Dei gostoso pro amigo do meu marido

Um conto erótico de apaixonante
Categoria: Heterossexual
Data: 16/11/2008 00:26:32

Depois daquele dia nosso casamento nunca mais foi o mesmo, depois que Celso simulou uma transa minha com outro homem, me vendando os olhos, atando minhas mãos, se perfumando com um cheiro diferente e me possuindo em todos os meus buracos, senti a sensação de ter um outro macho ali presente, e ficamos alucinados de desejos onde nossas transas foram sempre muito quentes. Todos os dias ele me fodia com força, e fomos no motel três vezes na semana para que pudéssemos extravasar nossos desejos, pois nossa libido havia aumentado ainda mais e nosso quarto em nossa casa já não comportava tanto tesão. Eu adoro falar durante a transa, gritar e gozar aos berros, como estávamos muito excitados saímos muito naquela semana, e nossos papos e nossas conversas esquentavam a cada lembrança daquele dia. Celso fazia questão de relembrar a forma como eu lambia seu pinto pensando ser de outro homem, a maneira como eu rebolava em sua pica e o que mais lhe deu tesão foi a satisfação com que recebi sua vara no cu, pois ele dizia-me que tinha o sonho de ver outro homem me foder o rabo e me fazer gritar como uma cadela sem vergonha, onde eu ficava mais alucinada e pulava em cima dele, transávamos e ele me mostrava como deseja ver meu cu sendo esfolado. Eu para retribuir gozava feito uma vagabunda, apertando seu pinto dentro da minha bunda e falando todo tipo de sacanagem, em seu ouvido. Parávamos para descansar e então eu lhe dizia que o que me dava mais tesão seria vê-lo batendo punheta enquanto outro macho me fodesse na frente dele, o chamando de corno manso, ou corninho sem vergonha. Celso ficava alucinado e novamente me fazia sentir sua rola dura e grossa, e naquela semana nossas transas ficaram assim, um provocando o outro e tanto ele como eu sabíamos que mais dia menos dia outro homem estaria em nossa cama realizando nossas fantasias. No final da semana seguinte fomos a um delicioso motel na serra, pedi a Celso que colocasse novamente aquele perfume para que eu pudesse fantasiar novamente aquela situação, depois de uma transa quente e selvagem onde gozamos fartamente, olhei nos olhos de meu marido e disse: Precisamos realizar nossos desejos, eu guardo uma puta escondida dentro de mim, tenho desejos sacanas e vontade de estar com outro homem ou rodeada de homens, na sua presença, onde eles possam me possuir de todas as formas, possam comer meu cu me chamando de vaca e me dando palmadas na bunda e te chamando de corno, possam se revezar dentro de mim e me transformar numa vagabunda como sempre sonhei ser, e você tem o desejo de ser corno, daqueles bem mansinhos e obedientes, você sente desejo em me ver em outros braços e eu sinto muita vontade de gozar em outro pau na sua frente, sei que você sonha em ver meu cuzinho sendo possuído, e eu rebolando numa vara grossa. Somos felizes, somos desencanados e não precisamos de hipocrisia, vamos realizar nossos desejos, quero ver você batendo punheta enquanto é chamado de corno e me vê gozando em outro cacete, isso vai nos unir ainda mais meu amor! Celso colou a boca na minha boca e me beijou ardentemente, me abraçando passava a mão na minha bunda separando minhas nádegas, e vi que minhas palavras havia feito de sua rola uma rocha e ele enfiou tudo em minha buceta. Enlacei meu marido com as pernas entrelaçadas e rebolava com seu pinto dentro de mim, ele meteu um dedo no cu e me chamou de cadela, perdi o juízo e rebolei ainda mais em sua rola, ele me jogou na cama de costas, segurou minhas pernas e meteu no meu útero sua rola grosa, gemi de tesão e o chamava de corno manso e sem vergonha, Celso socava a pica com força me fazendo gritar de tesão, eu gozei em sua rola falando palavras desconexas. Era gostoso demais levar rola daquele jeito, ele tirou o pinto da minha buceta e me deu uma bofetada na