Tirei o cabaço de Sara em sua casa

Um conto erótico de Verdadeiro
Categoria: Heterossexual
Data: 03/11/2008 01:37:11

Eu já contei como fiz minha namoradinha gostosa gozar a primeira vez, agora vou contar como tirei o cabacinho dela..

Após a noite que eu a fiz gozar, Sara, como a chamo aqui, gostou das sensações que sentiu e passou a me provocar de todas as formas. No dia em que lhe tirei o cabaço por exemplo, quando saí do trabalho e fui a visitar em sua casa, ela me recebeu apenas com um fino vestidinho, sem sutiã, deixando seus pequenos seios marcando o tecido. Meu pau ficou dura na hora e já lhe beijei colocando uma das mãos em seu seio, após o beijo, fiquei doido ao ver o bico de seus seios arrepiados, marcando ainda mais o vestido.

Entramos na casa, sua mãe assistia televisão na sala e fomos para a parte de trás da casa. Quando estávamos chegando no quintal, ela ia na minha frente e eu passei a mão em sua bunda. Ela olhou para traz com uma carinha safada e falou sorrindo:

- gostou do que sentiu?

Então a abracei encaixando meu cacete em sua gostosa bundinha e coloquei uma das mãos em seus seios por cima do vestido e a outra mão enfiei na frente por baixo do vestido e respondi:

- Gostei sim minha gostosa, você está sem sutiã e sem calcinha, assim você me enlouquece.

Mais uma vez ela riu e esfregando a bunda na minha pica falou:

-Tenha paciência comigo que logo vou te dar o que quer, mas enquanto isso, a gente pode ficar brincando e gozando.

Ao ouvir essas palavras eu não agüentei e acelerei nossos passos para a parte de trás da casa. Chegando lá, curvei o corpo de Sara em cima de uma mesinha de costas para mim, levantei seu vestido, abri suas pernas e dei uma bela lambida de baixo para cima que começou no clitóris, passou pelo buraquinho apertadinho de sua bucetinha e terminou em seu cuzinho rosado. O tesão foi tanto que faltou-lhe forças e a loirinha ficou de pernas bambas por alguns instantes. Ouvimos um barulho na cozinha e em seguida sua mãe apareceu dizendo que iria sair. Nós já estávamos recompostos, mas com muito tesão, eu estava com o pau duro e ela com o biquinho dos seios marcando o vestidinho.

Eu me sentei numa cadeira próxima de mim para disfarçar o volume na minha calça e a mãe de Sara em tom de brincadeira falou para filha olhando para os seios da jovem:

-Vão lá para dentro minha filha, fiquem no sofá assistindo televisão, por que parece que você está com um pouco de frio.

Mal sabia a mãe de Sara que sua filha tinha acabado de receber uma bela lambida na bucetinha até o cu e por isso ela estava arrepiada e não pelo suposto frio. Mas a garota um tanto sem graça concordou com a mãe, me pegou na mão e fomos para o sofá. Assim que ouvimos a porta da frente bater Sara me levantou e me colocou em sua frente, abaixou minha calça e minha cueca e ficou de frente para o meu cacete que estava mole, após o “balde de água fria” que foi a chegada de sua mãe, pegou nele e disse:

- Nossa, ele estava bem maior na ultima vez que eu o vi. Após dizer isso em tom de brincadeira, enfiou o pequeno membro na boca e começou uma sucção.

Em pouco tempo minha pica dava sinais de vida e encheu toda a boca da garota que não conseguiu ficar com ele todo dentro da boca. Continuou a chupar e massagear minhas bolas e disse:

- É por isso que você ainda não me comeu. Quando estamos na sua casa que você sai do banho e eu te vejo trocar de roupa, eu até me animo em te dar, ao ver seu pinto mole. Ele é pequeno, mas quando endurece, ele cresce muito e além do mais, é grosso, aí eu penso que não vou agüentar isso tudo dentro de mim.

