encontro de meu Dono, e já percebo que ele veio de bota!!! Meu Deus, a bota que amo tirar e lamber cada dedinho, cada cm de seu pé delicioso!

Pelo seu gestual, percebo que a bota não seria minha desta vez! O brilho de seus olhos está como uma navalha, e percebo que nada será igual!!!!! Uauuuuuu......

Já com a sua voz totalmente direcionada a cena, Dom Renato pergunta....

-Isso é nosso brinquedo? E ainda não está vendada? (confesso que havia esquecido esse detalhe) sabe que será castigada em cada falha que eu encontrar!!!!

Meu Deus!!!! Desejei em meu íntimo mais umas duas falhas, pois a cada uma o castigo seria um prazer incontrolável!

Pego a venda, coloco em nosso toy, e com o dedo indicador ele começa a inspecionar a minha caça, pra ver se estava ao seu gosto. A inspeção demorou intermináveis dez minutos, e confesso que já estava ansiosa, pra que seu dedo a penetrasse,para ver se ela já estava no mínimo molhada com todo seu toque.

A um leve sinal, nossos olhares se cruzaram e entendi que poderia começar a deixá-la mais excitada. A viro, e com a minha boca próxima a sua pele, começo a soprar meu hálito sobre seu pescoço, pego seus dois braços, coloco para cima e começo com a primeira amarração, para que ela perca o controle das mãos. Vou descendo, passando minha língua sobre suas costas, e dou uma mordidinha bem leve em suas coxas, para saber se vai emitir algum som. Claro que ela gemeu de prazer, o que me fez ficar furiosa, pois não era esse o acordo. me levanto vou a mesa e pego a mordaça, pois será seu primeiro castigo, ficar com a bola na boca. Já colocada, volto a respirar em sua pele e amarrar seus pés com o espaçador.Ela estremeceu quando percebeu essa novidade!!!!

Me dirijo até meu dono, e sutilmente, começo a desabotoar sua camisa, como sempre faço, e ao descer para abrir a sua calça, o faço deslizando minha língua em seu peito, já sabendo o efeito que causo. Abro sua calça e percebo já seu pênis estourando, e começo a passar tbm a minha lingua nele, enquanto desço a sua calça. Ao chegar no calçado,ele puxa meu cabelo, encosta sua boca em meu rosto e diz,em uma voz gutural, rouca, de homem primitivo :-

- Hj a língua em minha bota não será a sua. Vá buscar a empregadinhaI

Confesso que todas essas sensações, me transformam, e obedeço sem contestar. Pego então nosso toy,e a posiciono em frente as pernas de Dom Renato, e a mando ficar de joelhos, já que nosso Dono irá ordenar :-

- Quero que passe a lingua em minha bota, a tire, e faça carinhos em meus pés como toda cadela que se preza, com saudades de seu Dono. - Nesse momento, meu Dom ergue o olhar e sorri, com o contentamento de uma criança que acaba de ganhar um brinquedo há muito desejado.

Pego a cadelinha e a posiciono em frente ao calçado, e percebo que nossas respirações se aceleram, pois o ar está tesudo, e nossos cheiros de fêmeas invade o ar. Logo após retirar suas botas, puxo pelo cabelo e a conduzo até a beira da cama, para que Dom possa colocar em prática todo o seu tesão, toda sua essência de macho, nos possuindo e nos deixando totalmente a sua mercê.

Seu andar é provocante, pois essa sensação de movimentos tolhidos por brinquedos é a tônica de nossos desejos, a coloco na cama, de 4 , e disse :-

- A partir de agora, vc é minha cadela, meu animal de estimação e quero que obedeça todas as minhas ordens, pois a cada desobediência, será castigada, e dependendo de meu humor, poderá ou não ser prazeiroso pra vc.

Coloquei em seu pescoço uma guia, e puxei até cabeceira da cama e em seguida, meu Dono veio e a possuiu, sem dó colocando bem no fundo...nossa cadelinha não se conteve e soltou um gemido, o que foi punido com um tapa bem barulhento em sua bunda e em seguida puxo seu cabelo enquanto meu Dono imprime o ritmo do vai e vem na xotinha dela, ela me chuá no mesmo balanço.Olhando a expressão de Dom Renato, consigo ler em seus lábios o eu te amo mais sincero de toda uma vida. Essas três letrinhas incendiaram mais ainda nosso tesão, e ao mesmos tempo me tornaram mais vadia. A virei de frente, coloquei dois pregadores nos bicos de seu peito, e percebo sua pele arrepiada. Dom nesse instante, colocou uma luva preta, de pelica, e a tentou sufocar, enquanto bombava bem forte, tentando alcançar seu útero. Vendo essa cena, parece que eu quem sentia todo esse sufocamento, todo esse tesão correndo pelas veias......