cara, enfiou o pinto e segurou minha cabeça, arfando e gritando bastante gozou aos berros: Toma porra cadela filha da puta, toma porra safada, bebe tudo vagabunda do caralho, que gostoso, isso vadia mama minha rola cadela, eu vou arrumar machos para saciar sua fome de pica, quero ver outros caras fodendo e arregaçando seu cu piranha do caralho! Celso estava fora de controle e não deixou uma gota de porra sequer escapar, bebi todo o leite do meu macho e achei uma delicia suas palavras e seu tesão. Depois desse dia procuramos anúncios em revistas, fotos de homens pelados, com as rolas expostas, e era uma delicia ver o meu marido, pai dos meus filhos escolhendo um pinto para me foder, era muito tesão discutir o tamanho da vara dos caras, muitos homens gostosos e com propostas deliciosas, a rola de Celso ficava feito pedra quando ele lia algum anuncio onde o cara se colocava a disposição dos casais e incentivava o corno a se masturbar. Eu tinha certeza de que Celso iria se acabar quando eu estivesse sendo comida por outros homens. Apesar de todo esse tesão não conseguimos ir adiante com anúncios de revistas e Internet, mas chegamos a falar com alguns rapazes por telefone e rolou até umas transas com viva voz onde os caras me chamavam de vadia e ele de corno. Gozamos horrores, mas eu desejava uma rola de verdade, um macho de verdade, no meu intimo eu desejava olhar para o rosto do meu marido quando uma pica estivesse me arregaçando gostoso, sentir uma palmada na bunda, ser chamada de vadia e ouvir o cara chamá-lo de corno e poder olhar em seus olhos e vê-lo bater punheta, isso me pirava. Eu precisava fazer isso com ele, ele merecia esse tesão. Então Celso comentou que tinha um amigo do trabalho que morava no Mato Grosso, que ele era noivo mas vinha constantemente para nossa cidade a serviço, e toda vez que vinha sempre contava sua transas com putas e até com as mulheres da empresa que ele sempre comia. Seu nome era Leonardo e tinha 34 anos, perguntei a Celso se não era arriscado alguém do trabalho, porém meu marido disse que não porque Leonardo era de fora e estava noivo e se casaria no final do ano, não iria nos incomodar no futuro e também tinha sua vida, precisava apenas de uma oportunidade para conversar com o amigo, caso ele aceitasse e desse tudo certo toda vez que voltasse ficaria conosco. Achei fantástico e fiquei esperando meu marido com alguma novidade. Celso apesar de disposto a realizar aquela aventura não sabia como abordar o amigo, tinha vergonha, era complicado, então sugeri que convidasse ele para jantar conosco e que eu me encarregaria de criar o clima desejado. Celso confirmou o jantar para o sábado, levei as crianças para casa da minha mãe e meu coração já saltava pela boca, pois além de ter a oportunidade de transar com outro homem na frente do meu marido, isto aconteceria em nossa casa, e na nossa cama, o que tornaria a aventura ainda mais gostosa e eu tinha em mente barbarizar, fazer de tudo, chupar a rola, lamber as bolas, dar a buceta e gozar levando rola no cu, mordendo nossos travesseiros enquanto meu marido ia gozar no chão do quarto batendo punheta. Queria emendar a noite inteira fodendo e gozando gostoso. Fui até uma clinica de beleza, fiz uma massagem relaxante, tomei banho de imersão e fiz um banho de creme delicioso e relaxante, fiz a unha, dei um trato especial no cabelo e fui para casa, preparei um jantar delicioso e especial para nosso convidado, Celso chegou em casa e me entregou um presente, ao abrir o pacote delirei de tesão, era uma lingerie linda, uma calcinha rendada e um pouco transparente, como se fosse um shortinho, mas ao colocar minha bucetinha ficava bem exposta e os pentelhos apareciam por baixo do fino tecido, a parte de cima era minúscula e deixava boa parte dos meus seios à mostra. Após minha aprovação, dei um beijo gostoso em meu esposo que nos meus ouvidos apenas disse: Retribua esse presente