Ao falar isso, Sara novamente enfia meu pau em sua boca e começa novamente a chupar, dessa vez disposta a me fazer gozar, tanto que vai chupando, lambe da cabeça até a base, volta a chupar e nisso eu baixo a alça de seu vestido e começo a massagear seus seios. Sara continua sentada à minha frente chupando meu pau com uma gula tremenda. Eu tento me concentrar para não gozar mas não tem jeito, eu olho pra baixo e vejo aquela garota com meu pau na boca, massageando meu saco e olhando com carinha de santa para mim, aí não tem jeito, eu coloco a outra mão em seu outro seio e digo:

- Não para, eu vou gozar, e quero gozar no seu rostinho, começa a bater uma punheta pra mim que eu quero gozar em você.

Sem tirar os olhos de mim, ela continuou chupando meu pau e quando viu a expressão no meu rosto que eu iria gozar, tirou meu pau de sua boca e começou a bater uma punheta enquanto eu posicionava o rosto dela para receber os jatos de porra. O tesão era tanto que em pouco tempo o primeiro jato saiu e foi no meio do rosto, a força foi tanta que sujou até o cabelo loiro de Sara, em seguida eu gozei em sua boca nos seus seios e assim que acabei de gozar, enfiei o pau novamente na boca de Sara. Ela deu mais algumas chupadas, engoliu a porra que estava no meu cacete junto com a que estava em sua boca, mas rapidamente se levantou e foi em direção ao banheiro dizendo:

- Espera aí um pouquinho que eu vou me lavar e já volto, por que se minha mãe chegar e me pegar toda esporrada eu nem terei como me explicar. Falou isso, tirando o resto do vestido e indo para o banheiro.

Em poucos minutos Sara saiu do banheiro enrolada na toalha em direção ao quarto, então pensei que era a hora da verdade. Fui em sua direção, a agarrei e disse:

- Não tem jeito Sara, vou te comer hoje, acabei de gozar e meu pau já está duro de novo.

Sara que é branca, ficou transparente ao me ouvir falar e respondeu:

- Você está doido?! Minha mãe pode chegar e tem outra coisa, eu ainda não me sinto preparada.

Eu rebati: - Sua mãe acabou de sair e falou que ia demorar e outra, eu te faço sentir pronta, vou te chupar até você relaxar e vou fazer com carinho. Falei e tirei sua toalha.

Como ela não ofereceu resistência, entendi o “sinal verde” e a deitei nua na cama. Tirei minha roupa, coloquei a mão dela em cima da minha pica que por sinal já estava dura e comecei a trabalhar. Primeiro beijei sua boca, fiz carícias em sua cabeça, e passei a beijar o pescoço, a orelha, nuca e minha mão começou a passear pelo seu corpo, nos seios, barriga, passei os dedos nos pentelhos loiros de sua bucetinha virgem até colocar a xotinha de Sara na palma da minha mão e apertar delicadamente.

Sara permanecia tensa, então me deitei de bruços de frente para sua xaninha, abri bem suas pernas deixando tudo a mostra, inclusive o cuzinho e comecei a chupá-la. Primeiramente eu comecei chupando seu cuzinho e fazendo uma siririca, depois passei para a bucetinha encaixando meus lábios em toda sua buceta e deixando a língua trabalhar. Comecei friccionando a língua em seu clitóris e fui revezando entre passar a língua no clitóris e enfiá-la no buraquinho até então virgem de Sara. Fiquei fazendo isso por algum tempo e com um dedo acariciando a entrada do cuzinho de Sara e a outra mão bolinando seus seios. Quando percebi que ela já estava querendo gozar, eu parei minha chupada, que diga-se de passagem ela adora, e disse:

- Não vou te fazer gozar agora, por que senão vai ser pior na hora de te penetrar, então chegou a hora. Já fui falando e beijando sua boca para que não tivesse o perigo dela desistir. Ela até tentou falar algo mais foi abafado pelo meu beijo. Enquanto a beijava fui posicionando meu cacete na entrada de sua pequena vagina e fui empurrando.

Não parei de beijá-la enquanto ia forçando a entrada da pica na xaninha de Sara. A cabeça começava a entrar e Sara gemia sentindo dor e tesão. Ao ver sua face avermelhada de dor e os olhos encherem d’água, pensei em desistir e fui tirando a pica. Sara imediatamente entrelaçou as pernas em mim e disse:

- Onde pensa que vai?! Depois que você mete essa cabeçona do seu pau em mim, aí pensa em desistir?