Em certo momento, até mesmo pra que nosso toy se recuperasse, tirei o pênis dele de dentro dela, e comecei a chupar, pra sentir os dois gostos misturados. Nesse mesmo momento, levei um tapa sonoro no rosto e ergui meu olhar, e percebi que meu Dono me desejava. Teimosa, não tirei o seu pênis de minha boca, justamente por gostar de todos os castigos que ele me dirigia. Como um jogo, ele puxa meu cabelo com toda sua força. me coloca de quatro, toma distância e coloca tudo de uma vez, fazendo com que um urro de prazer saísse de minhas entranhas. Imediatamente, peço a ele :-

- Vergue minha coluna. - Palavrinhas mágicas, pois ele enrola suas mãos em meus cabelos e puxa de uma forma tão grande, que minhas costas se transformam em um arco, nesse mesmo momento, grito que estou gozando, e que minha porrinha era toda dele.

Pensem em um momento que dura mais que uma hora!!!! Nesse vai e vem, nessa troca de fluídos sexuais, nos entregamos ao tesão que nos une, e inconsciente, coloco meus dedos entre o grelo de nossa escravinha e a sua xota, para que ela mesmo ao lado, ouvindo e sentindo nosso cheiro, tenha tbm sua parte no nosso tesão.

Dom sai de minha xota, e elegantemente, se dirige a mesa, e me traz um brinquedinho, nossa intimidade é tanta, que não precisamos de palavras..... Ele coloca lubrificante, e me pede pra que encaixe no cuzinho de nosso toy, e no mesmo instante obedeço. Vou ao ouvido dela, e digo que tirarei a mordaça, pois quero ouvir seus gemidos enquanto a saboreamos.

Depois de encaixado, ele começou a penetra-la, enquanto eu a empurrava cada vez mais pra dentro dele. Ela gemia, mas não de dor, mas sim de tesão. Quando vi que seu pau já estava dentro, passei gel no nosso vibrador, e coloquei na xota dela, numa deliciosa DP( dupla penetração).

Kraaaa, pensa em uma deliciosa vadia rebolando, insana, desejando mais, pedindo mais. Logo Dom começou o spanking, e ao ouvir o barulho dos tapas, não me segurei e deslizei por baixo dela, para poder ter ao mesmo tempo seu pau e sua xota em minha língua. Tendo as duas Fêmeas a sua merce, Dom se tornava cada vez mais faminto, mais desejoso de explorar todo seu corpo, toda sua masculinidade.

Percebendo seu desejo, sai de onde estava, dei um beijo onde estavam nossos 3 gostos, e implorei pra que ele se deitasse, para que juntas, pudéssemos retribuir todo esse tesão. Claro que levei um grande tapa, pois não tinha sido ainda ordenada a fazer isso. Depois de meu castigo, Ele concordou, e se deitou.

Tirei o espaçador, desamarrei as mãos de nossa empregadinha e a induzi a chupar o pau de Seu Senhor. Ela de pronto me olhou com carinho e foi se esgueirando até ele....Uma boca macia, que meu Dono soltou um gemido de prazer. Uma cena digna de um quadro, ela toda branca, com meia luz do quarto! Uauuuuu!!!!

Não me aguentando, me coloco em posição de 69 com meu dono, afim de chupar junto com ela seu pau, e Ele chupando gostoso meu grelo, já que todo meu tesão escorria. Nossas bocas, o seu pau, nossos gemidos, nossos beijos......

Sai de cima dele, para que essa cena ficasse eternamente em sua mente, como um presente que muitos homens desejam e não conseguem. Ele se sentou, e ao mesmo tempo acariciava nossos cabelos, e ora pedia força, ora batia em nosso rosto com seu pênis .Eu já queria gozar novamente, e eu e nossa escrava nos pegamos, nos abraçamos e em um longo beijo, nos esfregamos e gozamos juntas, entre tapas e olhares de nosso Dono, que fascinado com essa cena, deseja logo que nossa escravinha goze em seu pau.....A deixei, e em seguida, Dom a colocou na cadeira erótica, de costas, e a penetrou, tão gotosamente que ela de tão tesuda que estava não demorou muito a gozar, enquanto a beijava e me masturbava.

A essa altura, eu já percebia que o tesão de Dom Renato estava no ápice, e com uma troca de olhares, pedi que me possuísse, que gozasse comigo, já que sempre nosso trato é de que a porra dele é minha!!!!!

Me colocou de quatro, e suavemente deslizou dentro de minha xota. Pude sentir toda a cabeça e veias saltando e pulsando dentro de mim! Pela intimidade, conheço todo o seu processo de gozo e já sentindo próximo, tbm acelerei, e pedi a porra, pra que elas se misturassem. Gozei estrondosamente, pois com ele é assim. Quando escutei seu grito, imediatamente sai e coloquei minha boca em seu pau, para que seu prazer fosse no mínimo inenarrável. Segurei todo na boca, e dividi com a nossa cadelinha, para que ela entendesse que nada daquilo seria possível sem que ela estivesse por perto.

Depois deste gozo arrebatador, nos abraçamos e dissemos com os olhos de parceiros, amantes e cúmplices, o quanto ela era bem vinda. Nos trocamos e a deixamos em sua casa, em um abraço triplo, a avisamos que a partir deste encontro, outros mais viriam. E eu bem disse a ela...da próxima nos surpreenda!!!!!!