gozando na rola dele, quero ver você gritando de tesão! Eu vou gritar muito, bastante mesmo, principalmente quando ele foder meu cuzinho, vou gozar aos berros! E dizendo isso corri para tomar um banho e ficar pronta para o meu amante Leonardo. Eu nem sequer imaginava o que poderia acontecer naquela noite. Após um delicioso banho, coloquei um vestido azul turquesa com uma generosa abertura na lateral, a lingerie por baixo e muito tesão na pele, um perfume suave para inebriar meu amante e meu marido também, que ao me ver na sala prontinha para ser degustada, não se conteve e veio me abraçar. Com a mão no seu peito pedi que não mais me abraçasse até que estivesse saciada e esfolada de tanto levar rola do seu amigo, e logo Celso ficou excitado com minha reação e o volume em sua calça denunciava seu tesão, porém não me tocou como pedido, neste instante toca a campainha de nossa casa, nervosa pedi que Celso abrisse a porta e ao abrir pude ver um homem forte, mais alto que Celso, Leonardo tinha um sorriso maravilhoso e sua boca era carnuda como eu adoro nos homens, olhos castanhos e braços fortes, era bem jovem, não parecia ter 34 anos, a aliança no dedo médio direito era grossa e brilhava. Sorrindo e impressionado comigo me cumprimentou e foi entrando, era falante e tinha bom humor, deixei os dois na sala e fui buscar uma bebida, voltei e servi os dois, peguei uma taça de vinho e me sentei no sofá, não sem antes deixar minhas coxas aparecerem para logo esconder, apenas para provocá-lo. Seus olhos rápidos não perderam a oportunidade de ver minhas pernas, conversamos amenidades e o jantar foi servido, regado de vinho ou whisky. Após o jantar ouvimos musica e continuamos falando amenidades, com as bebidas alegrando a conversa e esquentando nosso papo, ao som de uma musica romântica, chamei Leonardo para dançar, ele titubeou um pouco mas veio, segurou em minhas mãos e me abraçou, deixei que suas pernas entrasse no meio das minhas e então deslizamos pela sala de minha casa, ele colocou uma de suas mãos no vão do meu vestido por trás e eu o apertei contra meu corpo e pude sentir sua virilidade, meu tesão aumentou ao sentir que Leonardo nutria tesão naquele instante pois seu pau estava a meia bomba ou duro dentro da cueca. Celso saiu da sala por um instante com a intenção de buscar mais bebidas, não resistindo olhei para Leonardo e deixei minha boca exposta para ver a reação dele, que não conseguiu se controlar, virando o rosto veio matar sua sede em meus lábios, por segundos apenas tirou e olhou para a porta em busca de Celso, então disse em seu ouvido: Não gostou de me beijar? Ele respondeu ainda um pouco atônito: Não... quer dizer adorei mas seu marido esta aqui e... Interrompi suas palavras colando minha boca na boca de Leonardo que respondeu com sua lingua entrelaçada com a minha, seu tesão aumentou, sua rola ficou dura feito aço dentro das calças e ele deslizou a mão pela minha bunda me fazendo ficar alucinada de tesão, Celso gritou lá de dentro que já voltava, aproveitei e levantei uma de minhas pernas, deixando a abertura mostrar minhas coxas, Leonardo passou a mão na minha perna e foi até a parte interior das minhas coxas, então Celso fez barulho para demonstrar que estava chegando, terminamos de dançar e Celso elogiou o amigo pela dança. Pedi licença e deixei os dois a sós, fui até o quarto e vi que estava pronta para ser possuída, do quarto ouvi quando Celso colocou um CD do Kenny G, que eu adoro, era a oportunidade que esperava, voltei para a sala e comecei a dançar suavemente para os dois, rebolando e mexendo meu corpo de forma sensual, cheguei perto de meu marido e dancei bem perto de suas pernas, roçando minhas coxas e fazendo tipo, eles riam com a situação e depois fiz o mesmo com Leonardo, dancei e rebolei em suas pernas, com ele porém deixei que sentisse quanto era macia minha pele e minhas coxas e mexi gostoso, naquela altura