Então eu respondi:

- Parece que você não está conseguindo, está até saindo lágrimas dos seus olhos.

Sem esperar eu terminar de falar Sara disse:

-Agora já era, a cabeça da sua pica já começou a me rasgar mesmo, agora termina, enfia tudo. Mete logo por que isso um dia teria que acontecer e eu estou feliz por ser com você.

Ao ouvir Sara dizendo isso, voltei a beijá-la e fui enfiando meu cacete vagarosamente em sua bucetinha. Assim que a cabeça entrou completamente e rompeu-lhe o hímen, eu tirei e enfiei novamente, só que um pouco além da cabeça. Eu ia bombando minha pica em sua xaninha e ouvindo os gemidos baixinhos de Sara. Parei de beijá-la, tirei minha pica de dentro de sua xotinha e coloquei-a de quatro na ponta da cama. Posicionei minha pica na entrada de sua xaninha, agarrei seus seios e com a ajuda de uma das mãos de Sara na minha pica, voltei a penetrá-la. Dessa vez sua xota ofereceu menos resistência e meu cacete entrou melhor. Enquanto a comia de quatro, que é a posição que eu mais gosto, fui apertando seus seios, apertando os biquinhos rosados e enfiando a pica na loirinha que nessas alturas já estava gemendo mais de tesão do que de dor.

Quando percebi seus gemidos de tesão, passei a enfiar a pica sem dó e disse:

- Então agora você esta gostando de dar essa xaninha né.

Ela respondeu: -To sim, ta muito gostoso, continua metendo vai, eu quero sentir essa rola inteira em mim, acaba comigo.

Então prontamente eu obedeci suas ordens,tirei a mão dos seus seios, coloquei na cintura e comecei a controlar os movimentos, puxando Sara com uma certa violência contra meu pau. Essa força começou a deixar Sara doida e meu pau já entrava todo dentro dela, eu a levava até ficar só a cabeça da pica dentro dela e em seguida a puxava até entrar todo o cacete e sua bundinha bater na minha barriga. Após alguns minutos, anunciei o inevitável:

- Não agüento mais, você é muito apertadinha, vou gozar.

- Então goza, me enche de porra vai.... disse Sara rebolando na minha pica.

Não teve jeito, ao ouvi-la falando assim e rebolando de quatro com minha pica em sua bucetinha, segurei seus seios novamente e gozei forte dentro de minha namorada. Em seguida, fomos ao banheiro nos lavar, para tirar a mistura de um pouco de sangue misturado com esperma, nos vestimos e nos deitamos no sofá. Eu ainda falei que queria fazê-la gozar, mas ela me deu um beijo no rosto e disse:

- Estou muito feliz de termos feito amor, mas acho que nem se quisesse, eu conseguiria gozar. Estou esgotada. Quem sabe na próxima vez.

Voltamos para a sala, ela se deitou em meu colo e dormiu enquanto eu assitia tv, até que mais tarde sua mãe chegou e eu me despedi das duas e fui embora para casa feliz da vida.

FIM

É sempre bom lembra que eu namoro a “Sara”, como a chamo aqui.... até hoje. E nosso tesão é cada dia maior.

Abraços e aguardem as próximas histórias nossas.


Este conto recebeu 3 estrelas.
Incentive cara comum a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
23/02/2009 01:57:18
legalzinho mas parece menos real que o outro.
18/01/2009 14:36:54
Meu vc é o maximo.... adoro teus contos... 10
11/12/2008 12:29:56
Ae cara muito bom mesmo!! um dos melhores q eujá li aqui, esse e o da primera vez q ela gozo foi muito bom mesmo!
03/11/2008 10:01:06
legalzinho, mas tente dar mais detalhes, assim o conto fica mais envolvente. continue escrevendo.
03/11/2008 01:02:19
Ótimo conto mas pensei que vc fosse comer o cuzinho dela. Espero que vc mande outro caso isso aconteça. Eu adoro emrrabar uma gostosa e por isso leio os contos que tem sexo anal.