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive Valkíria a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
25/02/2019 08:48:57
Nem li, to dando um 8 amigo por que vi que você elogia os contos dos outros mas só dá 8
20/07/2016 20:47:56
demais
20/07/2016 18:50:41
Alucinante !!!! Totalmente excitado
18/07/2016 18:07:52
Que tesão de conto. Estou aqui quase gozando sem mesmo ter tocado no meu pau. Lendo escondido no trabalho e me deliciando. Que cadela safada, submissa e dona ao mesmo tempo. E o Renato, sortudo, duas lindas cadelinhas. Amei, delicioso, tesão demais.


zoofilia mulher da esguinchada com lmbidas de cachorroFodo meo marido gostoso com cossolo e eli gosa gostoso xvideopornodoidoesposavadiame vesti calcinja e sutia e dei a roda contocontos eroticos malv comendo as interesseiraquero ver dois pauzudo de 90cm pegando uma casada e fazendo ela gritar e gemerContos eróticos: um amor proibido - 54 minha mãe e meu irmão adotivocontos eiroticos leilaporncontos eroticos familia amorosaconto encoxada gostosa que leveitia se afoga com o pau do sobrinhoporno doido travetis fundenoarmei muito bem armado e conseguir comer minha esposa junto com outro macho pauzudo/texto/201212880contos saunas velhos chubbys gaysasisti filme de porno de graca e sem se escreververquero baixa contor d bixinha azulquiz da a bucetinha com 10 aninhos pra mim com 51 anos meti com vontade contosdivididu u casete nu boketeBaixar.100fotos.de.Evangelicas.shortinho.curto!contos eu e minha esposa demos carona a dois homem e meterao a pica nela..se voce fizer sexo nova e depois so mais velha fazer o cabacinho fexaler contos eroticos menagecontos eroticos de pescadores velhos iperdotados comendo meninosporno doido mesturbano ate gosa jato lesbicaxxvideo gay gosando sem bota a mao no pauloiras da bunda gigante areganham o cuentiado nao guentou dormir com a madrasta sexoqueteeu sou noivo a irmã casada crente da minha noiva eu levei ela no meu carro pro motel conto eróticocontos gay cueca do padreporno gay magrelo sentando em duas rolas penetraçao dupla mundo bichacomendo o cuzinho dela ela chorando ele filmando escondido ela ferver na firma esconde dele comendo o cuzinho a bucetinha dela ela chorandocontos de mulheres defecando em seus parceiroscontospornoeuqueroconto de encesto filho 32 de pau quadrinhocontos a janara me viu chupando a bucetinha da sofiaConto erotico mãe transando com pedreiro e filho vendo e depois vai querer tranzar com mãecontos sissycasada gravida linda e sencual usa calcinha asa deltra contos eroticospt arrombadas gg gosadas grelao pt porratavinhomg casa dos contosx .vidio pai con pau duro cilocando..na fikiacontos com fotos encoxada no ônibuscalçinha ate amarotada na bucetacomo teterminamos o tamanho da mostracontos eróticos pesadosxxx 6agora videosxxxmulher seria foi dormit do lado do irmaoteve a buceta gosadaconto erotico dei pro meu genroxvideofiadoWww.contoeroticocomcunhada.com.brx videos cu exfoladoporno gey contos eroticos priminho inosentecontos eroticos heteromenina mãeporno da parra doi caraconto erotico gay com amigo velho coroa grisalho do trabalhoprofessora da a bucertar na sala de aulaxxx dalmata engatado no cu da velha safadamulher d buceta pequena engastada c pau grandeminha esposa me fez de puta contomenina olhando opae transapornoalesbicaO filme corno manso de verdade existir pornosarrando a bundinha da minha filinhacontos eróticos evangelica peituda de vestido levecontos eroticos de corno manso no pagode com negrosAliviando os funcionarios contos eróticosbuceta e igual biscoito Perde um e amanconto sexo perdendo virgindade pro caminhoneiroXVídeos novinha com a b******** com cavanhaque de coraçãozinhowww casa do contos filha e netinha comMEU PRIMO COMEDOR ME OBRIGOU A MOSTRAR MINHA ESPOSA RABUDApornodoido filhinha escultural cabelos curtinho metendofiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contosfilme pono cnmpleto mulheris tremedo na.pica do jumetaocasa dos conto pornodia chuvoso no carro do amigo do meu marido acabei dando ate o meu cuzinhoconto comi minha sobrinha na pescariaContoPorno dotado estourando as prega do viadinho novinhocontos eroticos feminizaçao do garotinho maexvidio brasil cunhadinha foi tentando até consegirminha prima e eu brigamos e trasamos xvideonovia saino docolejo desainhaconto gay tiozao deu cucuzinho mulher no comando rebola analsexo conto de cunhado comendo a cunhada a força fodendo estrupando ler contos.contos eróticos reais nnnxvideo Comendo a Mulher do Meu Tio Cielycontos eróticos so sai se euver estabundonaxvideos gay afeminados de langeri na dupla penetracao com negros dotadosconto erotico ter um orgasmo tocando siriricarubiaebeto.comuncontos eiroticos leilapornconto anal gordinha tanajuraporno ladrão forçando dona de casa a fazer anal forçado