ele já havia percebido nossas intenções, levantei-me e dancei mais sensual ainda, segurei a abertura do vestido e puxei levemente deixando minhas coxas de fora, passava a lingua pelos lábios e me virei de costas, soltei a alça do vestido que foi ao chão como uma seda, em segundos meu rebolado mostrava a lingerie de seda rendada e transparente, virei-me de frente e cheguei perto de Leonardo, ele não tirava os olhos do meio das minhas pernas, rebolei e mexi gostoso, tirei a parte de cima da lingerie e virei-me de costas, levei as mãos lá no alto e virei-me de frente para eles, Leonardo babava com minhas tetas, então fui chegando perto dele, cada vez mais perto e ele sentado ao lado de Celso estava atônito, me sentei em suas pernas e curvei meu corpo deixando meus seios ao alcance de sua boca. Sussurrei em seus ouvidos, convidando-o para uma nova dança, ele olhou para Celso ainda nervoso e Celso o incentivou a dançar comigo: Vamos amigão, aceite o convite da dama! Leonardo se levantou e me abraçou, esfreguei meus seios em seu peito e dançamos de forma gostosa pela sala, suas mãos acariciavam minhas costas e eu então olhei para ele e procurei seus lábios, Leonardo nem olhou para Celso e deixou as coisas acontecerem, nos beijamos ardentemente, enquanto nos beijávamos ele me acariciava as costas e ia descendo cada vez mais, até que enfiou uma das mãos dentro da minha calcinha e tocou pela primeira vez em minha bundinha. Que delicia dançar aquela musica com aquele homem carinhoso e gentil, Leonardo passava a mão na minha bunda de forma sensual e gostosa, ficamos virando e sempre nos beijando, então ele puxou minha calcinha para baixo, deixando minha bundinha de fora, continuou alisando minha bunda e me beijando, Celso não tirava os olhos de cima de nós, Leonardo gentilmente se abaixou e tirou minha calcinha para que pudéssemos dançar mais a vontade, agora nua, totalmente pelada dançamos gostoso, ele alternava caricias em minha bundinha e em minha buceta, eu estava molhada de tesão e ele extasiado de desejos. Celso assistia a tudo com um copo de vinho na mão, o amigo então vendo meu tesão, me pegou no colo, levou-me até o sofá e se ajoelhou na minha frente e ao lado de Celso, levantando minhas pernas, levou a lingua na minha buceta e chupou gostoso, quando sua lingua tocou meu clitóris, gemi alto e tremi de tesão, pois Leonardo sabia usar seus lábios carnudos e lambeu todo meu mel, me deixando alucinada. Abri um pouco mais as pernas e ele lambia tudo colhendo meus líquidos, gozei feito uma safada na boca daquele homem maravilhoso, ele tinha sede e não deixava minha buceta, fiquei de ladinho e ele passou a lamber minha buceta e ir em direção ao meu cu, Celso havia se virado e deixado o vinho para ver de perto a lingua do amigo, Leonardo chegou com sua lingua ávida e molhada em meu cu, gemi gostoso e ele enfiou um dedo em minha buceta, lambeu deliciosamente e eu gozei novamente na lingua dele, era uma delicia aqui tudo, mole de tesão, me sentei no sofá para em seguida me levantar e tirar a camisa de Leonardo que havia ficado um pouco constrangido, então disse para ele ficar tranqüilo porque tudo que estava acontecendo ali, seria uma brincadeira entre amigos, Celso disse para ele relaxar e aproveitarmos a noite que estava gostosa, então ele ficou mais tranqüilo e seu peito era maravilhoso, um pouco peludo, adoro homens peludos, desabotoei sua calça, que caiu no tornozelo, tirei os sapatos e então a calça saiu. Pedi que Celso guardasse as roupas dele no quarto e abaixei sua cueca, Leonardo tinha um cacete grande, maior que de Celso, eram mais ou menos uns 18cm e grosso, cheio de veias e um saco delicioso, o pinto era bem moreno, e a cabeça vermelha, estava brilhando e escorrendo o seu mel, pedi que se sentasse no sofá pois desejava sentir seu gosto, Leonardo se sentou e o pau apontava parta o teto, me sentei em seu colo e o beijei na boca, arrebitando