Listas em que este conto está presente



sogra dava nevosa com genro.pornoirado.Comi a garota tolinhacontos hot sobre a brincadeira pique esconde maiores de 18contos eiroticos leilaporncasada chantageada contos eroticosa tranza maiz gostozaxvideo menina chupeta colindo parra home tarado caucia gozada.buceta vigui na netcontos eroticos sindico com um pau de 27cm fode moradora menor menorporno mulheres com alta preção no cu jogs bosta longeajudanu cume u cu d amigarubiaebeto.comunidades.net/cavalasImagens de homens lascando as caldinhas das mulheres na hora do sexoColoquei tesao de vaca no suco da minha tia rabuda contostvbucetanovinhomeninos dp pinto Gande gosando porraAliviando os funcionarios contos eróticosloria magria rosando napicacontos eiroticos leilapornpeguei meu marido dando o cucavalo trepano na mulhe empurrdo a rola tudobotei meu dedo na buceta da mulher do amigoFungada no cangote xnxxxxvideoso pau maior do mundo rasgado bucetasconto erótico patroas velhasSou mulher casada meu compadre me fodeuxvideos filio comedo amae ela noa aquetaconto de incesto mae mulata de babydollvideo porno transando mexendo se esfregando fazendo coceira dentroXevedeos corno leva mulher para festa e eu como ela escondida vedeos casero montei um armario pra uma coroa ela me atacou e chupou meu pau tv bucetayoutube porcas no cio fodendo com homem e gozando dentro delas videosguiguiba dando o cu XVídeosbomtuda pornofotos de caralhos descomunalmae mte como primo filla pega eles ke goso muito em filme de pornoXvidios cornos de nefinhasfilla recrama porque opau do seupai nao entra nabuseta delaler conto erotico de depiladora lesbica chupando bucetata grande egreluda chupando os peitoes da cliente taveti e lebica nocusaomulher convence seu marido a fazer swingernovinha rebolado chote custoentiada goaandocontos eiroticos leilapornsexo explicitp com chupaçao de homem em mulherpau enlorme comendo o cu da loira casada contosteem calça jeans justo magrinha pornoxvideos gay fui estuprado por que nao paguei as drogasMe come,me chupa todinha,me xingamulhe lavado abuçetaContos gay comi o cu do cafetaoermau tranzando com ermanXVídeos emcoxado a muher da vestido pau para foranovinhas de camisola no desafio e vou tomar banhoexvidio comi á mińha pastora da igrejaxxvideos.com anal bastianaX videos conto erotico de vo con netinhoxvideos biscate rachando o cu e a buceta com variosum jumento fudeno uma eguinha de premeira viage ainda virgem contos eroticos evangelicosO filme corno manso de verdade existir pornoPadrinho picudo botando só a cabeça na afilhada virgem sogra faminta por sexocontos erotico cuidador d creche d menina chupando buceta d menina d 7acontos eroticos gay muito hormoniocontos eroticos menina bobinhaver contos eroticos em que maes sao flagradas pelas avos fudeno com os filhos pauzudoscamisolacontoscontos eroticos dei o cu pro negaoxnxx tapou as vistas da amiga e chamou o irmão pra meter o pauconto sexo perdendo virgindade pro caminhoneiroeu nunca eu tinha fundido a buceta mestruada da minha esposa a noite ela tava na cama comigo ela tava de calcinha eu disse pra ela eu quero fuder sua buceta ela disse pra mim que ela tava mestruada eu disse pra ela eu quero fuder sua buceta mestruada conto eróticoXVídeos 49 melhor para o pau do café crescer no XVídeossobrinha traza com tio gotinhacontos eroticos vai empurrandoxvideos velhsriasconto erótico lambida na buceta calcinha de lado língua tremeuO doce nas suas veias - (Capitulo 13)-zdorovsreda.ruboa foda mastubando com coisasdiferentecontos eróticos chifredildo descomunnal xvideoSodomizando mãe e filha contosXVídeosirmão vee irmã dormindo com a calcinha aparecendo e não resistiquando beijo meu marido umagino que e uma bucetawattpad historias gays sobre escravo finalistasestuprei amenina e rasquei cu zinho delacontos eroticos eu fui estuprada crente geme muitocontos eróticos abusada/perfil/181654