a bunda para que Celso pudesse ver meu cu piscando quando voltasse, beijei Leonardo e lambi suas orelhas, ele apertava meus seios e eu desci com minha lingua em seu pescoço, arrebitando mais ainda a bunda. Quando Celso entrou na sala viu meu cuzinho tenro pedindo pica, lambi o peito de Leonardo e seus mamilos, ele apertava os bicos dos meus seios me deixando alucinada, desci minha lingua e lambi seu umbigo, parei e olhei para Celso e perguntei: O que quer que eu faça agora meu amor? Chupa a rola dele minha querida! Quer que eu mame gostoso esse caralho corninho? Quero meu tesão, chupa até ele gozar gostoso! Leonardo jogou a cabeça para trás e gemeu gostoso só de ouvir aquelas palavras, então passei a lingua pela cabeça da rola e disse: Assiste corno, olha como sua putinha vai mamar gostoso essa vara desse macho delicioso! Falando isso abocanhei o cacete de Leonardo, joguei os cabelos para o lado para que Celso pudesse ver totalmente, eu fazia questão que ele visse minha fome de rola, eu não tirava os olhos do meu marido que se masturbava dizendo: Mama amor, chupa rola minha querida, chupa minha puta sem vergonha, isso assim gostoso engole tudo! Quanto mais ele falava mais eu fazia a pica de Leonardo sumir na minha boca, Leonardo se contorcia de tesão e seu pinto parecia uma tora de aço, dura e suas veias saltavam prá fora, o gosto de semêm era cada vez maior, então deslizei minha lingua para seu saco, queria torturá-lo da melhor forma possível. Leonardo levantou as pernas e gemeu bastante com minha lingua no saco, Celso se masturbava feito um maluco, então peguei uma camisinha que estava na mesa de canto, já deixada ali por Celso e comecei a colocar com a boca na pica de Leonardo, foi delicioso, a pica dura e reta, então disse: Corno, senta no chão e olha minha buceta engolir essa rola gostosa e bate punheta corninho manso! Celso obediente sentou-se no chão frio com sua bunda de fora e se masturbava ainda mais, encaixei a rola de Leonardo na entrada da minha buceta e fui descendo, ele gemeu gostoso e eu senti aquele pinto duro me possuindo, era gostoso demais, soltei o corpo e rebolei gostoso, aquela rola me possuía gostoso, como era bom foder na frente do meu marido, eu o chamava de corno o tempo todo e ele se masturbava feito um moleque, e eu rebolava ainda mais, Leonardo me segurou e se levantou, fiquei de quatro e ele pincelou em minha buceta, penetrou com força e senti seu cacete no meu útero, gemi de tesão e disse: Assiste corno, vou gozar na rola dele bem gostoso, bate punheta corno safado! Leonardo batia a cabeça do pinto no fundo da minha buceta, gozei deliciosamente, derramando meu mel pelas coxas e gritando bastante: Fode gostoso, fode mais, assiste corno, assiste a rola me foder gostoso, que delicia, bate punheta corno sem vergonha, corno manso, agora vai ser assim, vou dar sempre corninho! Leonardo anunciou que ia gozar e Celso quebrou o silencio: Na boca dela, goza na boca dela, quero ver ela beber porra essa vadia sem vergonha, enche a cara dessa puta de porra! Leonardo tirou o pinto de dentro de mim e retirou a camisinha, me ajoelhei e disse: Goza meu querido na minha boca para o corno ver sua putinha bebendo leite! Leonardo colocou o pinto em minha boca e fodeu como se fosse uma buceta, que tesão, parou e se masturbou com minha boca aberta, ele não errou um jato sequer, aos berros encheu minha boca de porra: Toma minha delicia, bebe gostoso meu leitinho, isso menina mama gostoso para ficar bem alimentada! Apertou a cabeça do pinto fazendo a última gota cair em meus lábios, engoli tudo e em seguida fui até meu marido e o beijei na boca de lingua, disse em seus ouvidos sussurrando: Chupa minha lingua com gosto de porra corno sem vergonha! Celso me chupou a lingua e se masturbava feito um louco, então me ajoelhei e ele gozou gostoso em minha boca, me chamando de vagabunda e de vadia, olhei para o lado e Leonardo já acariciava a rola dura, pedi que Celso fosse buscar mais bebida e quando ele voltou eu estava deitada em nossa cama e Leonardo me possuía a buceta, me beijando gostoso, Celso com as bebidas na mão alucinado via a rola do amigo entrar na minha buceta, e nos dois gemendo muito, Leonardo a meu pedido, olhou para Celso e disse: Deixa o whisky ai na mesa corno e assiste gostoso, hoje vou comer essa princesa a noite inteira! Celso pirou, levou a mão no pinto e começou a se masturbar e eu disse a ele antes de gozar novamente na pica de Leonardo: Isso meu corninho, vai lá prá sala, vai bater punheta lá, deixa seu amigo aqui, nos vamos foder a noite inteira, vai, lá prá sala e bate punheta prá mim vai agora! Celso saiu do quarto quase gozando com aquelas palavras, então disse a Leonardo que ele podia me foder com força pois só o que queríamos era um macho para me cormer gostoso, Celso ficou na porta do quarto se masturbando enquanto eu perdi a conta de quantas vezes gozei na rola de Leonardo, meu marido se masturbava e pegava bebida para nós, foi deliciosa aquela noite e nos realizamos, depois dormimos juntos o sono dos justos, no dia seguinte conversamos com Leonardo e contamos nossos desejos e nosso tesão, combinamos de repetir sempre que ele estivesse na cidade, ele ficou contente porque agora teria sexo de qualidade e não precisaria mais procurar as putas, foderia a puta do amigo dele sempre realizando nossos desejos, Leonardo ficou duas semanas fora e depois voltou, em sua volta ele fodeu meu cuzinho, foi uma delicia dar a bunda na frente de Celso e depois fizemos uma outra surpresa a Celso que gozou fartamente assistindo uma transa alucinante, mas conto todos os detalhes no próximo, beijos.


Este conto recebeu 0 estrelas.
Incentive apaixonante a escrever mais dando dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Entre em contato direto com o autor. Escreva uma mensagem privada!
Falar diretamente com o autor

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
28/01/2016 20:46:42
fantástico. são contos assim que animam a gente a continuar lendo. um dos contos mais excitantes que tenho lido ultimamente. não só esse, mas todos os outros escritos por você. sou casado e adoro imaginar minha esposa vivendo situaçoes assim e agora com esses contos de cornos totalmente mansos , estou louco de exctiatção sempre imaginando aminha esposa vivendo historias assim é uma deliciameu email , gostaria de conversar com amigos aqui do site sobre isso uma delicia esse conto adoraria que minha esposa participasse desse conto tbem... adoro isso tudo tenho fotos dela no site/ amigos que gostarem das fotos dela comentem comigo por email ou no skype abçs a todos sejam felizes
28/01/2016 20:46:04
pqp que delicia de conto porra que delicia
20/09/2012 19:22:04
Deu saudade e reli o conto. Continuo com vontade de te chupar gostoso
21/04/2011 11:07:24
É um tesão ler seus contos! Chupo tudo junto com teu marido! Gostaria de te chupar enquanto transa gostoso com teu marido até os dois gozarem na minha boca!
03/01/2009 08:40:33
Tudo é delicioso no seu relato. Mas o ingrediente principal que ninguém comentou é a cumplicidade do casal. Eu posso falar por experiência própria pois sou casado com uma safada deliciosa também. Caso queiram ler algum relato aqui no site clique no nosso nome. Nota 10 é claro.
19/11/2008 12:38:38
Caralho! Isso não é uma mulher! Isso é uma fornalha! Já participei de experiências iguais e não há nada no mundo que de mais tesão para um homem que ver sua namorada ou mulher sendo comida por um ou vário machos ao mesmo tempo. Vá em frente e continue fodendo gostoso e insultando seu marido que, na verdade, os homens gostam de ser humilhados!
17/11/2008 14:06:38
VOCÊ É PUTA DEMAIS. SEU CONTO É MARAVILHOSO. PARABÉNS E NOTA
17/11/2008 02:29:33
que tal vc esperar seus filhos ficarem um pouquinho + velhos e começar a dar para eles tb!putinha safada!
16/11/2008 18:47:27
Fantástica,você é muito puta mesmo!
16/11/2008 09:02:39
16/11/2008 08:42:21
Celso ,vc não quer ser meu amigo também? "
16/11/2008 01:45:08
Celso quer na realidade que vc arrume homem para ele... Tenha certeza Celso é bicha enrrustida... Comerei os dois Beijos


autor,Vamp19-Contos Eroticosfazendo sexo com gravidas enquanto elas dormian pornodoidominha namorada dando Viagra ela botou no DanoneOk pornô gay d********* escondido pornô gay com alguém daqui a pouco pensativo alguém sexo pornô gay sexo transando mulheres transando com a cunhadaruivinhas gostosas de fil dentalfedeu minha cunhada gordinha ate engravidarcontos de como meu tio raul comeu minha namorada 2010milf vovo contos dog ponovideos de homem pecando na puçeta de a coroameu padastro ne colocava para xupar a sua rola ele fala engole sua putinha todo este leitinho q eu gardei para vc sua putinha em portuguescomo pegar cunhada novinha obs minha mulher deixaxvideos gay dando pro bebinho novinho da ruaconto erotico de velho aromba cuzinho da netacontos eiroticos leilapornconto erotico velha casada banca negao pirocudoxisvido tia sobria dorminocontos eroticos adoro um negao e uso soh fio dentalloirinha bêbada pornodoido na edicula a filha novinha e virgem da vizinha ficou sozinha , ela pediu q gosace dentro da bucetaxvideos velho cequelado.gozando na boca da magrinhacontos contos eróticos de gay dando para o pastorvideos de incestos com viuvas bem gostosas e carentes doidas pra gozaremcontos eroticos viagemcunhada e cunhado beberan e acabaran fasexo sexoxvideo voces que achar que sua mulher e santinhamarido e mulher tomando banho na praia mulher veio um negão bem dotado e sai Escondidinho para dar uma com negãoclip16.com meninas virgens dando ate sair sanguecontos eiroticos leilapornsexooralcuiabacastrar o submisso quimicamenteContos eroticos de sogras coroas bem rabudasiniciou programa travesti cuzinhocontos eiroticos leilaporncorno segue o jogo do minha esposa e amigoXVídeos gay com truculênciacasa dos contos gaycontoeroticosanalxvideos so12aninhosbrincando tio tarado. contos eroticosminha esposa chorando no pal do dotado e mim amilhavideos de pornô lela chora iquato gozakiss cumcontos eiroticos leilaporncontos eiroticos leilapornporno violento da ruiva doiz homemprovoqui meu prof sem a calcinhafizemos sexo bi com um estranho contomeu macho negrao comedor de casal bipassivo contos erotico.moça bonita lisinha dando em São Paulo sozinha correndo nualfaiata xvídiobaixar cintura para trás mexe a cintura brava agora dá uma rodadinha mexe o bumbumsafado dando pirocudo vídeo xxvbcontos-eroticos-menina-curiosachulé conto gaypregas do cuzin virgeno piralho me brechou e depois me fudeu contos de incestocoroa lenbi pinto bebi porraLukinhas contos eróticos gaysvidio de homem fosando a mulher a bebe a gosma dele pornodoidomarido .que gosta de ser corno xpirnconto erotico gay com padrasto velho coroa grisalhona chacara o cazeiro comeu minha mulher e minha filha conto eroticocheirei a bunda da gorda conto eroticoadoro homem coxudo-contoscontos eróticos salvando as aparênciaso ser humano mata rouba e ta tudo certo e eu so pq chupei um priquitinho vou pro inferno?vendo tia ea mae de shortinho fodeu o rabo das duascalça boiando na buceta da morena gostosa rola grossaanythingconto gay bostaConto erotico velhinho Contos eróticos de sogro e nóra safadaeu confesso patrão do maridocontos eroticos babao surfista loiro me comeu contoheteros caseiros fedidoa.gozandovídeo de bobão grandão batomconto erotico cadela cioadoro ser encoxada no trem contos eroticosSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhacontos eiroticos leilapornvidio de peixe chupeteiro